Edward Chris von Muir

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bernardinho nervoso jpg.jpg Please STOP the music!

Este artigo se trata de cantores, bandas ou músicas cantadas muito, mas MUITO mal.
Spoony Bard


Edgevonmuircosplay.jpg
Nome Completo Edward Chris von Muir
Classe Bardo
Terra Natal Fairytopia
Parceiros Nenhum, ninguém gosta desse merda
Parentes Tellah (sogrão que o chama de spoony bard)
Inimigos Golbez (o cara que matou a mina dele)
Equipamento Preferido Harpa
Habilidades Música horrível pra espantar os inimigos
Abandonar os amigos na hora das lutas

Edward Chris von Muir (ギルバート クリス フォン ミューア no Japão), ou apenas Spoony Bard, é um bardo insolente que, com as suas canções eróticas, fica xavecando as minas feitas de polígonos do mundo de Final Fantasy IV.

Apesar de ser um personagem jogável, ninguém liga pra esse imbecil, já que as suas únicas habilidades são violar tocão para espantar os animais com as suas melodias horríveis, e escapar dos problemas quando percebe que a luta vai dar merda.

Infância[editar]

Após cheirar uma carreira de cocaína no rabo de uma puta e escrever sua primeira canção.

Esse bardo insolente nasceu no muito, muito distante reino de Damcyan, fruto do relacionamento extraconjugal entre o rei e uma plebeia prostituta de peitos grandes. Em um primeiro momento, o rei até tentou fugir da responsabilidade, mas como os exames de DNA já tinham sido inventados, ele não conseguiu escapar das pensões enormes, além de ser obrigado a incluir esse idiota na linha de sucessão ao trono.

Já que era obrigado a cuidar de Edward mesmo, para não ficar na companhia de um idiota completo, o rei fez questão de providenciar uma educação mais ou menos digna para o moleque, mas o catarrento não queria saber de estudar, ele sempre escapava de suas sessões de estudo e ia para as periferias do reino, para fumar carreiras de cocaína no rabo de prostitutas baratas com AIDS. Em uma de suas sessões de uso de drogas pesadas, Edward viu um unicórnio rosa vomitando glitter e purpurina, que o inspirou a escrever a sua primeira música, denominada "vai tomar no cu".

No decorrer dos anos, assim como qualquer drogado e desempregado, Edward tornou-se um músico, ganhando a vida tocando seu violino nas ruas e esperando que as almas caridosas botassem uma moedinha em seu chapéu, ou pelo menos um pouco de maconha. A essa altura, o rei já não se importava mais com o seu filho bastardo, afinal, o próprio Edward não queria viver no castelo, acreditando que poderia ganhar a própria vida com a sua arte.

Após alguns ânus vivendo nas ruas como um mendigo, percebendo que se ficasse em Damcyan acabaria morrendo de fome e de câncer, Edward decidiu percorrer o mundo, em busca de drogas baratas e machos bem dotados. Depois de fugir de ursos, zumbis, bichos fálicos que se parecem com pênis e de monstros gigantes disformes, ele encontrou conforto no colo de Anna, uma loirinha esquerdista 10/10 que não se importa de dar a bunda para usuários de crack perdidos na vida.

Vida adulta[editar]

Agora com a companhia de seu anjo da guarda, mais precisamente uma anja loirinha com um rabetão fenomenal, Edward decidiu voltar para o seu reino, para viver com seu amor no castelo de teu pai, e não precisar se preocupar com os boletos. A princípio o velho não estava muito entusiasmado com a volta de seu filho zé droguinha, mas ao olhar para a mina que o jovem tinha arrumado, ele reconheceu o seu bom gosto, e lhe deu uma oportunidade de viver novamente debaixo de seu teto.

Mas como o destino é um brincalhão, após alguns poucos dias de paz e tranquilidade, eis que o castelo de Damcyan é fortemente bombardeado pelos Asas Vermelhas, os capachos de Golbez, que estavam atrás de um cristal raro com efeitos alucinógenos que estava escondido nos porões do castelo. Neste ataque, 99% dos habitantes de Damcyan morrem, incluindo o rei que estava em seu momento de punheta vendo a sua antiga playboy da Cláudia Ohana. O único sobrevivente é o próprio Edward, que estava metendo em sua namorada Anna nos calabouços do castelo, e como estava por baixo, não sofreu o impacto em sua plenitude.

Anna, que estava por cima, não teve a mesma sorte, ela até aguentou por alguns minutos, mas acabou morrendo nos braços de seu amado, perguntando para o mesmo se no céu tem pão. É neste momento que o pai da mina, Tellah, aparece, ele estava rastreando os pombinhos, apenas para dar o flagrante no momento mais apropriado. Ao ver a sua filha morta, ele dá para Edwardo apelido de "Spoony Bard" e começa a bater nele com a sua bengala conjurada com magia antiga proibida, parando com isso apenas porque foi interrompido pelo grupo de protagonistas, e também porque cansou o braço após 2 golpes.

Agora sem os pais, sem o dinheiro deles e sem a sua amada, a única que acreditava que ele podia resistir ao seu vício em heroína, Edward pede para acompanhar os protagonistas em suas aventuras, buscando vingança contra o fdp que comandou o ataque que tirou tudo o que ele tinha na vida. Apesar de perceber que ele não iria ajudar em muita coisa, já que ele era magrelo, sem habilidades, drogado e covarde, Cecil decide acolher o bardo insolente em seu grupo.

Em suas viagens com o grupo, Edward, aos poucos, vai melhorando a sua personalidade, pelo menos evitando fugir quando avista qualquer monstro bostinha em seu caminho. Em combate ele é uma lástima, não sendo um bom lutador, nem conjurador e muito menos suporte, mas pelo menos ele tenta fazer alguma coisa para que os seus companheiros não fiquem pegando muito em seu pé.

Jogabilidade[editar]

Aquele diálogo clássico que entra para a história.

Edward é um forte candidato ao título de personagem mais inútil da história de Final Fantasy, pois a sua principal e única função em combate é tocar a sua harpa para causar efeitos negativos nos inimigos, mas como qualquer jogador experiente já sabe, em qualquer jogo da série FF as chances de acertar efeitos negativos nos inimigos é mínima, quase nulas, além de que a maioria dos chefões são imunes a todo e qualquer efeito.

No fim, Edward é apenas uma versão beta da Yuna em Final Fantasy X-2 em sua profissão original, de "dançarina". A diferença é que, em FFX-2, é possível mudar a classe da personagem, que é o que os jogadores fazem quando percebem que a função de dançarina é uma bosta, e serve apenas pra punheta mesmo com aquele shortinho enfiado no útero.

Falando de uma forma resumida, apesar de ser um mago, Edward não possui boas magias, nem de ataque e nem de defesa. A solução seria transformá-lo em um guerreiro, fazendo-o bater nas cabeças dos monstros com sua harpa, mas não existe esta possibilidade em FFIV, já que ele não consegue equipar boas armas, e nem armaduras decentes. O jeito é deixá-lo de escanteio mesmo, enquanto os outros membros do grupo carregam as batalhas com as as suas magias e/ou ataques físicos.