Dream Theater

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Dream Theater
Dream Theater Majesty.jpg
{{{legenda}}}
Origem Algum teatro de Nova Iorque
País Estados Unidos
Período 1985 - atualmente
Gênero(s) Metal Progressivo
Rock Progressivo
Metal Fritador
"Música Para Músicos"
Gravadora(s) Papa-Léguas
Integrante(s) James LaRoquefort
João Petrúcio
John Myojo
Nike Martini
Jordão Rude
Ex-integrante(s) Phill Chris Collins
Charlie Dominicano
Ké vim Muro
Xerek Xerikian
Cyndi Lauper
Mico Porn Toy
Site oficial


Cquote1.png Você quis dizer: Home Theater Cquote2.png
Google sobre Dream Theater
Cquote1.png Experimente também: O Teatro Mágico Cquote2.png
Sugestão do Google para Dream Theater
Cquote1.png Experimente algo com mais feeling Cquote2.png
Led Zeppelin
Cquote1.png Experimente algo com mais feeling Cquote2.png
Whitesnake
Cquote1.png Experimente algo com mais feeling Cquote2.png
Deep Purple
Cquote1.png Experimente algo com mais feeling Cquote2.png
Steve Vai
Cquote1.png Experimente algo com mais feeling Cquote2.png
Rush
Cquote1.png "A vida é curta demais para ouvir a intro do Octavarium inteira" Cquote2.png
Todo mundo sobre Dream Theater
Cquote1.png Não to entendendo nada! Cquote2.png
David Gilmour sobre Dream Theater
Cquote1.png Mano, vocês trairam o Portinói, véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Dream Theater
Cquote1.png Steve Vai é Melhor Cquote2.png
Critico de música inteligente sobre Dream Theater
Cquote1.png Boa noite! Cquote2.png
Willian Bonner sobre Dream Theater
Cquote1.png Quem são esses filhos-da-puta? Cquote2.png
Ozzy Osbourne sobre Dream Theater
Cquote1.png Uso muito esse aparelho de DVD com 5 caixas de som para assistir filmes. Cquote2.png
Carla Perez sobre Dream Theater
Cquote1.png Jimmy Cliff?? Eu gosto! Cquote2.png
Carla Perez sobre Dream Theater [2]
Cquote1.png O rinoceronte de botinha?! Cquote2.png
Você sobre Petrucci
Cquote1.png Existem duas coisas que os seres humanos não podem ver: um Roundhouse Kick e as baquetas supersónicas do Portnoy, pois geralmente eles dormem antes mesmo da bateria entrar! Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Portnoy
Cquote1.png Má, vai, vai, vai, vai para lá! Vai para lá!!!! Cquote2.png
Silvio Santos sobre Dream Theater
Cquote1.png Filhos da Puta! Cquote2.png
Angra sobre Dream Theater
Cquote1.png Os nomes das nossas mugicax são maiores!! Cquote2.png
Fall Out Boy sobre Six Degrees Of Inner Turbulence
Cquote1.png A nossa Seven Tears Are Flowing To The River tem o nome maior que qualquer uma das suas Cquote2.png
Nargaroth sobre sobre a afirmação acima
Cquote1.png Dream what? Cquote2.png
Geoff Tate (Queensrÿche) sobre Dream Theater
Cquote1.png The Dream is tr00! Cquote2.png
Iron Maiden sobre Dream Theater
Cquote1.png Faroeste Caboclo é maior Cquote2.png
Fã de Legião Urbana sobre Change of Season
Cquote1.png Eu nunca ouvi falar! Cquote2.png
Beethoven sobre Dream Theater
Cquote1.png Cadê meu tônico capilar? Cquote2.png
Jordan Rudess sobre seu cabelo
Cquote1.png As obras de Portinari são as melhores!! Eu gosto. Cquote2.png
Carla Perez sobre Portnoy
Cquote1.png Tá de sacanagem 02, ce ta de sacanagem??? Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Dream Theater
Cquote1.png ...! Achei a cura da Insônia! Cquote2.png
Doutor Roberto sobre Dream Theater
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre Dream Theater
Cquote1.png É uma cilada, Derek! Cquote2.png
