Duque de Caxias

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Não, não é o guerreiro da gloriosa Guerra do Paraguai, mas nasceu lá


Pobre0002.jpg Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Não vá dar uma de 171 e estragar o artigo.

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Duque de Caxias é a única cidade onde um médico do SUS pode receitar uma dose de vodka com red bull de meia a meia hora nas próximas 6 horas.

Cquote1.png Você quis dizer: Terra do funk Cquote2.png
Google sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Você quis dizer: Carol Cquote2.png
Google sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Você quis dizer: Terra de Marlboro Cquote2.png
Google sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Na mangueirinha, é talibã, no corte 8, é talibã, vila ideal, é talibã, e no lixão colombianooooo! Cquote2.png
Mc Frank sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Corra Gump....Corra...!!! Cquote2.png
Namorada do Forrest Gump sobre Duque de Caxias
Cquote1.png It is Sparta!!! Cquote2.png
General Leônidas sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Ele mora beeeeeeimmm? NAAAO Cquote2.png
Resposta das colegas de trabalho de Silvio Santos ao encontrar um infeliz caxiense
Cquote1.png A cidade luz! Cquote2.png
Washington Reis sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Uhhh ficamos em segundo lugar de novo Cquote2.png
Caxiense sobre Acadêmicos da Grande Rio
Cquote1.png Uhhh nós também!!!! Cquote2.png
Vascaíno sobre citação acima
Cquote1.png Uhhh ficamos em primeiro! Cquote2.png
Caxiense sobre Taxa de homicídios
Cquote1.png Aqui mesmo que vou ficar, quero ver o Bush me achar!!!!! Cquote2.png
Osama Bin Laden sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Sorte que eu estava em cima de um palanque, senão... Cquote2.png
Lula sobre sua visita a Duque de Caxias
Cquote1.png De novo não Cquote2.png
Morador sobre ser assaltado a 8ª vez na semana no viaduto da Paulo Lins
Cquote1.png Perdeu pray, perdeu! Cquote2.png
Assaltante sobre morador acima
Cquote1.png O calçadão só tem gente bonita!!! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Duque de Caxias
Cquote1.png Então foi aqui que você veio parar Wilson! Cquote2.png
O Naufrágo sobre Duque de Caxias
Cquote1.png E nunca mais volte a Vigário Geral!!! Cquote2.png
"E Deus expulsou Adão" trecho bíblico
Cquote1.png As enchentes são uma diversão pra criançada! Cquote2.png
João sobre as enchentes que acontecem em Duque de Caxias
Cquote1.png Caxias faz parte de que município? Cquote2.png
Morador de Bangu sobre Duque de Caxias
Cquote1.png ... É ótimo de se morar! Cquote2.png
Morador de Saracuruna

Se Beber? Vá de carroça! Aspecto da circulação de veículos usando-se a mão e obra dos ingleses.

A razão de ser para o nome Duque de Caxias em parte trata-se de uma homenagem à estátua erguida no centro do município vizinho retratando o patrono da SuperVia (Estrada de Ferro Central do Brasil) que na época , quando ainda não haviam trens, ele estava montado um cavalo. Assim a cidade modelo localiza-se logo depois do brejo que separa o continente brasileiro da pista do aeroporto internacional e onde provém o cheiro de querosene misturado ao vento das turbinas, das aeronaves, que faz uma curva nessa região criando assim um vórtice vizinho de Lugar Nenhum, cidade do cão coragem impregnada com o cherume característico da Flor do Brejo.

E graças à mistura do aroma ambiental com os odores excedentes do Rei do Bacalhau, Duque de Caxias possui uma característica erótica integrada a sua identidade. Além disso, é uma das mais belas cidades do Rio de Janeiro a que possui o melhor trânsito em todo território nacional, já que o traçado de suas avenidas seguiram as instruções do código de transito inglês, desse modo, as mãos de direção são invertidas tornando-se as vias, intransitáveis aos veículos que industrializados em São Paulo que possuem guidão do lado esquerdo evitando-se assim o temível congestionamento, o que de certo modo é interessante. Quem quiser ou quem beber deve seguir a viagem a cavalo ou de carroça.

