Emmeline Pankhurst

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira da Inglaterra.png GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de £ewis Hamilton.

Se o artigo for sem graça, é apenas humor britânico.
Rainhavitoriapre.jpg
Wecancookit.jpg Este artigo é feminista!

Provavelmente um macho escroto que não encontra o clitóris fez bropriating da mina empoderada que criou o artigo.

O artigo pode conter misandria, então não leia se for omi.

Cquote1.png Era tipo uma KGB feita só por mulheres Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Liga das Mulheres

Emmeline Pankhurst (algum pub em Manchester, 14 de julho de 1858Londres, 14 de junho de 1928) foi uma tia britânica, e aquela velha que fundou o sufragismo, o movimento feminista que brigava por direitos das mulheres de não depilarem as pernas e de votos diretos para eleger o dono da loja de sapatos.

A mulher lutou a vida inteira pelo direito da mulher de votar. Depois de Emmeline, os políticos britânicos e do mundo tiveram que dar mais atenção às lojas de bolsas e eletrodomésticos para conseguirem os votos femininos.

Biografia e vida pessoal[editar]

Emmeline mobilizando as mulheres para fazerem greve de sexo em suas casas enquanto não puderem votar.

Durante a sua infância, e ra mais uma guria britânica qualquer que bebia chá e passava os dias vestinda igual uma Barbie. Durante a adolescência passou por 4 vezes por experiências-de-quase-morte devido ao espartilho apertido. Esses longos períodos sem oxigênio no cérebro não sód eixou a moça pinel com a traumatizou, então ela teve a excelente ideia de ir para as ruas defender os direitos das mulheres.

Em 1879 casou-se com um bigodudo qualquer, com quem teve duas filhas. Durante essa época esteva empenhada na aprovação da Married Women's Property Acts ("Lei da propriedade da mulher casada", ou no Brasil Lei Maria da Penha) que garantia vários direitos civis à mulher, como o direito de sentir dor-de-cabeça quando o marido estivesse de pau duro ou o direito de possuir um jogo completo de cozinha.

Em 1889 cria-se a Liga das mulheres, um Clube da Luluzinha formado por velhas que reuniam-se e combinavam formas malignas de torturar um homem.

Emmeline morreu em 1928, e deixou um grande legado na luta dos direitos pelas mulheres. A sua aprendiz jedi, Madonna, deu prosseguimento à luta, e atualmente o sonho de Emmeline se concretizou, as mulheres dominaram o universo.

Política[editar]

Sufragistas presas em Guantânamo.

Emmeline foi uma das pioneiras na luta pelo direito das mulheres e o sufragismo universal feminino. Lutou na política pelo direito ao voto feminino, e a mais controversa reinvindicações, o perigoso e terrível direito de dirigir para as mulheres. Homens de todo Reino Unido se uniram para bolar estratégias para combater algo terrível assim. O que ocorreu foi uma grande Guerra dos Sexos, todavia as mulheres ganharam facilmente a batalha, bastou elas fazerem 2 semanas de greve de sexo, e todos homens do Reino Unido estavam rendidos.

Em estratégia desesperada, Winston Churchill baniu todas sufragistas para a Prisão de Guantânamo. Todavia, depois de um surto coletivo de TPM, o presídio foi implodido e a mulherada escapou sob a liderança de Emmeline, que invadiu e tomou o parlamento britânico usando apenas sutiãs com estilingues, aprovando assim a lei que garantiria os direitos das mulheres.

Todavia, o sufragismo, movimento feminista fundado por Emmeline, sofreu um racha interno devido a umas controversas exigências que a ideologia cobrava de suas integrantes. As mais controversas eram as greves de fome, queimas de espartilhos, jamais depilar as axilas, praticar fornicação fora do casamento, praticar lesbianismo, mandar filhos homens para a Rússia, criar apenas filhas mulheres e se casar apenas com velhos gordos milionários, mas nunca fazer sexo com eles. Certas coisas não agradaram algumas mulheres e houve um separatismo dentro da organização.