Kevin Moore sobre Dream Theater
Cquote1.png Tarde demais, Kevin Cquote2.png
Derek Sherinian sobre Dream Theater
Cquote1.png ... Cquote2.png
John Myung sobre Dream Theater
Cquote1.png (splash!!) Pedaaala Jordão!! Cquote2.png
Merchan Neves
Cquote1.png Drim Tiatê?? Sai fora, eu não curto metal melódico! Cquote2.png
Tr00 sobre Dream Theater
Cquote1.png Dream Theater é coisa de nerd encalhado! Cquote2.png
Gótica sobre Dream Theater
Cquote1.png Angra é bem melhor! Cquote2.png
Metaleiro brasileiro sobre Dream Theater
Cquote1.png Symphony X é bem melhor! Cquote2.png
Metaleiro norte-americano sobre Dream Theater
Cquote1.png Stratovarius e Sonata Arctica são bem melhores! Cquote2.png
Metaleiro europeu chato sobre Dream Theater
Cquote1.png Eles são os deuses do Rock Progressivo, quem é Rush perto deles? Cquote2.png
Um fã nerd, xiita e retardado sobre Dream Theater
Cquote1.png Dream Theater é a maior banda de todos os tempos Cquote2.png
Outro fã nerd, xiita e retardado sobre Dream Theater
Cquote1.png Este Castelo Será Meeeeeeeeeeeeeeeu! Cquote2.png
Jordan Rudess sobre o Castelo Rá-Tim-Bum
Cquote1.png "Está começando mais um CQC!!!" Cquote2.png
Jordan Rudess no seu programa de TV
Cquote1.png Ele é meu xará. Cquote2.png
Xuxa sobre Jordan Rudess - tetra-campeão brasileiro de natação
Cquote1.png Eu já dormi ouvindo eles Cquote2.png
Chuck Norris sobre Dream Theater
Cquote1.png Chuck, seu cabeçudo, todo mundo dorme ouvindo eles Cquote2.png
Master Of The Universe sobre Comentário de Chuck Norris
Cquote1.png Achei que era o único a ter usado esta escala no modo Dórico! Impressiona-me esta banda Cquote2.png
Villa Lobos sobre Dream Theater
Cquote1.png Que bonitinho. O baixista tem sindrome de down. Cquote2.png
Carla Perez sobre John Myung
Cquote1.png Na União Soviética, o teatro sonha VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Dream Theater
Cquote1.png É um álbum...bem...zzzzzz Cquote2.png
Crítico musical sobre Systematic Chaos
Cquote1.png U Pórtinoi foi que butô pá nóis bebê! Cquote2.png
Jeremias sobre Dream Theater
Cquote1.png Ufa!!! Cquote2.png
fã após ouvir Six Degrees of...qual é mesmo o nome? sobre sobre Dream Theater
Cquote1.png Tá aí, nossos principais plagiadores Cquote2.png
Todas as bandas sobre Dream Theater
Cquote1.png Aiii como você fez esse solo, óh grande Mestre das Cordas? Cquote2.png
Cid Moreira sobre John Petrucci
Cquote1.png Eles tem um som muito leve pro meu gosto Cquote2.png
Chimbinha sobre Dream Theater
Cquote1.png :) Cquote2.png
John Myung sobre quando seu filho nasceu
Cquote1.png It doesn't make any sense, this tragic ending, in spite of the evidence there's something still missing Cquote2.png
Dream Theater sobre LOST
Cquote1.png :( Cquote2.png
John Myung sobre a saída de Portnoy
Cquote1.png Finalmente vou ser o líder! Cquote2.png
John Petrucci sobre a saída de Portnoy
Cquote1.png Lá bemol, mi, fá, ré... hein? o que aconteceu? Cquote2.png
Jordan Rudess sobre a saída de Portnoy
Cquote1.png Eu sempre fiz mais do que ele na banda Cquote2.png
James Labrie sobre a saída de Portnoy
Cquote1.png Você vai responder alguma pergunta hoje? Cquote2.png
entrevistador tentando entrevistar John Myojo
Cquote1.png Acho que vou no banheiro.. Cquote2.png
James Labrie enquanto a banda toca uma parte instrumental
Cquote1.png Ei.. Petrucio.. acho que tem um chinês nos seguindo! Cquote2.png
Mike Portnoy bêbado alertando Petrucci sobre a presença de Myung em um tour

