Dona Clotilde vs. Glória

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Dona Clotilde vs Glória)
Ir para: navegação, pesquisa

Dona Clotilde vs. Glória foi um evento do Clube Descíclope da Luta, inesperado, como a maioria das brigas lutas. Teve início quando a Bruxa do 71 Dona Clotilde estava em sua casa pedindo a ajuda do Seu Madruga para tirar uma pá que ficou presa em um caldeirão tacho, onde preparava um daqueles bolos bem enfeitados. Ele estava retirando o pau, quando Glória foi à sua procura também pedir ajuda por causa de um problema doméstico. Dona Clotilde ficou braba pois ele mal havia terminado o serviço e lá foi correndo ajudar a Glória. Dona Clotilde achou isso um grande desafora e pondo as mãos na cintura e dizendo Ró, ró, ró, ró, ró! Foi desafiar Glória e, já que estava valendo um Farrapo de gente, ela aceitou, pois era bem o que ela queria.

Perfil da oponentes[editar]

Dona Clotilde ao ver a Glória agarrando o Madruguinha.

Dona Clotilde[editar]

  • Idade: Atemporal
  • Sexo: Com Madruguinha (não o cachorro)
  • Personalidade: Boazinha, apesar de dizerem o contrário.
  • Hábitos principais:Preparar poções fórmulas, já que ela é química, mas gosta também de fabricar loções francesas.
  • Outros hábitos: Preparar comida e oferecer ao Madruguinha, distrubuir bons conselhos e pirulitos para quem a chama de bruxa (um prêmio pelo reconhecimento).


Glória[editar]

Glória, ao aceitar lutar.
  • Idade: Uns 35
  • Sexo: Com Madruguinha (não o cachorro)
  • Personalidade: Boazinha
  • Hábitos principais: Cuidar da sobrinha (cadê os pais dessa criatura?), pedir farinha pro Seu Madruga.
  • Outros hábitos: Delatar as traquinagens da Chiquinha

Cquote1.png Velha fofoqueira! Cquote2.png
Chiquinha sobre Glória.

Luta das bruxas damas[editar]

Dona Clotilde chegou toda sorridente, trajando um maiô azul, mandando beijinhos para a plateia, se dirigiu a arena com sua elegância, ao som dos gritos da torcida. Glória chega trajando um maiô amarelo e, não querendo ficar atrás madou beijinhos à plateia, que deu gritos de incentivo... Era difícil dizer para quem ia a preferência, a plateia queria mais era ver essa luta épica, mas não demonstrava preferência por uma ou outra, aplaudindo e incentivando ambas.

Quando o juiz mandou a luta iniciar, algo inesperado ocorreu: A Glória tirou uma varinha e apontou... Dona Clotilde pareceu surpresa, mas disse Já que é assim, deu um assobio e, um pouco depois alguém passou de vassoura e deu a ela uma varinha também. Dona Clotilde suspirou Ai, bem que poderia ser a vara do Madruginha que eu estivesse segurando. - Na arqubancada, Seu Madruga dá uma engolida. Nessa distração, Glória lança uma magia que transforma Dona Clotilde em Quico. Tesouro! O que está fazendo no meio dessa gentalha? - A transformação foi tão boa, que até a Dona Florinda se confundiu, mas o Quico verdadeiro disse, pegando nas bochechas: Estou aqui mamãe, ai que gracinha - Dona Florinda então, disse: Ah, mas é claro, tesouro de verdade só tem um. - . - Vamos continuar a ver a luta, sim. - O Mestre Linguiça lembrou, pondo o charuto na boca.

O truque havia sido bom, pois a Dona Clotilde ficou mesmo meio burra igual ao Quico, mas não o suficiente para não lembrar que poderia desfazer o feitiço e assim fez, logo em seguida transformando a Glória em triciclo. - Agora quero ver sair dessa - Dona Clotilde fez com ar de desdém. Glória se mexeu, mas viu que não conseguiria fazer um atropelamento que prestasse ou algo assim, sendo um triciclo, então encostou a roda na varinha, que estava no chão, fazendo o Billy de Jogos Mortais aparecer sentado sobre ela e dar uma pedaladas em direção à Dona Clotilde.

Ai, minha nossa! - Clotilde disse e desmaiou em seguida. A torcida se calou e de olhos arregalado (não tanto igual ao do boneco), esperavam a decisão do juiz, ele foi fazer a contagem, mas a Senhorita do 71, se levantou devagar e a torcida aplaudiu. Ela se recompôs rapidamente e olhou o boneco com medo, mas conseguiu lançar uma magia que fez o boneco e o triciclo sumirem e a Glória reaparecer, transformada em caixa... Mas não estava transformada e sim dentro da caixa, dizendo Me tirem daqui! - Dona Clotilde desfilou pela arena, com aquela elegância própria, aos gritos da torcida. A varinha da Glória havia ficado para fora, de modo que ela tinha que apelar para a força... e com alguma dificuldade conseguiu despregar a tampa.

-Ah, também essa caixa já estava toda lascada, eu e o seu Madruga já a usamos. - O Quico disse, mas a Pati mostrou a língua pra ele. - Mas é claro que a mágica da Bruxa do 71 deve ter deixado difícil de abrir. - ele consertou e mandou um beijinho pra Pati, depois suspirou. O Chaves também mandou, só pra não ficar atrás, e a Chiquinha foi quem mostrou a língua pra Pati, dessa vez.

Ao sair da caixa, Glória foi pegar sua varinha novamente, mas Dona Clotilde fez Satanás (o cachorrinho e não o Diabo) aparecer a morder a mão dela antes que chegasse na varinha, ela puxou a mão e Satanás pegou a varinha na boca e levou pra Dona Clotilde, agora com duas varinhas ela ficaria imbatível, poderia até ser a diretora de Hogwarts, mas Glória pulou sobre a mão de Dona Clotilde e chutou Satanás e elas começaram a brigar pelas duas varinhas, dessa vez sem magia, só na unha mesmo, a torcida incentivava e depois de ficarem toda desmontadas e descabeladas (nem consigo imaginar a Dona Clotilde descabelada), estavam cansadas demais pra continuar a luta e o juiz decretou o... empate! Como prêmio as duas puderam ir pra um motel cinco estrelas com o Madruguinha (não o cachorro). Mas Dona Clotilde, ainda que já tendo feito as pases com a Glória e dividido o prêmio, não deixou de dizer, quando viu Glória batendo a canela em uma cadeira que o Chaves deixou fora do lugar: Está vendo? Pata por pata!

Despojos da luta[editar]