Emily Connor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
01AnaCarolina-VEja.jpg Este artigo pode levar-te para o lado roxo da Força!

Este artigo é perigoso, tanto pra homem quanto pra mulher, então proteja sua retaguarda e não vandalize. Se você é fã de Freddie, fique à vontade!

F m.jpg
Applemilk1988
Emily poster.jpg
Aqui eu vejo MUITO Photoshop.
Nascimento 25 de maio de 1989
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação vadia
Medidas 91-60-93
Altura 1,78m
Cabelo morena

Cquote1.png Você quis dizer: Boxxy Cquote2.png
Google sobre Emily Connor
Cquote1.png Você quis dizer: Magibon Cquote2.png
Google sobre Emily Connor
Cquote1.png Ela quer ser como eu, coitada... Cquote2.png
Leah Dizon sobre Emily
Cquote1.png It's EMIRY! Cquote2.png
Emily sobre a pronúncia "correta" do seu nome

Emily Connor é uma weeaboo attwhore, ou seja, uma guria retardada desesperada por chamar atenção a qualquer custo e ainda por cima otaka. E graças à internet, ela conseguiu atingir seu objetivo (ou não).

Início de carreira[editar]

Eu poderia estar matando, roubando, perdendo tempo, mas estou aqui abrindo as pernas fácil...

Seguindo a atual modinha tendência para obter fama virtual, Emily decidiu começar um vlog através do YouTube, onde adotou o username Applemilk1988 (sendo que na verdade ela nasceu em 1989) e passou a gravar regularmente vídeos fazendo e falando inutilidades que demonstravam sua obsessão doentia pelo Japão. Eis que, em meados de 2007, um desses vídeos foi parar no 4chan e, em pouquíssimo tempo, Emily tornou-se uma subcelebridade.

Sucesso[editar]

Após ser trollada até o fundo da alma e ter sido hackeada (diz ela), todo mundo ficou sabendo que Emily era uma puta bissexual com doenças mentais e sexuais, então começaram a surgir as minorias chatas e moralistas que se identificaram com seus dramas pessoais e passaram a apoiá-la. Graças a isso, Emily arranjou seu primeiro e único amigo na vida, um japonês virjão chamado Serguei Serey, com o qual ela montou uma banda e se mudou para o Japão.

Emily ao ouvir três segundos de sua própria música.

Por ser pálida, esquelética e andrógina como manda o padrão japonês de beleza, Emily caiu no mau gosto do povo e passou a levar um monte de cantadas, já que, ao mesmo tempo que se assemelhava às japonesas, também chamava atenção por ser exótica e não ter olhos puxados.

Álbuns (?)[editar]

Emily acabou sendo convidada por uma dessas mais de 8000 agências de modelos japonesas para gravar um DVD como gravure idol. Ela ficou tão deslumbrada com a ideia que cancelou a já agendada gravação do álbum de sua banda e chutou Serey para a puta que pariu.

Depois[editar]

Emily precisou de tanta maquiagem e photoshop para ficar minimamente gostosa em seu DVD que o mesmo foi um fracasso de vendas. Vendo que não ia dar certo como "modelo", tentou novamente ser cantora e formou outra banda, que mais uma vez foi um desastre.

Atualmente, tenta sobreviver no Japão dando aulas de língua inglesa, o inverso do que fazia em seu falido vlog.