Caxias ficou famosa (?) por usar a cota excedente de entorpecentes no comércio exportador de drogas presidido pelo então Fernandinho Beira-Mar e também por ser assentada sobre o maior depósito de lixo da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, tão grande é o lixão que ao ser visto por quem passa na Linha Vermelha parece ser parte integrante da Serra dos Órgãos por isso, nunca se questionou sobre aquela montanha marrom bem no foco (no foco da dengue).

Povoamento e as origens nórdicas do povo caxiense[editar]

Um clássico nazista filho de puta meio viadinho rebolando no Caxias Shopping.

Embora não conste nos livros de histórias brasileiras, desde o desembarque português visando a costa brasileira, essa região já era visitada pelos habitantes do reino unido, os temíveis marinheiros chamados também de Viking´s que vinham a essas terras para acasalar-se, com as famosas faxineiras isso é funkeiras. Desse modo, como 90% dos nórdicos tinham o costume de usar um chifre na cabeça, com o tempo a imagem foi transferida para a cabeça da população local, vindo a tornar-se habito dos machos aderir o modelo unicórnio ou seja, o uso de um enorme chifre fincado no meio da testa em vez do piercing e que na verdade eram fruto da imaginação de terceiros colocados por outras pessoas e não pelo próprio chifrado. Os outros 90% da população aderiram ao movimento negro integrado aos shopping s e constantemente fazem passeatas dizendo que a culpa são os pretos de São João de Meriti e não dos negros caxienses.

Návio com chifres lunares em exibição no museu de Caxias.

Junto aos Viking's vieram também os comerciantes fenícios que igualmente munidos de seus chifres "estilo lua cheia" passaram a povoar além do valão do corte oito e o entorno do direção ao vale do Ipê a procura de pau rosa, sendo que na divisa corte oito com o valão do Gramacho, era feito o intercâmbio de paus, isso é o pau ferro com o pau Brasil. Além dos viking's e dos fenícios , responsáveis por 90% da destruição da cultura funk ainda existe em duque de caxias com a introdução do créo, outros imigrantes desse mesmo continente, também ilustres, desembarcaram na costa oeste caxiense e sem duvida, nessa leva contamos com a presença do imortal, ator do cinema nordestino, Virgulino Ferreira Cavalcanti da Silva, o temível Lampião que veio de jangada à Caxias, logo assim, que Maria Bonita percebeu uma formação cartilaginosa em sua cabeça provavelmente contraída quando o cinegrafista, de origens fénicia, foi retratado ao lado dela.

História de Duque de Caxias[editar]

Reator reciclado de um acelerador de partículas quando estava sendo transportado da cidade de Duque de Caxias num veículo movido a propulsão animal

Luís Alves Boladão de Lima Muleque Piranha e Silva, mais conhecido como Duque de Caxias, viveu numa época desgraçada onde não se podia fazer nada alem de sexo, montar a cavalo e sexo. Ainda infante era conhecido como comedor de babás, matador de codornas, e aos 5 anos ingressou na vida militar.

Ancestral do Capitão Nascimento, o Duque de Caxias fazia o trabalho dos bons(?) policiais de hoje em dia, reprimindo com porretada, soco, pontapé, qualquer movimento revolucionário, comunista de merda que ocorressem pelas terras do Rei. Por sua brilhante atuação como matador pacificador, recebeu do Imperador as terras ao norte do valão Rio Meriti.