HomeDream Theater é mais uma daquelas bandas de rock progressivo soníferas que volta e meia aparecem na Europa (eles são americanos, mas de tão chatos, se naturalizaram europeus). Foi fundada em 1985, e é conhecida por ter punheteiros compulsivos músicos habilidosíssimos que conseguem tocar 130 notas por segundo e mudar de compasso em um piscar de olhos, sem problema algum. A ideia de formar uma banda surgiu no ensino médio, quando John Petrucci e John Myung respectivamente guitarrista e baixista, estavam cansados de tomar pé na bunda das gatinhas da sala e levar cuecão no intervalo. Conheceram John Mike Portnoy, baterista louco de pedra, que cansado de bater punheta no banheiro da escola e coçar o saco durante as aulas de matemática, aceitou o convite.

A banda[editar]

Antes de se chamar Dream Theater, o grupo se chamava Majesty, em homenagem a uma bandinha aí que ninguém se importa. Porém, existia uma bandinha de jazz com o mesmo nome (que até hoje ninguém nunca ouviu falar), então mudaram para Dream Theater mesmo. O nome se encaixou perfeitamente com a proposta da banda: dar sono. Um teatro dos sonhos, onde cada minuto das músicas é um bocejo. Seu som varia de pesado a melancólico, clássico e moderno, feliz e triste; mas geralmente é tudo num negócio só. Suas letras falam sobre religião, sentimentos, cheiramento de gatinhos e histórias de bêbado. Estão sendo muito úteis no tratamento de pessoas com insônia. Os instrumentais intermináveis dos nada modestos Jordan Rudess e John Petrucci são aliados eficazes dos médicos.

Integrantes[editar]

Formação atual[editar]

James Labrie e seu clone que não deu certo.
Foto de apenas 1/12 da bateria de Mike Portnoy.
A banda fazendo a 'festa do cabide' na casa do Myung.
  • James LaBrie – cantor castrato, capaz de alcançar 834 oitavas e de segurar uma única nota por mais de 23 minutos enquanto anda de monociclo e faz malabarismo com facas em chamas. Tem também o hábito de, vez em quando, cantar grosso só para tentar provar que é macho (mas não engana ninguém, não é mesmo?Além disso, não consegue e desafina). É o membro da banda que mais aproveita as tours, fazendo passeios e conhecendo as cidades em que ficam durante as partes instrumentais extremamente longas das músicas. A banda teve a ideia de colocar melodias assim em suas músicas num dia em que LaBrie estava com diarreia aguda e não conseguia ficar um minuto sem se contorcer de dor no chão.
  • John Myung – membro mais insignificante da banda, portador de síndrome de down, pasteleiro, ninja nível 5 e primo distante do Herman Li. Foi eleito número 1 pela revista Bass Player no ranking de "Gueixas com o pior timbre de baixo". Toca baixo às vezes mais alto de 4, 5 e 6 cordas, cada uma com um dedo da mão, sendo assim um dos únicos aixistas que fazem sweep no instrumento.
  • John Petrucci – guitarrista apelão, backing vocals, fritador de ovo, marombeiro maluco, robô, máquina fria e sem alma, além de ser o único humanoide com 27 dedos na mão esquerda e punheteiro convicto. Consegue tocar a 5ª sinfonia de Beethoven com a mão direita enquanto toca A Lua me traiu do Calypso a 250bpm com a mão esquerda e faz tudo isso batendo punheta e comendo um pastel que o Myung fez.
  • Jordan Rudess – exibido desprezível também conhecido como "palhaço carequinha",e Apresentador do CQC, vendeu seu cabelo juntamente com Enéas (que vendeu sua barba) para a terra do Cabelo-Lândia. Compôs a trilha sonora de "Super Mario Atrás do Armário World" e o tema de abertura do Fantástico no início de sua carreira. Sempre equipado com as últimas novidades do mercado, atualmente toca nos shows com seu novíssimo iPad, que usa para pesquisar no Google novos efeitos em tempo real.
  • Mike Mangini – ex-baterista de Steve Vai, ex-amante e baterista da carreira solo do projet odo James LaBrie e ex-dançarino da banda Extreme, detentor de vários recordes no Guinness entre eles como maior punheteiro com a mão esquerda(1247 batidas/minuto) e Oscar de melhor ator pela atuação junto a seletiva de bateristas da banda realizada em 2010.

