Eléktron (DC Comics)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Chuck Norris.jpg Este artigo é um(a) super-herói(na).

O texto a seguir é sobre alguém que voa, tem poderes, salva donzelas e prende bandidos. Se vandalizar este artigo, eles te levarão à Justiça.

Para conhecer mais desses seres incríveis, clique aqui.

Martelo regua.jpg Este artigo é relacionado à física.

Provavelmente estará cheio de citações e referências à Michael Faraday.

Átomo após ter explorado a calcinha da tua mãe.
O poderoso Eléktron!!!


Cquote1.png Você quis dizer: Homem-Formiga Cquote2.png
Google sobre Eléktron (DC Comics)
Cquote1.png Você quis dizer: Átomo Cquote2.png
Google sobre Eléktron (DC Comics)
Cquote1.png Graças a esses meus poderes, eu pude ficar apalpando os seios da Mulher Maravilha após ela mesma me colocar dentro dela. Cquote2.png
Eléktron sobre vantagens dos seus super poderes de encolhimento
Cquote1.png É o seguinte: Batman, você bola um plano! Lanterna Verde atira uns raios! Flash, corre ao redor do monstro! Eu vou encolher e me esconder aqui até vocês acabarem! Cquote2.png
Eléktron sobre seu incrível plano para derrotar o vilão

Atom-palmer classic chargeup.png

O Eléktron, personagem da DC Comics, é um heróizinho estranho que fez um cinto de utilidades que faz ele encolher. Isso mesmo! Seu poder é encolher! Pelo menos ele consegue encolher até o tamanho de um átomo (o que deve ser bastante divertido), diferentemente do Homem-Formiga da Marvel, que só encolhe, como o próprio nome diz, até o tamanho de uma formiga.

Na verdade, o nome dele deveria ser O Átomo, já que em inglês ele se chama The Atom, mas traduziram para algo completamente diferente, já que já existia um cara chamado assim, um anão anabolizado dos anos quarenta (sim, isso existe).

História[editar]

Ele se acha poderoso, mas não percebe que se o cara fechar a mão, ele morre estrangulado.

Nascido com um super-intelecto, o cientista Ray Palmer nasceu com um intelecto gigantesco e se tornou mais um dos milhares de cientistas qeu inventam cosas absurdas nos quadrinhos. No caso de Ray, ele inventou um cinto que permitia ao usuário encolhr até o tamanho e um átomo! Uma invenção incrível é claro, e que poderia mudar a história da humanidade, avançando nossa tecnologia em milênios e curando qualquer doença! Mas Ray preferiu ao invés disso, simplesmente por o cinto e virar um super-herói.

Assim, ao invés de revolucionar o mundo, ele saiu por aí como o Eléktron lutando contra bandidos e ladrões de carteiras.

Sumindo do Mapa[editar]

Depois de se unir à Liga da Justiça, mesmo que como membro reserve e só por um tempo, a vida de Palmer mudou: todo mundo passou a respeitá-lo e a pedir autógrafos, ele ficou rico muito rápido e nadava numa piscina de ouro todos os dias. Mas pra variar, nem tudo era perfeito e a esposa de Ray, Jean Loring, ficou louca após ser expulsa de casa pelo marido, que com seu dinheiro arranjou umas trinta outras para por em seu lugar. Ela então, sem motivo algum, chegou na esposa do Homem-Elástico e a matou. Depois fez a mesma coisa com os parentes de vários outros heróis, só para chamar a atenção. Não bastando isso, ela ainda virou uma super-vilã chamada Eclipso após confundir uma pedra mágica maligna com um vibrador. Quando descobriu tudo, Palmer começou a chorar que nem um bebê, e chorou tanto,mas tanto, que todos riram delepor acharem que ele virou emo. Com isso, triste e humilhado, Palmer encolheu, encolheu mais um pouco, encolheu mais ainda, até que sumiu encolhido em menos que um átomo e jogado em algum lugar do Multiverso. E sumiu para todo o sempre (o que nos quadrinhos quer dizer 1 ano e meio).

Made in china[editar]

Eléktron, brincando com um de seus amiguinhos zumbis.

Durante o tempo que o Eléktron original ficou sumido, um substituo surgiu. Seu nome era Ryan Choi (convenientemente parecido com Ray Palmer, para os leitores não terem dificuldade em memorizar). Esse cara era quase igual ao antecessor, só que era um chinês, o que quer dizer que era socialista e já naturalmente pequeno, se é que dá pra entender...

De qualquer jeito, esse Eléktron chinês não fez muito sucesso, ainda mias se comparado ao sucesso de Palmer, já que os americanos são todos xenofóbicos e racistas, e não respeitam ninguém que veio de fora de seu país. Com isso, logo Ray Palmer voltou e Ryan Choi acabou assassinado em uma historinha qualquer pelas mãos de um grupo neo-nazista.

Atualmente[editar]

Atualmente, Ray Palmer continua sendo o Eléktron e sai por aí e gabando do fato. Recentemente, durante a saga A Noite mais Densa, ele foi transformado em um Lanterna Índigo, lanternas da compaixão, o que até faz sentido já que é preciso ter muita compaixão pra aturar um personagem desses.


v d e h
O incompreensível mundo do Universo D.C.