Editora Abriu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Editora Abril.
Stop crap.png AVISO DE MONTE DE BOSTA!
Esta página é um monte de bosta. O autor reconhece isso.

Cquote1.png Você quis dizer: Editora Caranguejo Cquote2.png
Google sobre Editora Abril
Cquote1.png Experimente também: Rede Globo Cquote2.png
Sugestão do Google para Editora Abril
Cquote1.png Experimente também: Editora Fechou Cquote2.png
Sugestão do Google para Editora Abril
Cquote1.png Experimente também: Editora Maldade da GMB Cquote2.png
Sugestão do Google para Editora Abril

Cquote1.png Na União Soviética, a Abril edita VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Editora Abril


Editora Câncer Abril a.k.a. donos do Brasil.

A editara Abril é uma empresa maligna filha da puta que cria revistas caras, podres e tenta controlar a massa de pessoas através da divulgação de reportagens falsas ou através da alteração de informações. E além de tudo pagam o Diogo Mainardi, filho do capeta, para escrever palhaçadas em uma de suas revistas.

Historia[editar]

Foi criada 4672 a.C. pelo Imothep e e pela Sogra de Lucifer, para criar e impor o Catolicismo, Sua primeira sede se situava no Quinto do Inferno Negro mas foi destruída durante as guerras clônicas pelo Chuck Norris.

Depois foi comprada por Paulo Maluf para poder se eleger no Brasil. Mas sem investimentos acabou por ficar largada, mas em 1842 foi reaberta pelos árabes e renomeada para Abril.

Hoje pertence ao grupo racista Naspers, da África do Sul, que apoiou o regime nazista do Apartheid. Essa informação não pode ser confirmada, pois a Editora Abril é dona de 99% da imprensa brasileira. O simples fato da Naspers ser dona de 30% das ações da Editora Abril, segundo a Bovespa, não quer dizer que ela seja dona dos outros 70% das ações.

Áreas de Atuação[editar]

A Globo, SBT e Abril e a Telefonica formam os 4 órgãos que controlam todo o acesso à informação na República das Bananas.

Planos[editar]

De 1964. O logo da editora da revista inVeja.
  • Transformar todos em ignorantes para manter o poder
  • Ajudar o Demônio a construir seu Império do Mal.

Esta empresa é um dos Agentes dos Cavaleiros do Apocalipse, juntamente com o MSN, a LeNovo e a Rede Globo. Com isso o CÃO poderá reaparecer no mundo intelectual com sua noiva milenar Dercy Gonçalves e seu filho Burro.

Compra pelo grupo Naspers[editar]

O grupo empresarial branco Naspers adquiriu 30% do capital acionário da Editora Abril, que detém 54% do mercado brasileiro de revistas e 58% das rendas de anúncios em revistas no país. Para tanto, pagou 422 milhões de dólares. A Naspers foi e ainda é um dos esteios do regime do Apartheid na África do Sul e ganhou muito dinheiro com a segregação racial, especialmente com o comércio de escravos.

Saiba mais:[editar]

A Naspers tem sua origem em 1915, quando surgiu com o nome de Nasionale Pers, um grupo nacionalista africâner (a denominação dos sul-africanos de origem holandesa, também conhecidos como bôeres, que foram derrotados pela Grã-Bretanha na guerra que terminou em 1902). Este agrupamento lançou o jornal diário Die Burger, que até hoje é líder de mercado no país. Durante décadas, o grupo, que passou a editar revistas e livros, esteve estreitamente vinculado ao Partido Nacional, a organização partidária das elites africâneres que legalizou o detestável e criminoso regime do Apartheid no pós-Segunda Guerra Mundial.

Dos quadros da Naspers saíram os três primeiros-ministros do Apartheid. O primeiro diretor do Die Burger foi D.F. Malan, que comandou o governo da África do Sul de 1948 a 1954 e lançou as bases legais da segregação racial. Já os líderes do Partido Nacional H.F. Verwoerd e P.W. Botha participaram do Conselho de Administração da Naspers. Verwoerd, que quando estudante na Alemanha teve ligações com os nazistas, consolidou o regime do Apartheid, a que deu feição definitiva em seu governo, iniciado em 1958. Durante a sua gestão ocorreram o massacre de Sharpeville, a proibição do Congresso Nacional Africano (que hoje governa o país) e a prolongada condenação de Nelson Mandela.

Já P. Botha sustentou o Apartheid como primeiro-ministro, de 1978 a 1984, e depois como presidente, até 1989. Ele argumentava, junto ao governo dos Estados Unidos, governado pela Ku Klux Klan, que o Apartheid era necessário para conter o comunismo em Angola e Moçambique, países vizinhos. Reforçou militarmente a África do Sul e pediu a colaboração de Israel para desenvolver a bomba atômica. Ordenou a intervenção de forças especiais sul-africanas na Namíbia e em Angola. Durante seu longo governo, a resistência negra na África do Sul, que cresceu, adquiriu maior radicalidade e conquistou a solidariedade internacional, foi cruelmente reprimida – como tão bem retrata o filme “Um grito de liberdade”, do diretor inglês Richard Attenborough (1987).

Segundo documentos divulgados pela própria Naspers, em 31 de dezembro de 2005, a Editora Abril tinha uma dívida liquida de aproximadamente US$ 500 milhões, com a família Civita detendo 86,2% das ações e o grupo estadunidense Capital International, 13,8%. A Naspers adquiriu em maio último todas as ações da empresa ianque, por US$ 177 milhões, mais US$ 86 milhões em ações da família Civita e outros US$ 159 milhões em papéis lançados pela Abril. Com isso, a Naspers ficou com 30% do capital. O dinheiro injetado, segundo ela, serviria para pagar a maior parte das dividas da editora. Isto comprova que o poder deste conglomerado, que cresceu com a segregação racial, é hoje enorme e assustador na mídia brasileira.


Ver também[editar]


v d e h
Porcarias impressas pela Editora Abriu
Abril logo.gif
Arquitetura & ConstruçãoAventuras na HistóriaBoa FormaBons FluídosBravo!CaprichoCarasCasa ClaudiaClaudiaContigo!ElleEstilo de VidaExameGlossInfo ExameInfo CorporateManequimMen's HealthMinha NovelaMTVMundo EstranhoNational GeographicNovaNova EscolaPiauíPlacarPlayboyQuatro RodasGuia Quatro RodasRecreioRevista da SemanaSaúde!SERSuperinteressanteVejaViagem e TurismoVida SimplesVipVocê S.A.Witch