Edward de Sylph

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Madruga1.jpg Pastel de flango, né?

Este altigo foi fablicado na China e pode queblar a qualquer momento. O autor plovavelmente luta Kung Fu e tem uma pastelalia. Não estlague este altigo, pois Jackie Chan está de olho.

441-IndianElephant.jpg नमस्ते!

Este artigo é indiano, tic! Anda de elefante, joga cricket, é vegano, fala um inglês horrível e adora incenso! Se vandalizar este artigo ou for paquistanês, você será incinerado pelas chamas de Agni! E nunca toque num Dalit!

Cloudman.gif


Edward de Sylph

EdwardEstreladoVoo.jpg

Classificação Espectro
Cavaleiro
Deus a que serve Hades
Armadura Sylph
Golpes Ventos do Norte (North Winds)
Perfil
Nacionalidade Nepal
Local de Treinamento Inferno (Ou não)
Nascimento Ninguém se importa com isso
Frase Favorita "Morri!"


Apresentação[editar]

O famoso [carece de fontes] Edward de Sylph, a Estrela Terrestre do Voo.

Edward de Sylph (ou Eduardo de Silf, em pobrês) é um dos Espectros do Imperador do Submundo, Hades, responsáveis pela busca, apreensão e devolução dos 108 frutos do Saboeiro do Inferno, que tinha sido roubados injustamente por Tenma de Pégasus no próprio Submundo.

Ele aparece no anime/mangá The Lost Canvas tendo recebido essa missão de nada mais e nada menos que da própria hentai Pandora Heinstein, a representante de Hades na Terra.

Para conseguir tais frutos de volta, ele somente precisaria ir para Jamiel, um lugarzinho afastado onde somente se vai para consertar as Armaduras dos Cavaleiros de Athena e para passar umas férias tranquilas (isso se você chegar vivo até lá), depois que chegasse lá ele mataria Hakurei de Altar e os outros cavaleiros larários, pegaria os frutos de volta e retornaria para o Inferno, porém, tal coisa não seria tão simples assim, já que tais Espectros, que estavam sob o comando de Edward nessa missão, não esperavam encontrar tantos problemas no caminho.

Vida vazia[editar]

Edward e seus amigos indo aprontar alguma coisa por aí.

Mas antes de tudo, nada melhor do que saber um pouco sobre a vida de Edward antes dele ser um Espectro de Hades, não é (ou sim)? Bom, Edward, assim como todo garoto nascido no Nepal, sempre foi muito zoado pelos amiguinhos de outras nacionalidades, afinal, várias coisas impróprias para menores de 18 anos rimam com Nepal como o meu pau, sempre o constrangendo, deixando-o sem graça ou mesmo matando-o de vergonha (pelo menos ele morria de vergonha e não de verdade).

Chacotado desde pequeno, Edward sempre quis se vingar desses ditos "amigos", mas nunca conseguiu sequer bater em qualquer um que fosse, já que sempre foi um fraco e péssimo na porrada, sem falar que os caras que ele desafiava sempre tinham o dobro do seu tamanho, como o Hasgard de Touro se comparado com os outros Cavaleiros de Athena. Com o passar do tempo, mais ele foi ficando ruim, até o ponto de descobrir que não tinha nascido para brigar, já que nem sabia como fazer isso (O RLY?). Dessa forma, para se proteger mais, ele resolveu se isolar do mundo, em outras palavras, virou um emo.

Edward em outro anime lugar (ou não), fazendo uma ponta de gay.

Arrumando o seu cabelo com uma franja mais do que tosca, Edward não conseguia compreender porque mexiam ainda mais com ele depois dessa mudança de estilo, já que ser emo era uma coisa que estava totalmente na moda naqueles tempos de 1743. Achando que tudo aquilo era realmente pessoal e nada haver com o seu estilo de vida escolhido (imagina, todo mundo ama emo!), Edward foi se isolando mais e mais, até o dia em que resolveu aparecer nas telinhas do cinema um vampiro muito mais emo do que ele, sendo que, para ficar ainda pior, a bendita da criatura ainda tinha o nome do futuro Espectro, tratava-se de Eduardo CUllen.