Cquote1.png Que bosta! Cquote2.png
Aquiles Priester sobre resultado audição para novo baterista do Dream Theater

Cquote1.png Toca Dance of Eternity ae!! Cquote2.png
fã babaca querendo tirar um sarro com o Aquiles Priester

Ex-Integrantes[editar]

  • Mike Portnoy – ex-líder da banda, baterista, ex-bêbado por enquanto. Quando bebia era mais engraçado, agora só escreve letras de "como o AA me salvou", ou "Siga os 12 passos", "Edir Macedo e seus carneirinhos" e coisas do tipo. Tem a incrível habilidade de tocar em todos os pratos, tons, bumbos repiques, pandeiros e outras parafernálias e ainda ajeitar seu óculos. Saiu pra poder brincar com os membros do Avenged Sevenfold, traidores do movimento metal, véio!, e a brincadeira foi tão legal que ele nunca mais voltou para o Dream Friter. Hoje em dia está na banda Adrenaline Mob com mais três amigas: Russell Allen (Symphony X), Mike Orlando ( Flórida e John Moyer(Disturbed)... Todas as noites os 4 se juntam para competir quem bate mais punheta.
  • Charlie Dominici - velho pançudo que achou que entrando no Dream Theater conseguiria ganhar várias putas. Acabou-se num Lá prolongado e saiu da banda.
  • Kevin Moore - emo e nerd. Ninguém sabe quem é esse infeliz.
  • Derek Sherinian - virtuoso fashion. Antes de ser tecladista era um ogro, conhecido como "Shrek Derinian". Saiu da banda após perceber que esta era muito tr00 para seu gênero homossexual.
  • Chris Collins - ????
Todos alegres.
O verdadeiro sonho da banda.

Indo mais a fundo na história da banda[editar]

The Beginning[editar]

Tudo começou quando, terminado uma experiência de laboratório com a missão de controlar homens de 25 anos virgens e que jogam RPG, John Petrucci e John Myung conhecem Mike Portnoy em um show de pagode e decidem formar uma banda de Progressive Metal. Assim, eles começam ensaiando durante 26 horas diárias e decidem arrumar um tecladista. Chamam Kevin Moore, que tocava teclado no grupo de pagode em questão. Kevin Moore começa seu trabalho na banda com composições geniais como O Trem da Alegria, A Lua me Traiu, Balão Mágico e Power Rangers têm a Força, entre outras.

Durante o Século XVII, a banda lança seu primeiro CD, When Penis and Pussy Unite (no Japão lançado como "When Straight & Gay Unite"), já com Charlie Dominici nos vocais. Foi um álbum muito marcante para banda, tanto que eles continuaram com o emprego de entregadores de pizza, chapeiros e fritadores de batatinhas no McDonald's para poder sobreviver. O álbum contém grandes sucessos como The Living Foot, Eht Esty Maj e Before Death. Dominici, porém, passa por problemas após um Sol 573,7 oitavas acima de duração de 37 horas, 25 minutos e 12 segundos (12,5631 segundos para ser preciso) e precisou sair da banda. Assim, começam os testes para os novos vocais. O novo, ou melhor, a nova vocalista agora seria Joelma Stardust, atual vocalista da banda Calypso, mas quando ninguém esperava, surge James LaBrie, discípulo dedicado de Joelma, e rouba a cena.

The early Years[editar]

No segundo álbum da banda, Images and Photoshop, lançado no Século XVIII, há grandes sucessos como Push Me Up, Gotham Pt. I e Behind a Plastic Sun. E assim vai crescendo a grande banda que é atualmente. Em torno de 1905 a banda começa de novo suas composições, agora com o álbum Asleep com sucessos como True, Eretomania e 4:32 (Four and Thirty-Two o' Clock para os burros). Asleep foi também o álbum de despedida de Kevin Moore, que após uma crise emo confirmou que tinha deixado a banda. Entra então o segundo tecladista: Shrëk Shiririnrim, o virtuoso mais fashion do planeta.

