Edgar Allan Poe

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gothar.jpg Este artigo foi possuído e agora é seguidor do Arquiduque das Trevas e Imperador do Mal,
Lord Göthar Tenebrian
.

Vamos desejar e admirar o Profeta Tenebrian!

Cquote1.png Louvem-me, aceitem o Goticismo!!! Cquote2.png

Cquote1.png Você quis dizer: H.P. Lovecraft? Cquote2.png
Google sobre Edgar Allan Poe

Cquote1.png Experimente também: Mágoa Noturna Cquote2.png
Sugestão do Google para Edgar Allan Poe
Cquote1.png Nunca existiu uma grande inteligência sem uma veia de loucura. Cquote2.png
Aristóteles sobre Edgar Allan Poe
Cquote1.png Eu é que o diga. Cquote2.png
Dr. Victor Frankenstein sobre Edgar Allan Poe
Cquote1.png Tudo o que vemos ou parecemos, não passa de um sonho dentro de um sonho. Cquote2.png
Edgar Allan Poe em um de seus surtos de esquizofrenia
Cquote1.png Minha inspiração. Cquote2.png
Itachi Uchiha sobre Edgar Allan Poe

Edgar Allan Byron Lovecraft Shelley dos Anjos de Azevedo Poe foi um escrito gótico e satânico conhecido em vida pelos seus contos trevosos e também pelo seu expressivo vício em drogas ópio e láudano. A forma como Poe via o mundo ao seu redor nos últimos anos de sua vida, decorrente de consecutivos surtos de esquizofrenia por conta do uso abusivo das drogas, serviu como principal inspiração para a criação de todos os personagens de Silent Hill. Acredita-se também que Poe fora também viciado em bebidas alcoólicas, o que fazia do mesmo um exímio cachaceiro.

Descrição

Edgar Allan Poe desfrutando da companhia de seus fieis amigos.

Antes de falarmos sobre sua vida, suas obras, seu legado e qualquer coisa que seja de maior interesse aos góticos e nerds de plantão, falaremos primeiramente sobre a figura escabrosa peculiar desse escritor. O primeiro detalhe que qualquer indivíduo, mesmo não passando de um ignorante que desconheça completamente o escritor ou que jamais tenha ouvido falar do mesmo, irá notar de cara, é sem dúvidas o seu curioso bigode de raspar penico. Acredita-se que Poe o mantinha para, juntamente com sua cara de psicopata, dar origem a um combo com o único intuito de criar aquele clima de terror, simbolizando a essência de sua obra. Afinal, escritores de Terror, obrigatoriamente devem ser esteticamente perturbadores, sobretudo para afastar principalmente gurias retardada posers que possam vir a se apaixonar pelos mesmos e sair por aí dizendo ser fã, sem saber sequer o significado da palavra "Literatura" (vide "fãs de Crepúsculo").

Também acredita-se que Poe fazia sucesso entre as mulheres de sua época (igualmente feias, assim como ele). Por conseguinte, Poe era um grande azarado, pois para cada uma das mulheres que teve, vinha uma jararaca sogra de bônus. Especula-se que cada sogra era uma pior do que a outra, e em todos os casos, lhe rendiam boas dores de cabeça. Ao mesmo tempo, nenhuma dessas sogras gostava de bigodes na cara, portanto, considera-se a possibilidade de Poe manter esse bigode em sua face unicamente para provocar as malditas propositalmente.

Poe em uma de suas habituais crises de abstinência.

Curiosamente, em todas as únicas fotos que registram a imagem de Poe, o escritor aparece sempre com a mesma roupa, e a mesma gravatinha ridícula em toda santa foto. Estudos sugerem que, como Poe vivia a esbanjar seu dinheiro excessivamente com álcool, drogas e tinta para as suas canetas (afinal, ele precisava escrever mais histórias para depois poder comprar mais drogas), há uma grande probabilidade de nunca sobrar dinheiro para comprar roupas novas, e em virtude disso, ele usava sempre a mesma roupa formal em toda santa foto. Em algumas fotos, ele aparece com uma roupa aparentemente diferente, mas que na verdade, não passava da mesma roupa de sempre, só que tingida com uma cor diferente para passar a falsa impressão de que não se trata da mesma roupa. Basta observar os detalhes e perceber que são exatamente iguais todas as fotos.

