Durandé

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma foto aérea da cidade de um lugar aleatório, por acaso essa é a sua casa leitor? Não, estou falando daquela lá toda caída na foto... Tá difícil achar pois todas tão demolidas?

Durandé é mais uma daquelas cidades microscópicas de Minas Gerais. Ninguém sabe que ela existe, senão os próprios moradores que reclamam placas de sinalização que indiquem como chegar à cidade. Mas quem vai querer ir pra um lugar desses? Na única praça da cidade sempre há um bando de homens desocupados, que não caça nada pra fazer! Já as mulheres, elas adoram fazer fofoca em frente às suas respectivas casas. Os adolescentes da cidade, coitados, só sabem usar smartphone trancados em seus quartos. A única coisa de bonita que tem na cidade... Pensando bem, não tem nada de bonito em Durandé. Ô cidadezinha feia sô!

História[editar]

Seleção brasileira contra a seleção de El Salvador em um jogo em Durandé. Por que será as duas seleções usam o mesmo uniforme?^

Durandé é daquelas cidades que tem um monte de pequenos povoados! Um desses povoados era a sede do então distrito que pertencia à cidade de Manhumirim. Mas pensa num povoado longe e feio! Pois é! Aí algumas pessoas tiveram uma brilhante ideia: "- Cumpadi, porque nóis num tira esse troço daqui, longe, e manda pra um lugar meiórzim, mais perrrrto?" Assim, passaram a sede do distrito para outro povoado.

Mas não escolheram bem! O antigo distrito pelo menos tinha um rio e rio é importante, pois leva as bostas que povo caga. Só que era tarde. O novo povoado foi crescendo dentro de um verdadeiro buraco e logo virou cidade que não tem rio. O "corguinho" que passa dentro da cidade não dá conta de levar os "bosteiro" dos moradores. Por isso, dá uma catinga danada. Fede viu!

Quanto ao nome "Durandé", ninguém sabe explicar ao certo. Alguém disse que era em homenagem a um sujeito que ninguém sabe dizer quem é e esse sujeito se chamava Duran (ou Durand, sei lá!).

Diversão[editar]

A única diversão do Durandense, além de ficar em frente a varanda da casa com cara fechada e jogando a vida fora vendo o SBT e a Record, os canais mais deprimentes do Brasil - sem falar da globo, ela eleva a monotonia a um nível maior -, há hobbies como o ecoturismo, que consiste em se meter no mato e esperar ser mordido por uma cobra.

E a melhor parte: os postos de saúde por lá não tem soro ANTI-OFÍDIO! Não é maneiro você ser mordido por uma cobra e depois dar mais valor a vida? É como Jogos Mortais, uma história mau explicada e de merda! Mas enfim, Durandé faz isso o tempo inteiro, deixar a sua cidade natal mais divertida, mostrar que sim, pode sim, ter um lugar pior do que a Gâmbia para ir e que ser policial de cidade pequena é algo lucrativo: só tirar gatinhos de árvores.

Isso que é vida! Obrigado Durandé!

Ver também[editar]