Após fincar seu domínio por essas terras (antes chamadas Meriti), reinou absolutamente por décadas até a sua morte. Com seu falecimento, a desordem se instalou totalmente na região. O seu antes coeso ducado dividiu-se em diversos pequenos principados (tais como Nilópolis, Nova Iguaçu, São João de Merda Meriti, Magé e outros), que viviam guerreando entre si. A paz veio somente quando um nobre, denominado Tenório Cavalcante, conseguiu se levantar diante de outros e impôs a paz na região pela força das armas. Ele era conhecido como o Homem da Capa Preta, pois era fã convicto de um famoso personagem de história em quadrinhos da DC Comics e fazia questão se inspirar nas ações de seu herói por aqui, ainda que de forma bem à brasileira (matando, fuzilando, metralhando, etc.).

Após sua morte, os principados internos passaram novamente a entrar em guerra, agravada pelo nascente tráfico de drogas (entre elas funk, forró e pagode, que ainda causam dependência química na população da região). Na época, existia a lenda de um homem, que viria de uma terra pobre e traria paz, progresso e esperança a essa terra. Conforme essa lenda foi se difundindo, logo os diferentes feudos começaram a se unir sob a liderança de Zito, o Pé Grande (nota: Zito não é o homem citado pela lenda, pois o primeiro matou o segundo), que governou essa terra por longas décadas, e fez uma revolução visual na região, implantando asfalto sonrisal, pracinhas com cores berrantes e o monumento ao seu governo, na Praça do Pacificador. Os trenzinhos de manilha, que circulavam entre as praças da cidade, implantaram uma revolução no transporte da região, embora fossem ao passar do tempo preteridos pela sua péssima higiene - a população passou a andar em meios de transporte mais confortáveis das viações União (em homenagem à unificação dos feudos sobre a liderança de Tenório Cavalcante) e Santo Antônio (em menção ao antigo deus dos Caxienses).

Washington, o Batoré, senhor do feudo de Xerém, sucedeu-o. Porém, os caxienses sentiam-se saudosos dos brilhantes tempos de Zito, o Pé Grande, tendo em vista a decadência que sofreu estas plagas em virtude do favorecimento do feudo de Xerém, comandado atualmente pelo seu irmão e braço-direito Júnior, o Quico. Partidários de Zito (que planeja sua volta) e de Washington (que tenta desesperadamente sua permanência no poder) travam calorosos debates no OrKUt, meio preferido de comunicação dos caxienses desde que foi estabelecido contato com a civilização exterior.

Atualmente Zito comanda novamente a alcova, digo, cidade. O Pé Grande começou seu mandato chutando os camelôs da rua e ameaçando os pivetes de morte. Disse também que vai passar sua BMW (Hosp. Moacyr do Carmo) pro Estado, pois prefere o Fusquinha (o Duque, famoso açougue de carne de segunda).

Recursos econômicos[editar]

Se conhece os habitantes de Duque de Caxias pelos ônibus que pegam.

Devido às enormes extensões de terras assentadas em lixões, provenientes da cidade maravilhosa, Caxias é hoje o unico lugar no mundo que dispõe de adubo nuclear concentrado próprio para consumo humano. Além desse material radioativo que alimentam a agricultura desse município, a cidade conta com o maior parque de peças de reposição originadas de desmontes de maquinas agrícolas e industriais.

Em alguns bairros que foram assentados sobre os manguezais, usou-se toneladas de rejeitos químicos para aterrar as planícies marginais ao valão central do canal da Guacha, com isso a marginal oriental do valão Gramacho e Jardim Metrópole, bem como o Bairro Olavo Bilac, se tornaram os maiores fornecedores de recicláveis atômicos do mundo. O reator na foto acima (na foto maior) quando transportado num veiculo de propulsão vegetal, na verdade é parte integrante de um acelerador de partículas, adquirido pelo então premier iraniano Mahmoud Ahmadinejad que por sua vez gentilmente cedeu-o ao Paquistão vindo a ser a parte mais importante de sua primeira bomba atômica. Graças ao ferilizante radioativo de Duque de Caxias, hoje o Paquistão é parte integrante do clube atômico e um dos nove países que possuem armamento nuclear.