Também acredita-se que Poe era um grande admirador de corvos, provavelmente por serem criaturas que representam a morte a por produzirem sons que os fazem parecer portadores do apocalipse. Na verdade, não se sabe se Poe realmente gostava de corvos, ou se essa associação não passa de um fruto das milhões de fanarts espalhadas pela Internet. Porém, é uma hipótese válida, tendo em vista que todo escritor gótico, de alguma maneira, tem um certo fascínio por corvos, morte, tristeza, melancolia e desgraça em geral.

Por fim, como já mencionado, Poe era viciado em tudo quanto é tipo de drogas destruidora de saúdes de sua época. Sua visão de mundo era toda refletida em suas obras, o que nos dá a entender que o mesmo sofria de um caso severo de psicopatia e esquizofrenia, tudo como consequência de seu uso abusivo de narcóticos e substâncias nocivas ao organismo. Há quem diga que Poe já tivera cometido alguns diversos assassinatos, um deles, de seu cobrador, o qual apareceu em pleno domingo à tarde cobrando uma dívida de 14 meses de aluguel que o escritor devia. O cobrador porém, teria aparecido em péssima hora, durante uma das habituais crises de abstinência alcoólica de Poe. Some isso ao fato de ter um cara chato e inconveniente aparecendo unicamente para estragar seu final de semana, e surge a deixa perfeita para que o escritor pegasse seu cutelo de açougueiro e metesse no meio do peito do infeliz. Isso nunca foi provado, mas não é descartável, afinal, qualquer um já pensou ao menos uma vez na vida em fazer algo semelhante com um cobrador em horas inoportunas.

Nascimento

Edgar Allan Poe na visão dos biólogos. De certa forma, até que faz sentido...

Durante muitos anos, toda a biografia de Poe encontrava-se imersa na mais profunda neblina e obscuridade, assim como as obras as quais o dito cujo teria escrito ao longo de sua vida. Dessa maneira, vários historiadores, arqueólogos, pesquisadores, exorcistas e demais desocupados reuniram-se ao longo dos anos até estabelecer definitivamente o que seria a história de vida de Poe. Dessa maneira, o único mistério atualmente que envolve o nome de Poe, refere-se unicamente a seu comportamento questionável e de caráter duvidoso que perdurou durante toda a sua vida.

Para os biólogos, Poe na verdade não era um ser humano comum. Dada a complexidade que envolve sua personalidade, os mesmos acreditam que Poe teria sido fruto de uma evolução que estava muito a frente de sua espécie na época. Poe na verdade seria um indivíduo da espécie Homo superior, popularmente chamada hoje de "mutantes". Muitos cientistas mais radicais defendem inclusive que Poe teria o dom natural da umbracinese, manipulação elemental da escuridão, sendo um parente distante de Ravena. Inclusive, Poe teria sido procurado pela Liga da Justiça e pelo Instituto Xavier, mas teria recusado a proposta por ser antissocial e não gostar muito de ajuntamentos, preferindo se isolar em casa e escrever sobre morte e desgraça. A explicação lógica dada para essa hipótese, é de que a mãe do escritor teria caído em um poço de lixo tóxico e sobrevivido, o que teria alterado bruscamente o código genético de seu filho ainda na barriga, e dessa forma, ele teria nascido assim.

Momento da criação de Edgar Allan Poe, de acordo com físicos e químicos.

