Egídio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Santo Egídio foi um santo eremita do século VI reconhecido por ter tido abertamente um caso amoroso com um veado. Pregava a não proliferação do preconceito contra veados e pessoas que gostavam de veados.

Infância[editar]

Santo Egídio e seu bambi sempre foram uma atração a parte.

Egídio era filho de pais nobres de Atenas, era muito sacaneado na escola por ter ideias, incompreensíveis para a psicologia da época, em ter amigos imaginários que chamava de Jesus, Deus, essas coisas.

Milagres[editar]

Tudo começou quando Egídio encontrou na porta de uma igreja um mendigo muito doente, sujo e esfarrapado. Solidário coma situação daquele homem, Egídio pegou o homem, deu um banho nele, cortou seu cabelo, deu um chá mate com Energil C para ele se recuperar da gripe, passou xampu anti-piolho e anti-caspa, foram no shopping comprar roupas, foram ao manicure e pedicure, compraram sapatos, entraram numa agência e conseguiram emprego, e assim, aquele homem que agonizava ficou completamente curado. O milagre ganhou grandes proporções, e seria posteriormente copiado pelo Gugu.

Outro belo truque que Egídio fez foi uma vez durante um cruzeiro marítimo na França onde ele torrou toda herança dos pais, o barco onde estava foi alvo de uma fortíssima tempestade. Egídio que era o tipo de pessoa informada, lembrou-se da previsão do tempo que havia lido no jornal mais cedo que haveria uma chuvinha passageira, então Egídio foi lá para fora, fez uma pequena encenação, acalmou a tempestade e todo mundo disse: "Oohhhhhh!!"

Egídio foi ganhando fama de santo ao mesmo tempo em que havia torrado a herança dos pais. Meio maluco decidiu partir e virar eremita para passar o resto de sua vida conversando consigo mesmo com Deus.

Eremita[editar]

Placa de Proibido Seguidores de Santo Egídio.

Egídio viveu como eremita numa caverna alimentando-se de raízes, ervas, cogumelos e leite de burra, tudo provido de Deus.

A sua única companhia foi seu primeiro amor, um cervo, mas não era um cervo qualquer, esse era bonito, imponente e galanteador.

Certo dia, um tal de rei Vamba dos visigodos caçava na região onde vivia Egídio, quando crente que havia encontrado o Abominável Homem das Neves fez foi acertar a mão de Egídio com uma flechada. Vamba até pagou uma pequena indenização, mas nada que tirasse Egídio da miséria.

Morte[editar]

Egídio morreu atacado por um grupo de extermínio perto da Igreja da Candelária, e então martirizado.

Veneração[editar]

Alguém teve a genial ideia de incluir a tumba de Egídio nos Caminhos de Santiago conseguindo assim turismo e grana para a cidade de Saint-Gilles (onde Egídio está sepultado)

Egídio é o santo padroeiro protetor da zoofilia. É um dos quatorze santos auxiliares por sua ação contra pragas, batas e ratos, para os murrinhas que não querem pagar por um dedetizador podem optar por orar à Santo Egídio.

Santo Egídio também é protetor dos inválidos, mendigos e ferreiros (porra, a Igreja Católica tirou legal os ferreiros).