The filled Years[editar]

Ainda na primeira metade do Século XX, lança-se o álbum The Fishing Seasons, cuja faixa-título possui 72 minutos de música (71 minutos e 14 segundos instrumentais, e os 46 segundos restantes consiste em um Fá Maior de 894 oitavas). Chata, longa e parada feito uma pescaria. A música é um sucesso até hoje e o álbum também, apesar de muitos fãs se matarem por não conseguir achá-lo no Emule ou no Kaaza.

Já na segunda metade do século aparece o quinto álbum, Falling Into The The Floor, que possui sucessos como Heaven's Bathroom, Me not You (versão russa), Bruce Lee e Rollou Deers. Traz muitas baladinhas que nós ouvimos quando vamos a festinhas americanas quando tínhamos 15 anos. Já em 1976, Derek assume sua homossexualidade e decide deixar a banda, pois a banda era tr00 demais para ele. Então entra o atual tecladista, Jordan Rudess (mais conhecido como Palhaço Carequinha, embora na época ainda cabeludo), que dá uma nova cara à banda, com o álbum Gotham Pt. II: Pictures of a Forgotten Memory.

Animal que a Dream Theater oferece em sacrifício ao Deus Metal durante seus Culto-Shows.

The Teclado Years[editar]

Em 1980 é lançado um álbum que mudou o estilo da banda. Muitos fãs dizem que preferem o antigo Dream Theater, outros não ligam muito e outros pagam pau de qualquer jeito (leia-se: xiitas). O nome do álbum é Six Lifts Never Gone In My Memory of Lost Deegres Are of Inner God Fake Trouble In The Lost New Millenium With Honey Mustard And BBQ McDonalds Playcenter Lick My Ass Turbulence (abreviado comercialmente no Brasil como "Minha Flatulência Interna Enquanto Eu Descia 6 degraus"), e é um álbum duplo, sendo que no segundo CD você pode achar faixas que juntas formam uma única música de 147 minutos. Já em 1984 é lançado um álbum muito Heavy Metal segundo alguns fãs, e muito forró segundo outros. É o Bike of Thought, que possuiu músicas como Ass I Am, Under the Nickname of Capeta e Horny Thy Father. Algumas faixas do CD contêm exemplos de como fritar ovos, pastéis e bolinhos de bacalhau, como foi dito ali em cima, e você nem se lembra mais. No CD há uma música dedicada ao Vaticano, onde LaBrie pede perdão por seus pecados ao Papa.

E, finalmente, chegamos ao último e oitavo álbum de estúdio, o Octobervarium, lançado em 1888', no dia 8' de Agosto, após voltarem no tempo de tão rápido que tocaram. É possível encontrar o número 8 cerca de 88 vezes em 8 formas diferentes, mas tudo não passa de uma coincidência. O álbum apresenta 8 faixas, sendo alguma delas: I Run Below Them, Panic! at the disco Attack, These Balls e a faixa título do álbum, Octobervarium que possui 88 minutos, 8 segundos e 888 milésimos. A banda ganhou 8 Prêmios Nobéis pelo maior número de mensagens subliminares juntas, 8 vezes.

Um dos trabalhos mais recentes foi o DVD Sporre, no qual os integrantes terminam uma World Tour de comemoração aos 245 anos de Dream Theater, tocando faixas como Six Lifts Never Gone In My Memory of Lost Deegres Are of Inner God Fake Trouble In The Lost New Millenium With Honey Mustard And BBQ Mcdonalds Playcenter Lick My Ass Turbulence e Octobervarium (entre outras), totalizando 8 horas 8 minutos e 8 segundos de show e enfatizando as mensagens subliminares no álbum Octobervarium, outra pura coincidência. Para fechar a tamanha coincidência, havia 8.888 pessoas no show, o ingresso custou 88 dólares e 88 pessoas tentaram entrar sem pagar. Cachorros-quente com 8 salsichas estavam disponiveis nos bares, e só era possível comprar cervejas em 8-packs, a um preço promocional de $8 reais.