Para os físicos e químicos, Poe não tinha pais. Poe na verdade não teria nascido, e sim criado em um laboratório, como fruto de uma experiência científica conduzida por renomados cientistas loucos da época. Os mesmos defendem a teoria de que Poe na verdade teria sido a segunda tentativa de criação de vida artificial por um grupo liderado por Dr. Viktor Frankenstein, que, diferentemente da primeira tentativa (a qual resultou na criação de uma monstruosidade psicopata de intelecto superior e sadismo iminente), deu certo. O método para sua criação seria o mesmo empregado na criação do monstro de Frankenstein: os cientistas teriam violado túmulos em cemitérios espalhados pelos quatro cantos do mundo, costurado uma parte na outra, e dado vida a criatura um tratamento elétrico. A explicação para o fato de ter funcionado dessa vez reside em três fatores: primeiramente, os restos mortais catados seriam de pessoas decentes e eruditas, diferentemente da primeira tentativa, na qual os restos possivelmente eram de assassinos, torturadores, políticos e demais criminosos. Em segundo lugar, dessa vez os cientistas foram mais espertos e acabaram terceirizando a costura dos restos mortais, ao chamar a tia-avó de um dos cientistas para fazer o trabalho sujo ao invés deles mesmos tentarem juntar as partes. Por fim, teriam se apropriado de um tratamento de choque mais eficaz do que da primeira vez, utilizando dessa vez pokémons elétricos para esse fim.

Para os ufólogos, Poe não seria desse planeta. Dados seus costumes e preferências aparentemente incompreensíveis para qualquer ser humano normal, Poe teria sido trazido de uma galáxia muito distante para o planeta Terra na mesma nave espacial que o chupa-cabras, o E.T. de Varginha e a Lady Gaga. Poe teria sido enviado para estudar nossos costumes e tradições, para dessa maneira, traçar um plano de dominação mundial por meio de uma invasão alienígena. Entretanto, Poe teria se apegado ao planeta, e morreu antes de enviar os relatórios específicos para seu planeta natal. Não se sabe o porquê de o escritor desistir de seus planos de invasão, mas tudo indica que quando chegou aqui, havia apegado-se ao planeta pelo fato de ter se tornado célebre e famoso em virtude de suas publicações de caráter intelectual, cheia de simbolismos incompreensíveis para criaturas de intelecto inferior como os humanos. E não apenas por isso: ao residir na Terra, passou a entrar em contato frequentemente com substâncias milagrosas e incomparáveis encontradas unicamente aqui, o que teria contribuído razoavelmente para sua permanência por essas bandas.

Local de nascimento de Edgar Allan Poe.

As versões de teólogos, exorcistas e fanáticos religiosos divergem entre sim. Boa parte deles defende a tese de que da mesma maneira que Deus teria criado o homem do barro a sua imagem a semelhança, o Demônio teria criado Poe também do barro, para ser seu representante direto nesse plano. Outras versões sugerem que Poe não teria nascido nesse plano, e sim que seria ele próprio um anjo caído, tombado juntamente com Lúcifer e demais crias do Inferno. Há ainda um pequeno grupo que crê que Poe seria um demônio enviado para a Terra com o intuito de abrir aqui portões que atuassem como passagem para demais criaturas demoníacas e monstruosas chegarem até nós, sendo tais portões abertos por meio de suas obras.

Porém, a versão mais aceita sobre o nascimento de Poe é aquela dos próprios historiadores, na qual o mesmo seria filho de atores desocupados, e teria nascido em um fim de mundo nos Estados Unidos, mais precisamente, em um casebre velho de número 33, encravado em algum beco escuro da Rua Hollis, na cidade de Boston. Na verdade, essa não era a casa dos pais de Poe, pois os mesmos eram atores e na época estavam sob contrato, e por conta disso vivam como nômades, mudando de casa em casa assim como um macaco se move de galho em galho. Essa casa seria na verdade uma casa abandonada, e como não dava tempo de chegar ao hospital mais próximo, seus pais tiveram de invadir o lugar e dar a luz a Poe ali mesmo. Possivelmente, o ambiente no qual nasceu - obscuro, amedrontador e abandonado - serviu automaticamente como principal molde para a personalidade de Poe, tornando-o aquele por quem fora conhecido em vida.

Linhagem paterna



v d e h