Don Adams

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Don Adams
Don Adams.jpg
Dom Adams após a CIA ter despedido ele
Nascimento 13 de abril de 1923
Estados Unidos
Nacionalidade Mexicano Bandeira do México México
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Don Adams.
Don Adams falando com seu telefone que virou febre nos anos 70

Don Adams é um dos humoristas mais antigos que se tem notícia que estão vivos... Espere... Não, ele já morreu, deixando como herança seu sapato-telefone e seus 7 filhos neste mundo. Dizem alguns boatos que ele realmente foi o primeiro agente judeu da CIA a realizar uma missão secreta: distrair o povo americano que estava a beira de um infarto pelo estresse da guerra fria.

Enfim, Don acabou sendo sepultado em seu local favorito: perto de um bar de stripp, lugar favorito de qualquer homem que passe dessa para melhor... Ou não.

História[editar]

A história de Don começou quando ao invés de falar "mamãe", perguntou qual era a diferença entre um show de stand-up e uma guerra no Afeganistão: a resposta era a velocidade em que aconteciam, mas a mãe de Don não teve paciência e acabou dando uma pelenga com uma panela no moleque.

Ele por vez começou a chorar, assim aliviando um pouco a emoção estranha que a mãe de Don tinha em relação a ela. Talvez fosse inveja, mas é algo muito comum na vida dela para ser considerado algo esquisito. Portante, os primeiros anos de vida de Don foram muito bons: ele foi circuncisado, depois disso acabou descobrindo os dotes para ator como muitos outros e mais tarde, virou um policial comum da cidade de onde nasceu.

Sua família queria que ele vivesse como eles viveram por gerações: sempre preferiram ser pessoas de pouco destaque, que não faziam nada na vida além de coçar o saco e viver sua vidinha até morrer. Mas Don foi diferente: ele conseguiu falsificar o teste de agente da CIA para ser admitido na agência que mais tarde, em plena guerra fria pediu para ele fazer filmes de agentes secretos trapalhões que iriam distrair a nação americana.

Don cumpriu o dever, como todo bom humorista que precisava de divulgação sem precisar pagar ninguém para que fale bem. Caso algum jornal falasse mal dele, logo a pessoa era "apagada" e forçada a pedir desculpas. Don Adams era muito poderoso, e por isso foi considerado o humorista menos famoso dos mais famosos.

Atualmente[editar]

Está enterrado em alguma cidade desconhecida dos Estados Unidos. Dizem alguns que ainda assombra os estúdios de Hollywood, em busca de uma aposta que Steven Spielberg perdeu para ele, em que ele deveria dar o toba após ter perdido o jogo de truco.

Ver também[editar]