Caxias conta também com diversos pomares de frutas cítricas, sendo que o plantio da Manga é o mais lucrativo na região e que mais atende a alimentação básica deles, e que diga-se, todo o caxiense que se preze, conta com uma mangueira, à disposição, no quintal de suas casas.

Projeto de ampliação da cidade Duque de Caxias[editar]

Brevemente caxias contara com um novo bairro e uma nova praia, para recreação, na parte leste da cidade com vistas para o Tom Jobim. . Com isso pretende-se evitar o acúmulo de barraqueiros na orla marítima de copacabana concentrando-as nas areias do bairro Frei Caneca, onde onde existe um manguesal vem sendo feito o aterro.

Pontos Turísticos[editar]

Foi Maluf quem fez esse enorme mictório público (O maior da América do Sul). Atrás dele, a C&A
  • Shopping da Afe: Uma galeria que alguns tentam chamar de shopping: A Afe é o único lugar de pseudo-diversão de Duque de Caxias. Lá é possível encontrar todos os tipos de pessoas, desde putas, nerds e playboys até fãs do Nirvana que não tomam banho a 50 dias.Cquote1.png AFE Maria!!! Pelo menos agora temos shopping de verdade! Cquote2.png
    Cidadão caxiense sobre Shopping da AFE
  • Infoshopping Caxias: Beco cheio de camelôs onde você pode encontrar qalquer coisa na área de informática, na área de telefonia, na área de farmácia, rações, motor de geladeira etc. Aqui é o único lugar que vende adaptador de USB para Alta tensão (25000 volts) e adaptador de RJ45 para cano de água de 3/4. Muitas pessoas saem daqui com problemas mentais após as rajadas de "Posso Ajudar". O mais interessante é o conjunto de pisos quebrados e tombados pelo patrimônio histórico, chamados pelo Dedé de "Relíquia do shopping".
  • Elefante Branco: Também conhecido como centro cultural, ou centro de superfaturamento: O Elefante Branco foi uma boa tentativa da prefeitura de acabar com a C&A, até porque colocar um troço enorme e quase sem utilidade na frente de uma loja não é nada agradável - tanto é que a mesma fez um puxadinho para dar no calçadão do outro lado (é verdade...). A biblioteca cumpre uma função social, não pelo seu conteúdo, mas pelo fato de seu vão livre ser um abrigo seguro para moradores de rua - ainda que tio Zito tenha expulsado-os com seu "ordi di chóqui".
  • Mix: Que pode mudar de nome 1000 vezes que sempre vai ser chamada assim. Mix (ou Picanha na Brasa) é uma danceteria/boate/pizzaria/churrascaria/puteiro famoso de Caxias.
  • Shopping Ela: Esse não chega nem a ser uma galeria, é definitivamente um corredor, onde alunos de todas as escolas vão para lá depois da aula ou mesmo matam aula para apreciar ervas, e por aí vai (prefiro nem citar o resto).


Sirva você mesmo. Mais um mega projeto desenvolvido pelo imaginário de Selminha, a Nega Maluca do Bilac
  • Calçadão da José de Alvarenga: Centro de comércio de alto luxo onde se pode ver a fina flor da beleza e do bom gosto ao vestir dos cidadãos e cidadãs duquecaxienses e de localidades vizinhas. Entre as grifes, encontram-se ACR Fashion, Sai de Baixo e Grippon.
  • Feira de Domingo: local em que se pode encontrar de tudo (tudo mesmo), desde celurares roubados(se for assaltado no pedágio viadulto passe na feira de domingo, provavelmente o encontrará lá), peças de carros de desmanche, espelho quebrado, penico usado (acreditem) e até galinha. É também comum a pática do escambo, muito popular entre os cidadãos caxiense.
...e esse pré-sal será só dos caxienses...
  • Caxias Shopping: shopping recém inaugurado que já contempla a visita de toda a comunidade mendigal das redondezas (Jardim Gramacho)e que todas as patricinhas e playboys de todos os colegios vão strondar lá no fim de semana.
  • Hospital geriátrico: Construído sobre o valão da marginal norte do Jardim Metrópole (já conta com uma instalação extra-moderna importada do Japão), foram inauguradas recentemente por Lula mas promete, num futuro próximo, massagear a próstata do prefeito Zito, usando o dedão experiente da ministra chefa da casa civil. Com isso espera-se que essa instituição se torne um importante ponto turístico, próprio para receber outras personalidades interessadas nos efeitos de relaxamento atípicos das dedadas da ministra chefa da casa civil retornem periodicamente a essa cidade. Sérgio Cabral foi o primeiro assistido por Dilma Rousseff que inaugurou essa dependência, isso é técnica de enfiar o dedão.

