Divinésia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Típica rua limpa, asfaltada e organizada de Divinésia.

Divinésia é uma cidade de Minas Gerais que tem um nome pior do que o daquela garota gordinha que sentadva no canto da sala. Provavelmente, a cidade recebeu o nome com a ajuda da mãe gorda que é daquele tipo que mete a boca no trambone para falar. A cidade é empoeirada e cheia de mato nos arredores, o aspecto é do tipo que choveu e agora o barro virou lama e sorte da maioria não ter nascido por ali para ter que aturar "Divinésia" no RG.

História[editar]

A história de cidades insignificantes com menos de 10 anos são insignificantes e cheias de poeira. A cidade tem uma história de sua irmã: Divino e foi de lá que copiaram o nome de Divinésia. Conta-se que antes a cidade era só um bairro quando apareceu um gordo querendo mudar tudo e ficar mais rico como prefeito.

Propuseram uma emancipação e foram a uma cidade menor ainda para pedi-la. Divino, que era a tal cidade, tinha um juiz para essas coisas e como era difícil achar alguém para fazer Sexo Oral nele estava difícil ele resolveu enganar aqueles caipiras: disse que a emancipação só poderia ser realizada se cada um deles fizesse Sexo Oral nele.

Como o povo de Divinésia é assim mesmo, burro não "povo do boquete" (apesar de que esse apelido também cabe no povo local), decidiram fazer isso e foi assim que o juiz teve sua primeira experiência Gay e que a cidade se emancipou. Como todos estavam chocados com o que tinham visto eles não tinham ideia para o nome da cidade.

Então, sem criatividade, deram o nome de Divinésia, pois queriam ter um nome maneiro como Divino.

População[editar]

Algo que não existe em Divinésia.

A piada, se a emancipação valeu um boquete, pela cara da população não. Se divide entre Orkuteiros que ficam enfurnados dentro de casa e tirando fotos em que aparece a geladeira, playboys, gente que tem um carro com caçamba, eles desafiam a poeira e tomam Cerveja com um som do Multishow no máximo para se mostrar, são filhos dos ricos.

Temos os idosos que tem que tomar um sol na varanda para não se quebrarem, vivem de osteoporose e reclamando dos playboys com seu som, eles também são os carolas da cidade e os caipiras, o Divinesiano comum, aquele que fica com cara fechada em frente a varanda, está escrito na testa dele: "Essa cidade é um saco".

Em números a população dá para contar nos dedos, 3 mil pessoas é bem menos que um Cortiço no Rio de Janeiro, até é mais fácil eles reunirem toda a população em um cortiço e plantar mais mato ao redor, ia ser ecológico!

Como chegar[editar]

Basta andar pelas rodovias estaduais de Minas Gerais, uma hora, quando aparecer um bando de pessoas que parecem mendigos gritando "me tira daquilo! me leve com você! ele tem um carro!" você chegou em Divinésia, mas não se aconselha a descer do carro.