Ellen Gracie Northfleet

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ellen Gracie Northfleet
Stf ellen gracie northfleet.jpg
A tia Ellen esbanjando sabedoria e beleza no plenário do Supositório Tribuanal Federal
ex-ministra no Supremo Tribunal Federal
Nível de honestidade Alto Tirando os escândalos do próprio STF...
Perfil
Nascimento
Brasil
Profissional
Profissão Deus
Dados Pessoais
Sexo link={{{3}}} Feminino
Nível de Inteligência Alto Ela ainda conta com dois sobrenomes pomposos
Vícios Não sei, até cargo no governo ela rejeitou


Ellen Gracie Northfleet (Rio de Janeiro, 16 de fevereiro de 1948) é uma mulher que atualmente trabalha como desempregada em lugar nenhum. Foi mais conhecida enquanto era ministra do Supremo Tribunal Federal, durante toda a década de 2000.

Biografia[editar]

Descendente de uma extensa linhagem pura de lutadores de vale-tudo, Ellen Gracie começou como uma desbravadora do Jiu Jitsu feminino no ocidente, primeira campeã do ADCC, mas parou de competir cedo para se dedicar a carreira de direito, passando o cajado consolador para as mãos da sua irmã, prima ou sei-la-o-que, Kyra Gracie.

Ela começou sua carreira relâmpago como magistrada na hoje falida UFRJ, na década de 60, quando o Estado da Guanabara ainda existia — tempos remotos estes, não? Depois já na década de 90, Ellen Gracie recebeu uma bolsa de estudos para ir estudar lá nas Américas no 0800, voltando pro Bostil no ano seguinte e desde então passou a tentar barganhar uma vaguinha lá no Supremo Tribunal Federal ao então presidente da republiqueta, Fernando Henrique Cardoso, que anos depois teve de ceder porque não aguentava mais vê-la enchendo o saco no seu gabinete toda segunda-feira.

No Supremo Tribunal Federal[editar]

Ellen Gracie chegou ao Supremo em 2000, cheia de marra, como dizem lá na terra de onde ela saiu. Assim que chegou naquela velha conversa entre amigos que rola no Senado em toda indicação de aspirantes à semi-deuses no Supremo Tribunal Federal, Ellen só não fez cagaço na hora, mas exclamou aquele velho jargão feminista que rolava na época:

Cquote1.png Já não era sem tempo, humpf! Cquote2.png
Ellen "debochada" Gracie

Assim que sentou pela primeira vez naquele assento cor de ébano e macio, Ellen tinha como dura e árdua missão, brigar pelo salário dos pobres coitados juízes que ganham merrecas que muito mal dá pra comprar um Audi Q7 por mês(que absurdo!). E foi assim que durante o mandado dela como presidente[1] daquele tribunal e consequentemente, os sanguessugas daquele imenso puteiro ao lado, fizeram o mesmo.

Enquanto esteve no STF, ela também ficou conhecida também por contrariar o Delegado Protógenes e não deixar que ninguém saiba o que tem dentro do HD do Banco Oportunity do Daniel Dantas.

Finalmente, em agosto de 2011 ela se aposenta e dá lugar a outra mulher, a Rosa Maria Weber que entrou para manter a cota de MILFs naquele órgão cheio de velhos broxas. Seu nome foi publicado de repente no Diário Oficial e ninguém deu a mínima por isso. Vai ver ela não aguentou a pressão ou algo assim.

Vida pós-STF[editar]

Depois que cumprida sua missão e deixou de mamar no supremo, Ellen Grace foi brincar de gerente na empresa do semi-analfabeto (ou não dipromado) Eike Batista, a OGX Petróleo e Gás Participações S.A, levando a mesma empresa à falência pouco mais de quatro anos depois. Ela até foi convidada pelo presidente temerário que assumiu em 2016, mas ela recusou a oferta por ser da turma do #ForaTemer.

Atualmente, Ellen Grace desfruta de sua polposa aposentadoria como ex-ministra do tribunal e também de seu auxílio-desemprego por ter trabalhado mais de três anos na empresa do Batistão do Banguzão.

Saque as referências


Precedido por
Tom Nelson Jobim
Presidente do STF
20062008
Sucedido por
Gilmar Dementes
Precedido por
Octávio Galinha
Ministra do Supremo Tribunal Federal
20012011
Sucedido por
Rosa Weber