Emmanuelle no Espaço

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Monalien.jpg ┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Não estranhe se encontrar uma sonda no cu dedão do seu pé ao terminar de ler este artigo. Se vandalizar, um acriano enfiará uma sonda em você!

Alienwantyou.jpg
Emmanuelle no Espaço
Emmanuelle in Space: My Cock is so Hard
Emmanuelle no Espaço: Aventuras Eternas no Cine Privé
Emmanuelle in space.jpg
1900 • 69
Direção H. Romeu Pinto
Produção Local: Bandeira da República Tcheca República Tcheca
Tomás Turbando Pinto
Roteiro Sylvia Saint
Elenco Krista Allen Emmanuelle
Eu Garanhão
Idioma Tcheco, Embromation, Português entre outros
Orçamento 69 centavos
Protagonista dessa obra-prima, Krista Allen (Emmanuelle) se tornou a mulher mais homenageada de todos os tempos. Pela sua atuação, ela ainda recebeu o prêmio Palma de Ouro, em nome da sociedade nerdística mundial.

O que irei escrever agora pode parecer algo ilógico, impensável, principalmente se você, caro leitor, tiver menos de 15 anos. Porém, em épocas mais simples, nenhum gênio ainda tinha inventado o RedTube, o Xvideos, o Fuckbook ou qualquer outro centro de transmissão de vírus do gênero. Nesses anos obscuros, as pessoas que não pegavam ninguém eram obrigadas a se locomover até a banca de jornal e gastar uma pequena fortuna para garantir a sua edição da Revista Playboy. E mesmo assim não obtinham diversão completa, já que o testa-de-ferro dessa revista, Hugh Hefner, só permitia que as gostosas de seu harém posassem de topless. Nada de bunda, nada de prexeca. Quando a comunidade punheteira estava caminhando para a sua extinção, eis que surge a luz no fim do túnel, a obra-prima da humanidade, algo que estava vindo para revolucionar todo o mercado cinematográfico mundial. Protagonizada pela grande musa dos peitos grandes Krista Allen, essa grande produção, que marcou a história de muita gente, se chama Emmanuelle no Espaço. De tão importante que é para a putaria como um todo, esse filme é considerado patrimônio nacional na República Tcheca. A fita original está em um museu de Praga, e para vê-la, é necessário assinar 72 papeis.

Sinopse[editar]

Após terem enfiado muitas sondas na bunda de fazendeiros, os alienígenas conseguiram descobrir tudo sobre o modo de vida terráqueo. Ou melhor, quase tudo. Eles ainda estavam curiosos em saber porque as criaturas da Terra demonstravam o seu amor com gemidos e gritos histéricos. Para esclarecer essa dúvida, eles raptaram Emmanuelle, pois essa já tinha demonstrado o seu amor sete vezes apenas naquele dia. Para começar os estudos, os aliens introduziram uma pequena máquina nas intimidades de Emmanuelle, que começou a ver estrelas. Poucos minutos depois, ela já estava desmaiada. Foi aí que ela começou a sonhar que era cobiçada por mim, o maior galã de todos os tempos. Muito molhada, ela não resistiu ao meu charme, e demonstrou todo o seu amor sem pudor algum. Enquanto isso, no mundo real, os aliens acompanhavam tudo com as suas parafernálias tecnológicas. Depois de cerca de 10 horas de muita putaria e libertinagem nos sonhos de Emmanuelle, os alienígenas entenderam perfeitamente o porquê dos humanos gostarem tanto dessa atividade, e começaram a praticá-la também. Ah, e para não perder uma oportunidade de ouro, eles documentaram toda a ação entre Emmanuelle e eu, e lançaram em um site de contos eróticos.

Legado[editar]

Não são apenas os adolescentes que assistem Emmanuelle no Espaço, todo mundo já viu esse filme, até Luciano do Valle e Neto admitiram que já jogaram 5 contra 1 vendo esse clássico.

Apesar de não ter tanta putaria quanto nos vídeos modernos, em que as moças de família liberam a prexeca para o primeiro estranho que encontram, Emmanuelle no Espaço é considerado um clássico, um divisor de águas. Nos anos 90, em que tudo era mais difícil para os jovens, todo mundo ficava esfregando as mãos para chegar logo o sábado. Até o Luciano do Valle e o Neto admitiram que estavam na espera. Nesse dia tão aguardado, quando os pais iam dormir, a galera já começava a se auto-torturar por mais de duas horas, assistindo aquele programa chato do Otávio Mesquita, apenas esperando pelo mítico horário das 3 da madrugada, quando finalmente começava o Cine Privé com o Emmanuelle no Espaço. Ah, e para os pais não perceberem que o filho estava vendo putaria, o ditocujo colocava a televisão no mudo. Enfim, eram anos mágicos, que não voltarão mais. Hoje em dia, qualquer criança pode ver pornografia, a qualquer momento, e não precisa mais perder noites de sono, e muito menos armar estratégias mirabolantes para ver esse tipo de filme.