Dercyclopédia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Bem-vindo(a) à Dercyclopédia

A bosta da enciclopédia de merda livre de qualquer porra de conteúdo de bosta que qualquer filho da puta pode editar.

58 056 merdas escritas · 193 647 fotos da perereca da vizinha

Ajuda

Encoxada

PQP, não pergunta, caralho!

Pau na mesa

Teatro

Contribuir

A bosta do artigo desse mês
Capa da versão exclusiva para PS4

Persona 5 é só mais um daqueles jogos de otaku fedido produzido e publicado pela Atlus, um spin-off de Shin Megami Tensei (que vende mais que a linha principal, malditos otakos). O jogo é um simulador de autismo com leves elementos de RPG, dating sim e apologia à pedofilia. O jogo foi amplamente elogiado porque embora o autismo seja uma doença psicológica muito severa e cruel, o jogo tem a bondade de ser inclusivo e permite que o protagonista autista não apenas torne-se o líder de uma gangue de badernistas como também o permite a possibilidade de namorar até 10 mulheres saudáveis. Pelo menos as cenas de romance são todas fidedignas e geram enorme embaraço e vergonha alheia em quem assiste aquilo, cenas nas quais o protagonista não consegue tomar uma atitude de homem e não tira as malditas mãos dos bolsos sem demonstrar qualquer afeto ou empatia pela parceira enquanto tem uma mulher declarando o seu amor. Nesses momentos os jogadores não-autistas precisam fazer muito esforço para simpatizarem com as cenas de romance.

O jogo possui dois momentos de jogabilidade bem distintos, sendo uma jogabilidade quando você está no mundo real e outra quando você está no metaverso (universo criado através do consumo exagerado de metanfetamina). Quando estamos no mundo real controlamos nosso protagonista autista e podemos perambular pela cidade de Tokyo, onde mesmo com uma população de 13 milhões de habitantes e centenas de ruas, só podemos visitar os mesmos dois lugares de sempre e falar apenas com as mesmas pessoas de sempre, quando não estamos na escola. Essa parte do jogo serve para agradar garotinhas e amantes de visual novel, é só falatório, embora a maioria dessas gurias sintam-se insatisfeitas com a ausência de opções yaoi, já que na cabeça das pessoas todo japonês é bissexual.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter



Putas que foderam as merdas que aconteceram desde a ultima vez que a sua mãe trepou com um gorila viado


A bosta do dia de hoje da merda de todos os cornudos chifrões é...


Falando nisso, seu corno filho da puta cagão que nao sabe porra nenhuma,sabia que a sua mãe tá dando o cu pra todo mundo e que quem escreveu também está


Imagens da porra
 
Que porra é essa?
Dercygonçalves.jpg
Bem vindo porra nenhuma! Vai te foder! Aqui é uma (des)enciclopédia mantida por um bando de corno que fica apagando o que eu escrevo. A Desciclopédia é um site de humor merda e quem leva essa porra a sério merece ir à merda também. Todas as porcarias que tem aqui convergem para uma desgraça: ser engraçado e não só um besta! É uma coisa do caralho, mas que dá numa porra diferente. Quer dizer que, no âmbito da Desciclopédia, só pode valer alguma merda as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, porra de sentido algum tentar defender essas pragas de méritos morais ou artísticos de algo que você adora chupar (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenham sido sacaneados num artigo da Desciclopédia. E antes que me esqueça, vai pra puta que te pariu com essas merdas aí.


Ainda quer participar? Caralho ein...
Filho da puta é quem lê essa porra que nem eu, caralho de bosta voadora. Dentre as porras de diversas páginas de ajuda por aí, estão as que explicam como criar um tolete de artigo, editar uma desgraça de artigo ou meter uma caralha duma imagem. Se tem dúvidas, pergunte de uma vez e mostre a rola da sua apnião.


Comunhão dos cornos
A comunidade é igual um pinto, crescendo dia após dia. Porém, precisamos de mais filhos da puta para podermos ampliar o número de merdas escritas em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar a bosta que já existe.


Projetos irmãos o caralho, porra!
A Desciclopédia existe graças a uma entidade arrombada chamada Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo merda:


Lista completaComeçar uma nova edição


__