Empreguetes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Empreguetes saindo para mais um duro dia de trabalho

Empreguetes (empregada+piriguete) é uma banda inexistente que surgiu em Cheias de Charme, uma das várias novelas alienadoras criadas para a Rede Globo de Televisão. O grupo tinha como integrantes as personagens interpretadas por Isabelle Drummond, Leandra Leal e Taís Araújo, que mesmo sendo fictícias, fizeram muito sucesso e viraram musas tanto da televisão como da música. Obviamente, nenhuma delas canta porra nenhuma, sendo que suas vozes foram dubladas nas canções. Mesmo assim, o público ignorante que assistiu a trama comprou a ideia e foi lindamente enganado por livre e espontânea burrice.

História[editar]

Empreguetes versão anime

Conforme o nome já sugere, as Empreguetes são empregadas domésticas que seguem o estereótipo cultivado no imaginário masculino, sendo mulheres lindas e cultas, quando na realidade todo mundo sabe que as ditas cujas que exercem tal profissão geralmente são barangas burras. Todas as três integrantes se chamam Maria, mas atendem pelos respectivos apelidos de Cida, Rosário e Penha.

A ideia para a criação do grupo surgiu durante uma singela noite que passaram na casa da cantora brega Chayene, uma versão toscamente plagiada da Joelma Mendes. A iniciativa partiu de Rosário, que compôs acidentalmente uma música chamada Vida de Empreguete, quando ainda estava sob os efeitos da maconha que havia acabado de fumar. Impressionada com sua própria capacidade, já que ela mesma pensava ser analfabeta e ficou surpresa ao descobrir que sabia escrever, a moça correu para mostrar sua composição às miguxas, que logo aprovaram. Na manhã seguinte, o trio se reuniu em um estúdio para gravar aquele que seria o primeiro hit da banda, ao lado de seu novo empresário Kleiton, o mesmo de Chayene.

Algumas subcelebridades verídicas e não muito provenientes de inteligência levaram as Empreguetes a sério, já que a Globo realmente chegou a gravar até clipes e shows com elas, que logo vazaram no YouTube e viraram um fenômeno de acessos. Assim, personalidades como Fernanda Paes Leme e Michel Teló compartilharam os vídeos através de suas redes sociais e ajudaram com a propaganda enganosa, levanto muito telespectador a crer na veracidade do projeto.

Com o término de Cheias de Charme, a Globo não queria se arriscar com a perda de suas lucrativas personagens, então colocaram-nas para fazer apresentações especiais no palco do Criança Esperança e no especial de fim de ano do Roberto Carlos. Além das músicas toscamente dubladas pelas atrizes, as Empreguetes também viraram referência em matéria de estilo, já que praticamente toda guria retardada queria ter o visual delas e copiava desde os penteados ridículos no cabelo até a cor do esmalte berrante nas unhas.

Atualmente, ninguém se importa mais com as Empreguetes, pois como toda modinha lançada por alguma novela, foi coisa passageira. Até chegou a ser cogitada a possibilidade de produzir um filme sobre elas, mas felizmente tiveram o bom senso de cancelar a produção.

Integrantes[editar]

  • Maria do Rosário Monteiro da Silva Paixão - A líder da banda, e também a única que canta alguma coisa. Interpretada por Leandra Leal, foi a criadora acidental das Empreguetes, responsável pela composição de seu maior sucesso. Seu tom artificial de loiro tornou-se uma das cores mais pedidas pelas clientes brasileiras nos salões de cabeleireiro do país.
  • Maria da Penha Fragoso Barbosa - A negra do grupo, entrou pelo sistema de cotas. Assim como Rosário, sua cor de cabelo também fez sucesso e foi muito copiada pelas fãs. Acha que é a versão nacional da Beyoncé, mas não passa de uma personagem qualquer interpretada por Taís Araújo.
  • Maria Aparecida dos Santos Souza Fragoso - A caçula do trio, interpretada por Isabelle Drummond. Sua única função é servir para encher linguiça, já que não sabe fazer qualquer coisa que preste. Popularizou o esmalte roxo entre as telespectadoras.