Dona Lúcia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Velhadaslu.jpg Dona Lúcia é uma velharia!

Provavelmente é de madeira, na cor bege, quadrado, gigantesco e possui durabilidade eterna. Se vandalizar este artigo, você será forçado a ouvir discos de vinil num gramofone!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG
Quevedo25on.gif Este artigo trata de coisas que nón eczisten!

Este artigo trata de algum mito, lenda, conto, história de pescador ou desculpa esfarrapada e provavelmente contém informações sobre animais grotescos que capturam sua alma.

Dona Lúcia, a mãe de Parreira e amante do futebol brasileiro. Tão ufanista quanto um demente que apoia a ditadura militar.

Cquote1.png Sua intenção era pesquisar: Piadinha do Parreira Cquote2.png
Google dando uma de adivinho com a pesquisa de Dona Lúcia
Cquote1.png Experimente também: Velhinha de Taubaté Cquote2.png
Sugestão do Google para Dona Lúcia
Cquote1.png Licença Felipão, vou ler aqui uma carta de uma torcedora que REALMENTE representa a torcida da seleção. Cquote2.png
Parreira sobre a suposta carta da suposta Dona Lúcia
Cquote1.png Bom... bom... Cquote2.png
Felipão sobre a vergonha de ter essa "Apresento a pistola", ops, presente epístola lida em público.

Dona Lúcia (Terra Mérdia, 31 de Setembro de 0 antes - ou depois, sei lá - de Cristo) é uma suposta torcedora da Seleção Brasileira que teria enviado uma cartinha pro Felipão e pro Parreira no dia da eliminação do Brasil na própria copinha organizada por eles com desvio de nossa graninha.

Após uma coletiva do Felipão (não sabemos bem qual, provavelmente o empate contra o México ou alguma derrota aleatória ae) em algum dos jogos que o Brasil ganhou ou no sufoco ou na cagada, ela se apaixonou pelo sr. Luis Felipe, pelo seu bigodinho e sua voz, e decidiu mandar a cartinha pra FIFA, que logo a seguir remeteu ela aos técnicos da Seleção, junto com mais de oito cartas. Não, nada de "mais de oito mil". Eles disseram que é mais de oito mil, mas foi só pra enrolar todo mundo o contador de cartas devia estar quebrado. Por pura sorte ou não ela teve sua cartinha sorteada e lida em rede nacional, para alegria de todos e felicidade geral da nação, ou talvez pra aumentar a vergonha alheia da comissão técnica daquele monte de palermas.

A carta[editar]

Ela é muito longa, portanto será lida em seu contexto (ou seja, atentem para as marquinhas azuis ou vermelhas ao longo do texto):

Cquote1.png "Professor Felipão, acabo de ler a coletiva dada pelo senhor. Mais uma vez vi diante da câmera um homem íntegro e corajoso falando à nação. Fiquei muito triste ao constatar que o ser humano muitas vezes é de uma crueldade sem limites. Tive esse sentimento ao ouvir os jornalistas lhe perguntarem sobre uma possível dívida do senhor com a nação brasileira. E o senhor mesmo sofrendo mais do que qualquer um ali com toda humildade que lhe é peculiar, deu uma resposta muito coerente. Parabéns. Mais uma vez provou senhor (sic) é um grande homem e um ser humano ímpar. É claro professor que eu como os demais brasileiros gostaríamos de estar comemorando outro resultado, porém sei que ninguém perde por vontade própria. Meu e-mail é só para agradecer os momentos de grande felicidade que o senhor e sua equipe proporcionaram para a nossa nação, foram vários. Bom trabalho nos próximos anos. Tenho certeza que o senhor comandará com extrema competência. Dizem que as mulheres não entendem de futebol (Nota do Autor: e não entendem porra nenhuma mesmo), porém entendemos de seres humanos. Portanto, envio um abraço carregado de carinho para o senhor e toda sua equipe. Fique com Deus. Lembre-se que o sono pode durar uma noite, mas alegria vem ao amanhecer (N.A.: e a ressaca também). Quero dizer com essa citação que tudo vai passar e ficará bem. Saiba que como eu, há várias pessoas que estão apoiando a nossa seleção que tem o privilégio de ser comandada pelo senhor. Receba um abraço de uma brasileira anônima, que não conhece muito de futebol, mas que o admira e que sabe que fez o melhor". Cquote2.png
Dona Lúcia sobre toda a trapalhada da seleção. Caralho, que citação grande da porra!

Lenda?[editar]

Alguns senhores maldosos disseram pro aí que na verdade Dona Lúcia "non ecsiste". Isso é de uma calúnia ímpar! Todos nós sabemos que deve sim existir por aí alguma Dona Lúcia que pudesse por algum motivo escrito uma cartinha em solidariedade ao Felipão. Todos nós acreditamos nisso e em algumas coisitas a mais.

Eis a prova: o sorteio da cartinha da querida velhinha!

Sorteada pelos paquitos e pelo grande Parreira e lida pela querida Xuxa.
Giroletta 01.jpeg
v d e h
Lendas Urbanas

Bandeira do Brasil.jpg Passa a certeira! Perdeu, preibói!

Oxe, venha cá, este artigo da porra vem do Brasil! Só fala de futebol, come feijoada, exporta diplomatas, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela corrupção da sociedade.