Djurgårdens Idrottsförening Fotbollsförening

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Djurgårdens Idrottsförening Fotbollsförening
Escudo do Djurgårdens.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Disjuntores Idrottsförening Fotbollsförening
Origem Bandeira da Suécia Suécia - Estocolmo
Apelidos Djurgår'n; Lareiras de Ferro; Escorpiões; Gubbjävarna; Dachshunds; Estrelas Pequenas; Camaradas; Chifre Azul; Exército Vermelho; Irmãos do Oriente; Cadelas de Ohly; Cinto de Animais.
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Tele Sena Arena
Capacidade 30.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador Magnus Pehrsson
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Gösta Sandberg
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Sueco
Divisão Allsvenskan
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Djurgårdens Idrottsförening Fotbollsförening, melhor pronunciável apenas como Djurgårdens IF, é um time multiesportivo secundário da Suécia, mais conhecido por ter seis cores do que por qualquer outra coisa de útil que já tenha feito. A sua seção de futebol, que é a mais conhecida, foi criada em 1899 e fechada em 1900 e ao longo de seu ano de existência o Djurgårdens IF jogou 53 temporadas da Allsvenskan torneio o qual já venceu 0,7 vezes, número que equivale às conquistas de 1912, 1915, 1917, 1920, 1954–55, 1959, 1964, 1966, 2002, 2003, 2005 e 2019. Com uma longa história de fracassos o Djurgårdens IF ocupa o sexagésimo sétimo lugar no ranking geral da Allsvenskan .

História[editar]

Fundação[editar]

Fundado em 1891 por desocupados do centro de Estocolmo, originalmente era apenas um time de bocha na neve, tendo como seu maior rival nesse desporto a equipe finlandesa do KuPS. O Djurgårdens era uma negação e conquistou 10 vices consecutivos no Torneio Escandinavo de Bocha na Neve, jamais se qualificando para as Olimpíadas de Inverno do esporte, por isso em 1899 decidiu praticar o futebol, um esporte que nenhum sueco conhecia, o que tornou fácil a conquista do Suecão de 1912, 1915, 1917 e 1920, sendo vice nos outros anos para o IFK Pörragrossa.

Rebaixar, por que não?[editar]

O Djurgårdens IF jamais foi um time grande, e decidiu deixar isso claro desde o começo, já rebaixando em 1924 para a segunda divisão, e depois em 1928 rebaixando para a terceira divisão. O motivo de tanto rebaixamento era demonstrar como o campeonato sueco já era organizado em divisões desde aquela época.

Primeiro sueco num torneio europeu[editar]

Graças às novas conquistas na década de 1950 o Djurgårdens IF jogou a Champions League de 1955–56 e tornou-se o primeiro time sueco a jogar um torneio europeu. Não apenas isso, tornou-se o primeiro time sueco a eliminar um time polonês que ninguém nem sabe que existe, o Gwardia Warszawa e também o primeiro time sueco a ser eliminado por um time escocês ruim e desconhecido, quando perdeu de 4x1 para o Hibernian FC.

Foi nessa época de títulos suecos que o time ganhou o apelido de "Lareiras de Ferro", pois havia descoberto que não precisava de muita habilidade, mas de apenas porte físico e centroavantes trombadeiros para conquistar as vitórias. É assim que armários ambulantes como Gösta Sandberg tornaram-se ídolos eternos.

Era Comunista[editar]

De 1966 a 2002 a torcida não viu um título sequer. E olha que não estamos falando de nenhuma competição de grandes níveis. O Djurgårdens IF só fazia era rebaixar e decepcionar. Só não faliu porque é da Suécia e lá é primeiro mundo, nem o time mais merda entra em falência. Esta é conhecida como a "Era Comunista" do time, quando os jogadores não recebiam salário e jogavam só por diversão, como todo ideal comunista deve ser, desprovido de qualquer ambição capitalista. Foram 36 anos jogando apenas pelo prazer de jogar e de competir e pelo prazer de dar espaço a qualquer um, por mais ruim que fosse, de vestir a camisa do time.

Era Magnus Pehrsson (2011–2013)[editar]

Magnus Pehrsson é amplamente considerado pelos torcedores do Djurgårdens o melhor treinador de todos os tempos do time. Depois de levar o Djurgårdens ao seu melhor início de temporada com 8 derrotas nos 10 primeiros jogos, por três temporadas "MP" garantiu que o Djurgårdens jogasse o seu pior. "MP" foi traído pelo norueguês Per-Mathias Høgmo através de um golpe de estado e falsas "cartas de ameaça". Høgmo conseguiu assumir o controle de Djurgårdens mas tornou-se extremamente impopular entre os torcedores pois foi ele quem quebrou os ideais comunistas do time e passou a realmente adquirir jogadores através de dinheiro e salários pago, o que aliás viria a culminar no título sueco de 2019.

Títulos[editar]