Pra quê isso aconteceu? Mais piadas eram feitas contra Edward, mas pior do que ser comparado com um vampiro gay/emo não tinha. Como último recurso, assim como todo bom emo, Edward resolveu cortar os seus pulsos, pois sabia que não sobreviveria por muito tempo sendo chacotado tão toscamente assim. Após morrer, a alma de Edward foi para o Inferno, onde ele conheceu a salvadora da pátria Pandora Heinstein

O Espectro de Sylph[editar]

Edward mostrando o porquê de merecer ser escolhido como um Espectro, em sua luta contra Yuzuriha, uma mulher.

A hentai Pandora, que acompanhou a história de vida (e morte também) de Edward, ficou realmente comovida com tudo aquilo que fez o rapaz chegar ao Tártaro. Sendo a representante divina de Hades na Terra, enquanto o mesmo ainda descansava no corpo do jovem pintor de rodapé Alone, a missão de Pandora (além de tirar graça da cara de Athena e falar o quanto a sua administração da Terra era fraca), era escolher os corpos das 108 Estrelas Malígnas, que logo, logo, estariam totalmente despertas, quando a alma de Hades voltasse à vida.

Uma das ideias que Pandora tinha era dar para Edward (ui!) uma das 108 Sapuris que lhe estava reservada desde as Eras Mitológicas, porém, devido ao histórico de derrotas do Edward para com os amigos de infância, sua transformação de um rapaz saudável para um emo descontrolado, o fato de ter se matado para escapar dos problemas como um covarde, eram pontos contra que Pandora tinha que repensar antes de colocar todo o poder de Hades no corpo daquela frágil criatura, afinal, de Espectros que não servem para nada, bastavam o Markino de Esqueleto e o Zelos de Sapo.

A saudosa Surplice de Sylph, a Estrela Terrestre do Voo, desperdício de materia prima.

Quando a Guerra Santa começou a dar sinal de que iria realmente estourar, com o aparecimento da Deusa Athena no corpo da lolicon Sasha, a escolha dos Espectros teve logo que ser finalizada, pois não demoraria o dia em que Pandora daria uns pegas o "Beijo da Libertação" em Alone, despertando o Imperador do Submundo que estava adormecido no corpo do loiro. Sem nenhuma outra opção, Pandora convidou Edward para uma conversinha em particular, onde o faria virar homem custasse o que custasse.

Depois de exatamente cinco segundos minutos dentro do quarto de Pandora, Edward sai completamente transformado e liberto de suas emices, exalando macheza para todos os lados. Não se sabe que poção de maculinidade Pandora deu para Edward, mas sabe-se que depois desse dia ele acabou se tornando Edward de Sylph, a Estrela Terrestre do Voo, sendo tal denominação de sua Estrela Malígna totalmente aleatória, já que ele faz tudo, menos levantar voo, ou talvez tal Estrela tenha sido encubida a ele por ele ser um total galinha.

A Ida para Jamiel[editar]

No meio do caminho tinha um Asmita, tinha um Asmita no meio do caminho.

Os Cavaleiros de Athena (mais precisamente Tenma de Pégasus, Yato de Unicórnio e Yuzuriha de Grou), roubam do Inferno 108 frutos do Saboeiro Infernal, sendo que isso, como únicas formas de vida no Inferno, são as únicas coisas capazes de matar os Espectros, que até então eram imortais, somente pelo fato dos frutos conterem os mesmo elementos que as fracas Sapuris, como se elas protegessem alguém.

Como quem não tem cão cheira caça com gato, Pandora manda Edward de Sylph para Jamiel, a cidade de reconstrução das Armaduras de Athena, para recuperar tais frutos que seriam levados para lá e, de quebra, ainda matar Hakurei de Altar, o irmão do Grande Mestre do Santuário Sage de Câncer.

Edward seria o líder desse pequeno grupo de busca e apreensão à Jamiel, sendo que eles facilmente conseguem chegar ao lugar, bem diferente daquele tortuoso e perigoso caminho no tempo em que Seiya de Pégasus foi para lá em busca de Mu de Áries para curá-lo de sua cegueira sem lógica.

