Emperor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Reino da Dinamarca e Noruega.png Ek est årtikkel Norsk!

Este artigo desfruta do melhor IDH do mundo! O autor bebe hidromel, ouve black metal, nada em petróleo, é descendente de vikings e mora perto de um fjord.

Lembre-se que foi Leif Eriksson quem descobriu a América.
Cquote1.png Já queimamos várias igrejas juntos. Cquote2.png
Varg Vikernes sobre Emperor.

Cquote1.png O corpse paint deles era um horror! O nosso era melhor. Cquote2.png
Immortal sobre Emperor.

Emperor é mais uma das milhares de bandas de Metal Negão da Noruega.

História[editar]

A banda começou tocando um pseudo-sinfônico e mal gravado Black Metal, numa forma desesperada de pagar pau para o Sodom em seus tempos de velada adoração satã.

Oriunda do projeto antigo Thou Shalt Suffer (death metal com visual de grunge... antes de começar o 'boom' do Black Metal na Escandinávia qdo todas bandas Death norueguesas mudarem de estilo copiando Mayhem e Burzum - ex: Darkthrone, Amputation/Immortal, Hades Almighty...).

HAAAAAAAAAA SALCI FUFUUUUUUU

Os líderes do Emperor sempre se destacaram por serem os mais MEDROSOS do 'inner circle'... enquanto alguns tacavam fogo em igrejinhas de madeira e saíam correndo (Mayhem, Burzum, Hades Almighty), parte do Emperor nunca se envolveu em confusões.

Ihsahn[editar]

Era filho do delegado gordo e bissexual enrustido. Hoje é homossexual assumido e lidera as bandas de Soft Pop: Peccatum e Isahn. Também reformou o Thou Shalt Suffer para jogar o nome da banda de Death/Grunge no lixo, fazendo um disco de pseudo-classical avant-gayrde instrumental lounge faggy music.

Samoth[editar]

Só fazia cara de malvado para as fotos, mas guardava debaixo do travesseiro uma coleção de filmes com Jim Carrey e discos do Costinha e Ary Toledo. Idealizou a banda Zyklon para ganhar dinheiro em cima da moda NS com sucesso enganando vários moleques de Coritiba e Lages. Zyklon em seu segundo disco plageia Morbid Angel sem mto sucesso.

Ildjarn[editar]

Não sabia tocar baixo e preferiu investir no projeto de Eco-Oi solo, com letras sobre seu trabalho de lenhador, o carinho de Nidhogg que não era analfabeto e ajudava a escrever as letras. O som era cativante, uma mistura de Varukers e Exploited com Sting (parte lírica). A gravação impecável, sobretudo em Forest Poetry, considerada a gravação mais cristalina da história do Rock and Roll.

Mortiis[editar]

O gay da banda. Quando faltava mulher, os membros (menos Faust) penetravam nesse viadinho infame que tentou muito ser o novo Marilyn Manson, mas acabou sumindo do mapa... com sua música solo instrumental sem graça e baseada em RPGs homos.

Faust[editar]

Foi o unico que honrou o status de TRUE matando um viadinho fanfarrão no parque, mas sofreu sanções penais e se arrependeu disso quando viu que não teria visitas intimas de 'marias shampoo' (vadias que dão para metaleiros de bandas com discos lançados), se converteu ao cristianismo e hoje é o rei do Thrash/White Metal com o projeto Blood Tsunami que arrecada fundos para as vitimas de fenomenos da natureza. Prega a palavra em locais como Macau, Vaticano, Lesoto e Suriname em viagens de missionário do Metal Cristão.

Começo do Fim![editar]

A banda lançou o último álbum com um energetico e cativante Pop Rock, no estilo de U2, Metallica, R.E.M., Queen, Celtic Frost, Inimigos do Rei, Legião Urbana, Björk e Pink Floyd. Letras emotivas e um encarte fofo mostravam as pretensões de Ihsahn em conquistar os fãs/consumidores de Dimmu Borgir e Cradle of Filth e se afastar dos pé rapados apreciadores de Raw Black Metal como Barathrum e Abominator.

O Emperor acabou abruptamente como Sandy & Junior, mas todos sabemos que um dia vai voltar para fazer dinheiro em cima do histerismo de adolescentes retardados que sonham em chupar o martelo veiudo e cabeçudo de thor. Vai voltar pra caçar niquel igual Queen, Judas Priest, Mayhem, Dissection, Metallica, Venom, Celtic Frost, Pink Floyd e Black Sabbath.

Discografia[editar]

Google responde