Emerson Sheik

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcio Emerson da Fraude
Sheikmordeargentino.jpg
Em clima de final de Libertadores
Apelidos Sheikira
Nascimento 6 de Setembro de 1978
República das Bananas
Nacionalidade Bandeira do Qatar Qatar... ou não
Altura 171
Peso Sei lá
Posição Atacante que só faz fumaça
Na lombar de argentino
Clubes Corinthians
Estilo de Jogo Morder adversário, beijar companheiros, chutar de bico
Gols Em final de Libertadores
Prêmios "Melhor mordida em argentino fdp", ganho em 2012
Influências Sandro Hiroshi


Cquote1.png Sempre desconfiei do jeito dele... Cquote2.png
Antônia Fontenelle sobre episódio do selinho.
Cquote1.png É... eu não conheço esse tal de Sheik. Cquote2.png
Casagrande sobre Emerson Sheik.
Cquote1.png Vai que é tua Sheik!!! Não, peraí... quem está no campo é Amin Khader! Cquote2.png
Galvão Bueno sobre confundir Emerson com outra pessoa.
Cquote1.png Pode ir para o Flamerda! Iremos colocar Richarlyson para te substituir. Cquote2.png
Corinthians sobre Emerson Sheik.
Cquote1.png Êêêêêê!!! Chupa Santos!!! Cquote2.png
Emerson Sheik ao levantar a Taça Libertadores.

Marcio Passos de Albuquerque, também conhecido pelo nome de guerra Emerson Sheik, é um jogador de futebol e uma biba enrustida. Atualmente ele atua no Flamengo, porém já brilhou muito em diversos times nacionais e internacionais, entre eles o Curíntia. Marcio também é conhecido por suas mais de oito mil fraudes e por ter o nome sujo no SPC-SERASA.

Início de carreira e o auge na mesma[editar]

Emerson Sheik mostrando seu lado são paulino

Marcio nasceu em uma cidade da Baixada Fluminense com oito quilos e uma cabeça enorme e seu sonho inicial não era ser jogador profissional, e sim desempenhar uma função que requer maquiagem pesada, roupas glamourosas e apresentações em casas noturnas, ou seja uma drag queen. Porém o destino já lhe havia preparado um lugar de destaque no futebol brasileiro e acabou parando nas categorias de base do São Paulo quando tinha dezessete anos, desempenhando muito bem a posição de atacante: ele atacava os outros jogadores no vestiário. A atuação pífia de "Emerson" durante as partidas fez com que ele fosse mandado diretamente para o Japão para aprender a jogar direito.

Quando chegou na Terra dos Samurais Emerson sambou na cara da sociedade do pessoal do olho puxado; aqueles japas não sabiam praticar nenhum esporte, exceto sumô. Sheik fez muitos gols nos três times japoneses pelo qual passou: o Thapanakhara, Shujiro Komer e o Enmasgreci Rapildo. Com o ótimo desempenho nas terras orientais Emerson Sheik viajou para o Qatar em 2005 e logo se naturalizou nessa nacionalidade.

Após quatro anos jogando no Al-Sadd Sheik volta para o Brasil e joga no Flaminco... digo, Flamengo, porém o que marcou mesmo a carreira do jogador foi a conquista da Copa Libertadores em 2012 pelo Curíntia, algo que nenhum reles mortal imaginaria acontecer um dia, aumentando a fé que a profecia maia do fim do mundo estava realmente próxima. Depois de ter acertado o valor em cheque com o juíz da final da Libertadores Sheik deixou o Timão de maloqueiros e bandidos paulista e se juntou novamente ao Timão de maloqueiros e bandidos cariocas, onde permanece até hoje.

Atualmente[editar]

Emerson Sheik sofre da mesma síndrome que Ronaldo Fenômeno lutou tanto para exterminar, e até hoje não conseguiu: o vício em paquerar travestis. Este problema impediu sua evolução no Rubro-Negro e se acumulou com a gordura, desvalorizando o jogador no mercado do futebol. Emerson cogita a possibilidade de jogar em um time internacional; só está esperando algum dirigente falido que chama qualquer pereba contratá-lo. Até o presente momento Emerson Sheik não foi convocado para nenhuma Copa do Mundo.