Lembrando que nesse DVD não foi possível a banda se apresentar com uma orquestra 100% perfeita, pois durante os ensaios Portnoy acertou um violinista com uma cuspida. Portnoy tem mania de jogar a baqueta pro alto durante os ensaios e shows, e também de cuspir em todo mundo (pesquisas da universidade de Oxford comprovam que ele pega uma baqueta a cada 327,8 que ele joga). O violinista teve uma crise emo e armou uma cilada: alterou as partituras e desafinou os instrumentos de seus companheiros de orquestra durante o show, causando vários erros durante a apresentação da música Six Lifts Never Gone In My Memory of Lost Deegres Are of Inner God Fake Trouble In The Lost New Millenium With Honey Mustard And BBQ McDonalds Playcenter Lick My Ass Turbulence. Dizem as lendas que, ao ouvir esta versão desafinada e patética, Robert Fripp do King Crimson teve um ataque epilético, devido à tamanha inveja que sentiu por uma coisa tão sem sentido, que se matou com sua espadinha de plástico do Patolino cravada em seu peito.

Situação Atual[editar]

Empolgação de uma fã durante um show do Dream Theater!

Falência, prostituição e auto-flagelação. Desde que o baterista Mike Portnoy saiu da banda, os outros encontram-se em um falso estado depressivo e emo, pois na verdade adoraram sua saída. O único que parece não demonstrar sentimentos é John Myung, mas isso já era de se esperar.

A banda, enquanto ainda existia, recentemente lançou um álbum novo, cujo nome é tão pr00 e trog, perdão, tr00 e prog, que deveria ser impossível pronunciar, então foi resumido em Systematic Sleep. E é um porre. Há mais emoção em assistir uma corrida de lesmas em câmera lenta. Em vez dos tradicionais duelinhos bululus fritados, a banda optou por tocar as músicas a um ritmo de 9 bpm, levando o Drimtíti ao seu auge de músicas soníferas. Destacam-se sucessos (??!!) como Forrósaken (mistura de música japonesa e brasileira), Constant EMOticon e A White Temporary Afternoon, e a parte de forró da música In the Presence of Enemies Pt.1, um Triângulo faz essa parte, provavelmente tocado por Portnóia ou James LaCráia. Esse álbum também estréia o uso do módulo de Polysix (um sintetizador da época de Dercy Gonçalves, mas isso não vem ao caso) do Korg Oasys de Jordan Rudess, ele usa isso apenas para mostrar que seu teclado de mais de 30 mil reais (que ele ganhou da Korg) tem tal atributo (mas isso também não vem ao caso) mais eficiente que um porre de Frontal. Parece que pegaram a doença do Mayhem, é uma música podre atrás da outra. Já já eles também vão pegar a doença do Metallica e prometer que o próximo álbum vai ser maravilhoso, que vai ser isso e aquilo e blábláblá.

Dizem que o clipe de Forsaken se parece com os clipes do Linkin Park. Mas eu continuo achando que é cópia do da Britney Spears, Break The Ice.

A banda também lançou uma coletânea de piores melhores hits músicas canções de ninar, intitulado Greatest Shit (and 1,417,550 other pretty boring songs) and 2 Songs That Only Dogs Can Hear. Apenas 10% da duração original de cada música consta no CD, recurso esse utilizado para poder caber 3 músicas por CD.

A banda lançou outro albúm (aaahhhh...) White Clouds and Gold Linings, deixando todos fãs impressionados. Inclui músicas ótimas como A Night to Forget (plágio de A Night to Remember do High School Musical), A Conta do Tucano, O Pior dos Tempos e Rehtiw. Foi considerado o álbum mais irritante da banda devido a falta de empolgação de John Myung, e a música A Conta do Tucano é a terceira maior música da banda com 725 minutos e 82 segundos.

Ah... esquecia que a banda lançou também um novíssimo álbum sobre a pescaria do tubarão em corda bamba e monociclo, intitulado Um Dramático Turno de Inventos, cuja primeira canção a ser lançada tem o belo título de Dando de Costas para os Anjos. Dois anos depois lançaram outro álbum, dessa vez um homossexuanimo, que eu nem fui ouvir, já que não sofro de insônia e nem preciso mesmo.