Será que morrendo tanto assim ele merecia realmente vestir essa Sapuris?

Assim que partiram para a trilha que os levariam para a sede de Jamiel, aparece no caminho dos caras nada mais e nada menos do que Asmita de Virgem, o portador de necessidades especiais do Santuário e o Homem mais próximo de Deus dessa era mitológica, mesmo que Athena fosse filha de Zeus, ela nem sequer podia se aproximar da força de Asmita (finalmente os Espectros encontraram um obstáculo no caminho).

Sabendo que se tratava de um Cavaleiro de Ouro (afinal, ele usava uma Armadura Amarela e não era o Aracne de Tarântula, então só podia ser um Cavaleiro de Ouro), os Espectros não hesitaram e atacaram Asmita, mesmo que o cara fosse somente um cego em busca de alguma coisa que eles não sabiam o que era - ou não.

Como O Cavaleiro de Ouro de Virgem não é de levar desaforo pra casa, somente lhes ataca com o seu Rendição Divina, ownando a todos e jogando-os no prescipício do caminho para a sede de Jamiel, sendo que nesse prescipío há várias pedras pontiagudas no final, ótimas para sodomizar perfurar inimigos que caiam por alí, e foi isso que Asmita fez aos Espectros.

Agora sim tu morre[editar]

Ao invés de ajudar, Chesire ainda tira graça com a cara dos seus amigos.

Depois que Tenma, Yuzuriha e Yato voltaram do Inferno, Asmita os encontrou no templo de Jamiel, junto com Hakurei de Altar. Nesse momento em que todos se saudavam como grandes amigos que não se viam desde alguns minutos, Chesire de Cat Sidhe aparece para os Espectros que estavam todos perfurados pelas enormes toras de pedras (ui!). Chegando principalmente para o lado de Edward de Sylph, Chesire manda logo que os caras se levantem, afinal, todos eles possuem a vida eterna, que lhes foram dada graças à "bondade" do Senhor Hades.

O Espectro de Cat Sidhe, ao invés de ajudar seus amigos a sair do lugar e da situação que estavam, conseguiu ainda tirar graça da caras deles, falando que é impossível que um grupo de Espectros tenha sido derrotado por somente um Cavaleiro, haja visto que ele poderia matar qualquer um que o desafiasse, o problema é que ninguém informou que o Cavaleiro que eles enfretaram era um de Ouro e muito menos que era o Asmita, pois senão o outro Espectro bonzão me borraria nas calças. Assim que todos saíram do prescipício, rumaram para o templo de Jamiel.

Dessa vez ele foi e não volta mais, virou até poeira cósmica depois.

Lá no templo, Asmita iria começar a se matar, pois somente ele era doido forte o suficiente para despertar o poder da mortalidade dos frutos do Saboeiro do Inferno. Enquanto o emo se matava, Chesire, Edward e os outros Espectros, atacavam a torre de Jamiel, onde somente Yato, Yuzuriha e Tenma podiam ajudar, já que Hakurei era velho demais pra entrar em combate. Infelizmente matar os caras não era fácil e Chesire nem seque atacava, somente ficava olhando.

Assim que sentiram o cosmo de Asmita chegando ao seu máximo, todos os Espectros resolveram atacar o topo da torre onde o Cavaleiro de Ouro de Virgem se encontrava, mas já era tarde demais, seu cosmo conseguiu tranformar os frutos do saboeiro em um lindo colar diabólico, que diriam quantos Espectros ainda faltam para matar. Usando do seu Tesouro do Sol (depois de usar o Invocação dos Espíritos Malígnos), todos os Espectros que tinham atacado a Asmita foram mortos, sendo, claro, o primeiro a ser morto, o azarado Edward de Sylph, a Estrela Terrestre do Voo, que bateu suas asas pela última vez.

Ver também[editar]


PoR-Death.gif
Edward de Sylph já morreu!

Peidou pra muzenga!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Cavaleirospredef2.jpg