Engenharia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Limite.jpg Este artigo é engenheiro!

E deixou de ir à muitas festas e pegar muitas mulheres para estudar para a prova de equações diferenciais.


Infinitoraiz.PNG Este artigo é relacionado à matemática.

Caso não entenda nada, enfie o jacobiano no cu na equação.

Cquote1.png Na União Soviética, você reprova a engenharia! Cquote2.png
Reversal Russa sobre engenharia
Cquote1.png Mulher praquê, se eu tenho minha HP. Cquote2.png
Engenheiro sobre sexo
Cquote1.png você quer ser bonita ou Engenheira?. Cquote2.png
Deus, logo antes da mulher nascer.
Cquote1.png Olá, Oompa Loompas da Ciência! Cquote2.png
Dr. Sheldon Cooper cumprimentando engenheiros.
Cquote1.png Engenharia Florestal? O que isso faz? Constrói árvores? Cquote2.png
Você sobre Engenharia Florestal
Cquote1.png Reforma-se abadás! Cquote2.png
Engenheiro Têxtil
Cquote1.png Eu faço engenharia de Energia. Cquote2.png
Futuro engenheiro quando questionado a respeito do curso.
Cquote1.png Não. Você faz Engenharia Elétrica, Engenharia de Energia não existe. Cquote2.png
Ignorante sobre comentário acima.
Cquote1.png O quê?!??! Isso existe?!?. Cquote2.png
Burro sobre engenheira física/de energia...
Cquote1.png Ah ta... E o que faz essa engenharia? Cquote2.png
Burro, ainda não satisfeito com a resposta, sobre engenheira física/de energia...
Cquote1.png Gafanhoto, derivar é que nem fritar pastel: de tanto fazer uma hora você aprende! Cquote2.png
Sr. Miyagi sobre a lição de Cálculo.
Cquote1.png A diferença entre cagar e dar o cu é meramente vetorial. Cquote2.png
Newton sobre o ato de Cagar
Cquote1.png A turma de Engenharia mais parece um navio de guerra, só tem homem e canhão. Cquote2.png
Aluno de Engenharia sobre a Turma de Engenharia
Cquote1.png Nobody said it was easy, No one ever said it would be this hard. Cquote2.png
Coldplay sobre Engenharia
Cquote1.png Engenharia é a arte de complicar uma conta de 1+1 e torná-la sem resultado e transformar um elefante num ponto a fim de simplificar um cálculo. Cquote2.png
Engenheiro sobre explicando o que é engenharia para um filósofo
Cquote1.png Nossa! Eu sou uma raridade! Além de engenheira sou bonita! Cquote2.png
Aluna de engenharia sob o efeito de narcóticos
Cquote1.png É Engenheiro Eletricista, porra! Se fosse elétrico eu dava curto ao sair na chuva! Cquote2.png
Engenheiro Eletricista sobre Ignorante que diz "Engenheiro Elétrico"
Cquote1.png Bzzzzzzzzzt!!! Cquote2.png
O Engenheiro Eletricista acima em dia de chuva
Cquote1.png É Engenheiro de Energia, porra. Se fosse energético trabalhava no Red Bull Cquote2.png
Engenheiro de Energia sobre ignorante que diz Engenheiro Energético.
Cquote1.png Tem engenharia pra tudo, então vou ser um engenheiro de merda! Cquote2.png
Engenheiro SANITÁRIO sobre sua escolha.
Cquote1.png Engenharia, é Engenharia, até da mousse de morango!!! Cquote2.png
Engenheiro GASTRONÔMICO ao defender sua contratação no restaurante universitário da UNICAMP.
Cquote1.png O Coiote não é Engenheiro, é técnólogo, projeta as armadilhas mas nunca funciona! Cquote2.png
Perna Longa, ao discutir sobre a comprovação do diploma de Engenheiro do Coiote.

Origem[editar]

Engenharia (português euroupeu) Engenhocaria (português brasileiro) é uma doença antiga, tendo indícios na Antiguidade, mas que tomou a forma atual apenas durante o Renascimento.

Exemplos de Engenheiros Florestais!

A doença manifesta-se durante a infância quando a criança busca desmontar seus brinquedos, não por pirraça, tampouco porque estão estragados, mas apenas para "ver como funciona". Muitos acabam falecendo ao engolir as peças (seleção natural)

Durante o período pré-escolar a criança ou jovem apresenta um leve interesse pela área de exatas, se o paciente não for tratado nessa fase pode não ser mais possível salvá-lo. Porém após o contato feminino, a criança tende a ficar menos interessada nas ciências exatas.

Durante a puberdade tornam-se mais evidentes o sintomas dessa doença: vontade de entender os conceitos de física, matemática, química dentre outros. Grande interesse pela tecnologia, equipamentos eletrônicos, além de permanecer virgem.

A Doença[editar]

Então começa a fase do vestibular. Os menos nerds tendem a estudar as humanas e só estudam as exatas por causa do vestibular. Daí começa o treinamento para a falta de mulher. Na 1ª fase da Fudest, tem uma quantidade normal de meninas bonitas e gostosas, mas diminui bastante na 2ª fase. Quando sai a lista de chamadas, praticamente só cuecas e meninas de bigode ou com a testa escrito Pedágio abaixo.

Após esse estágio o doente passa a ter um comportamento absolutamente estranho, e se autoflagelar. O doente torna-se extremamente onanista masoquista e tortura-se com enormes cargas horárias de aula.