Comemorações e Eventos[editar]

Festa dos das frutas, repare na palavra "pau" ali atrás

Conhecendo os pontos turísticos, o viajante conta agora com alguns atrativos itinerantes, muitos importantes para elevar o moral das personalidades culturais envolvidas em falcatruas de todo o município. Entre eles, o mais importante e que se identifica mais com essa cidade, sem duvida é o Orgulho Gay, uma imensa passeata acontecida semestralmente com respaldo indireto da prefeitura Zito que, segundo ele, trata-se de uma atividade comemorativa, a única manifestação espontânea surgida naturalmente no meio urbanístico de Duque de Caxias totalmente integrada a cultura do povo caxiense. Além dessa indescritível comemoração passiva, os entornos da cidade oferecem vários atrativos, tais como a iniciativa particular, e diga-se, não promete nada politicamente já que é totalmente autônoma, refere-se a hipotética festa da manga, a primeira nesses moldes a realizar-se com respaldo da internet, a festa é promovida anualmente pela candidata a vereadora e promotora de eventos Selminha Nega Maluca (mesmo) tem por objeto, a valorização e divulgação da fruta. Além dessa contamos também, nos fins de semana, a partir de sexta, sábado e domingo com o único baile funk generalizado em todo o Brazil.

Outra festa promovida pela animadora Selminha - ainda com data incerta a realizar-se - é o dia da geração espontânea de expressões inovadoras onde concorrerão várias crianças pertencentes ao mesmo grupo, que ainda não aprenderam a falar, mas que mesmo assim, são possuidoras de um rico vocabulário desenvolvido ao meio ambiente em que vivem e que só eles mesmos, seus familiares ou a comunidade local integrada, nesse mesmo meio, poderiam entender.

Dados sobre Duque de Caxias[editar]

  • 115% Da população é favelada;
  • 242.45% Da população é analfabeta;
  • A cada 2 segundos 5 pessoas são assaltadas para cada favelado analfabeto que nasce;
  • De 10 habitantes, 9 foram assaltadas mais de 5x pelo mesmo trombadinha, seja no viaduto da Câmara do Lordes, seja em frente à DP;
  • 1000% Da população ja teve, tem ou terá dengue encubada;
  • Caxias foi eleita a 2ª Cidade mais feia do estado do Rio, só perdendo para São João de Meriti;
  • De 100% da plantação fazenda de orégano do Mano Izaias, 300% foi exportado para São Gonçalo, e 2048% foi consumida em Caxias;
  • Em qualquer lugar da cidade do Rio de Janeiro, tem ônibus para Caxias, só não tem ônibus em Caxias;
  • 120% dos moradores já passaram um dia inteiro lavando a casa após uma enchente do Rio Meriti e do Rio Saracuruna (para quem mora em Saracuruna, Campos Elíseos, isto é, na roça - no fim do mundo).
  • Não existe idade, todo o caxiense seja velho ou novo, ao sair de casa não deixa de acertar o passo ao ritmo contagiante da dança do créu.