Curiosidades[editar]

Reação das pessoas ao saberem que o show terminou.
  • O vocalista James LaBrie é o único da banda que tem a oportunidade de visitar os pontos turísticos da cidade onde estão tocando. Ele costuma fazer isso durante as partes instrumentais, por isso você não percebe sua presença no palco. Mas, como toda regra tem sua exceção, às vezes ele fica para tocar seu pandeirinho.
  • O tecladista Jordan Rudess compôs a trilha sonora completa do game Super Mario Atrás do Armário World.
  • John Petrucci é o único guitarrista que conhece o campo harmônico necessário para fazer os pandas gigantes da China acasalarem em cativeiro.
  • Os estilos de chapinha, escova progressiva e outras modernidades dos salões de beleza atuais são baseadas em nada mais, nada menos, que o cabelo de John Myung.
  • Todos os integrantes da banda procuram escolher uma grande variedade de músicas para tocar em shows, um pouco de cada álbum. Ao começar a apresentação da música Vacant (do álbum Bike of Thought), segue um grande "Aaaaaah, logo a Vacant?". Já que ela é a música mais entediante do álbum, a plateia esperava outra música do álbum, mas, infelizmente, não foi possível. Boatos dizem que o baterista Mike Portnóia sai para beber durante a apresentação, já que o tédio é enorme.
  • John Petrucci uma vez transcreveu uma lista telefônica em música. Ele tocou a obra toda em 13,79 segundos.
  • Os fãs de Dream Theater geralmente são pessoas lunáticas que vivem no mundo da lua. Sonham com um mundo onde o Dream Theater é a "melhor banda do mundo". Fãs de outras bandas perguntam-se quando esses fãs vão acordar do sonho, mas se a banda só serve para fazer dormir, como vão acordar?
  • O próprio Portnoy disse, o Dream Theater vive numa bolha onde estão com todos seus fãs.
  • John Petrucci usa diversas técnicas da teoria musical, tais como modos gregos avançados (Jônio, Eólio, Aristóteles, Tales de Mileto e outros). Mas, e o Quico?
  • As músicas do Dream Theater na verdade não são músicas: são as lições de teoria musical dos integrantes nos tempos de conservatório.
  • Como o próprio nome diz, o álbum Awake (Acorde) foi uma tentativa (não muito bem-sucedida) do Dream Theater acordar seus fãs, antevendo os suicídios que causariam no futuro se continuassem com a banda.
  • John Petrucci é o único ser humano que consegue ejacular em fá menor com ré sustenido, isso enquanto toca toda a obra de Bach com a mão direita e todos os solos do Malmsteen de trás para frente com a esquerda.
  • Plagiaram descaradamente a banda Muse na música Stockholm Syndrome.
  • Plagiaram descaradamente milhões de bandas em todas suas músicas. Alguns consideram seu estilo sendo Ford Fusion (que aliás é o meio de transporte preferido pela banda)
  • Como já não haviam mais bandas no mundo para plagiarem descaradamente, resolveram plagiar a si mesmos, como podemos perceber na música The Shattered Fortress do álbum Black Clouds & Silver Linings.
  • John Petrúquio por diversas vezes já teve sua foto moldurada exposta na parede como funcionário do mês no McDonald's.
  • John Petrucci (Petrúquio) é polidáctilo, como já citado.
  • John Petrucci é usuário de produtos da marca Deca.
  • Jordan Rulless é sonoplasta da Globo e é o autor da música tema do Fantástico e do Jornal Nacional
  • Em Another Day, James LaBrie alcança uma expetacular marca de 823,05 oitavas em 3:40 até 3:45, isso é fato.
  • Seus filhos ouvirão Dream Theater.
  • Seu pai não ouve mais porque um dia encontrou com Portinóia fazendo um solo de bateria e prometeu nunca mais ouvir nada relacionado à Dream Theater até ele conseguir reproduzir no mínimo 1/1069000666 do solo.

Ver também[editar]