Fatos Interessantes[editar]

selminha nega maluca organizadora da hipotética festa da manga
  • Não importa para que lugar do Rio de Janeiro Você vá, irá sempre encontrar uma kombi com o chamado "TURÚ! CAXIAS! TURÚ! CAXIAS!", e essas segundo fontes confiáveis, informaram, são armadilhas criadas pelos seguidores de Fernandinho Beira-Mar, para que os mesmos tenham sempre clientes renovados para seus assaltos.
  • Todas as saídas da cidade tem um valão e a cada qual existe uma "fragância" , uns poucos outros muitos. Dizem que serve como depósito de presunto, mas na verdade, foram criados por uma razão social, todo cego sabe quando está chegando em Caxias, e assim pode esconder seus pertences, antes de serem transferidos.
  • O território mais parecido (ainda longe de parecer, porque lá há pelo menos uma casa, a linha do trem e depois só mato) com o Acre respeitando suas dimensões, é um bairro que localiza-se depois de Saracuruna, perto de Imbariê, chamado Parada Morabi!!
  • Nesta região, Caxias conta com um dos únicos portais, ainda em atividade, para o próprio Acre e, é só cruzar a linha do trem, na região do São Bento, com um carrinho de mão e seguir o ramal Madeira Mamore até um matagal fechado onde predomina o cheiro de latex, uns pesquisadores interessados em decifrar esse fenômeno, para fins turísticos, teorizavam tratar-se do aroma das inúmeras seringueiras, hipótese essa foi logo descartada assim que descobriram tratar-se de mangueiras e não seringas nem seringueiras. Já outra hipótese mais consistente acreditam que ocorra uma transferência, outro fenômeno muito raro, ligado ao intercâmbio antropológico que acontece quando o aroma predominante numa região é incrustado na imaginação do paciente (caxiense) toda vez que mesmo "p/ exemplo" no quintal de sua casa sentia-o quando pisava num preservativo estranho e a seguir transferido de sua memória para o interior do matagal que também é infestado com preservativos de todas as marcas e diversos fabricantes.
  • P.S.: Como ninguém comprovou até agora a existência do Acre, os fatos acima são inverídicos, já que nunca ninguém viu o Acre e, portanto, não dá para compará-lo com nada.
  • Embora Caxias ainda viva como se estivesse no século XIV, a cidade de Duque de caxias revolucionou a política no início do século XXI, dando início ao processo conhecido como "Caxias - terra sem Lei". Pois passou a ser permitido na cidade, todo e qualquer tipo de ato ilícito, ilegal, imoral, indecente, ou incoerente a serem praticados pelos seus característicos moradores menos-que-trinta-dentes de Caxias. Na cidade, é reprimida toda e qualquer tipo de boa-intensão, honestidade, ou ato de boa fé, já que os poucos moradores lúcidos que ainda restam no local após a evasão dos lúcidos ocorrida em Caxias, não são considerados ao manifestarem sua ingratidão perante as secretarias de ordem pública, que já estas secretarias encontram-se aceleradamente em extinção, em vintude de a palavra "ordem pública" não fazer mais parte do vocabulário desse gueto.
  • Liderados por seu Xerife supremo, morador de Miami e possuidor da antiga ilha de Airton Senna em Angra dos Reis, o povo menos-que-trinta-dentes de Caxias foi considerado o povo mais feliz do Brasil em recente pesquisa do'' IDCDAE - Instituto Duque de Caxias de Dados Estatísticos Aleatoriamente Estipulados'', já que a técnica sócio-política milenar do "Pão e Circo", parece ter sido adotada e amplamente aceita por esse povo que só come ovo.

A cidade também é conhecida como reduto dos nordestinos, pois grande parte da mão de obra barata vindo dessa região, proveniente do exodo rural, quando não conseguem vagas nos alojamentos de canteiros de obras e afins, alojam se nesta cidade onde o IDH, cultura, geografia, meio ambiente, sistema de transporte, infra-estrutura, economia e estrutura de governo, muito se assemelha dos interiores das regiões mais atrasadas do ageste nordestino.

Veja também[editar]