As matérias cursadas normalmente são incompreensíveis para seres humanos normais,mas viados compreendem muito bem, por exemplo podemos citar os cruéis métodos de autotortura denominados Cálculos I, II e III, Geometria Analítica, Física I, II, III, e IV, XCI, XXIV, XDLII, Análise Real, Controles,eletromágica eletronabo Eletromagnetismo e muitos outros tão assustadores que não podem ser citados nesse artigo. Afetado por essa tortura, o doente passa a desenvolver uma arrogância de enormes proporções, com a crença absoluta de que é o melhor ser do mundo por cursar engenharia, mesmo não sabendo escrever e achando que parques são áreas de "laser". O grande status após terminado o curso é saber que os peões vão trabalhar ao sol, enquanto os engenheiros (os que estudaram) à sombra.

Para amenizar todo o sofrimento durante seu curso, alguns alunos de engenharia têm o estranho habito de ingerir demasiadamente álcool, de preferência Guaraná Champagne Antárctica. Cientistas acham que este enorme consumo de cafeína álcool serve de combustível para o cérebro destes infelizes estudantes. Outros iniciam o cheiramento de gatinhos, quando não viram emos e começam a chupar o pirulito fumar cigarrinho do colega otaku. Devido a esta falta de mulher no curso, um aluno de engenharia começa a dar mais valor a beleza interna, reparando mais que qualquer outra pessoa normal e com um grave sintoma que muitos chamam de "ser barangueiro". O consumo excessivo de açúcar por parte deles também ajuda bastante este gosto.

Propagação[editar]

Vejam aqui os sintomas do efeito degenerativo da engenharia no cérebro humano, exemplificado nesse cálculo...

Não se sabe explicar por que essa doença ainda se espalha. Fatores genéticos talvez influenciem nessa doença.

No entanto a maioria dos médicos concorda que o próprio comportamento dos doentes seria um eficaz agente de combate à propagação do gene causador da doença.

Devido à alta incidência entre homens acredita-se que a doença esteja ligada ao cromossomo  \int dY .

Existem relatos sobre mulheres acometidas por este mal. Porém, estas, estranhamente, apresentam algumas características masculinas (como bigodes), tocam bateria ou fazem baliza com o carro sozinhas, o que faz com que não sejam atraentes. Logo, ninguém se importa com a precariedade de sua situação.

O Curso[editar]

Durante o curso os alunos são submetidos a diversas torturas medievais, tais como provas de tabuada do 37; fritar pastéis derivar e integrar funções; estudar coordenadas esféricas, espaços vetorias euclidianos, equações diferencias de segunda ordem e ordem n, vetores gradientes, Exercícios-Programas impossíveis de C++ e Fortran, Transformadas de Laplace, Séries de Fourier, MacLauren e de outros matemáticos falecidos; entre diversas outras. O momento onde eles se intitulam inteligentes é quando descobrem que o rotacional do rotacional é igual o gradiente do divergente menos nabla dois e dizem piruetas tais como laplaciano e dalambertiano. Neste momento se os chamarem de Einstain eles respondem convictos.

Além disso, são privados do contato com mulheres durante, no mínimo 5 anos, causando sérios danos cerebrais e psicológicos. Na ausência de verdadeiras representantes do sexo feminino alguns acabam apelando para aquela colega de bigode, um caminho sem volta.


Se você for numa festa e não ver um engenheiro, deve ser uma missa...

Subdivisões da Doença do Curso[editar]

Essa doença área é dividida em várias outras áreas por seu nível de insanidade campo de atuação (alias, mais campos do que o necessário), e provavelmente enquanto você perde lendo essa porcaria mais 3,14 subdivisões novas estão sendo criadas.

  • Engenharia de Alimentos: Tentativa mal sucedida de fazer um curso de engenharia química mesclado ao de ciência e tecnologia de alimentos. Os profissionais desse ramo da engenharia insistem em dizer que não sabem fazer leite em pó.
  • Engenharia de Materiais: É dividida em infinitas áreas, que abrangem absolutamente tudo. Mas, para simplificar, costuma ser dividida em três áreas: Metais (Aços e outras coisas que enferrujam. É o campo dos Engenheiros de Materiais homens), Cerâmicas (Privadas, porcelanas e outras coisas que quebram. Campo de Engenheiros de Materiais altruístas, pois trabalham duro pro outros fazerem merda em cima) e Polímeros(Plásticos e outras coisas que derretem, não podem sentir um calorzinho que ui ui ui. Área de trabalho de boiolas). Ou seja, o estudante de Engenharia de Materiais está fadado a ouvir a pergunta: "Mas o que é que você faz?!" e não saber responder!
  • Engenharia Aeronáutica: Basicamente consiste um engenheiro mecânico com enfase em alguns assuntos, e ignorância em outros. Ao se formarem irão projetar aqueles aviões que irão cair matando toda a sua família... ou vão direto para o hospício.
  • Engenharia Ambiental: É uma versão light da engenharia que forma os famosos "Engenheiros Jardineiros", que por não serem importantes para nada acabam trabalhando nas mesmas funções que outros tipos de engenheiros pela metade do salário. A peculiaridade dessa área é a existência de indivíduos do sexo feminino. Ela e a florestal são as únicas onde os caras pegam alguém, isso porque são gays.
  • Engenharia Agrícola: Depois de tomar vários paus fazendo n Cálculos e Físicas, eles saem para o mercado de trabalho habilitados apenas a plantar batata, dirigir trator, e projetar estábulos.
  • Engenharia Civil: A mais comum das engenharias,tipicamente feita por jovens que não sabem o que querem da vida mas acham que são bons em matemática, depois de formado, o Pedreiro Estudado irá trabalhar em projetos super duráveis, como o World Trade Center (que apenas não durou devido a um engenheiro aeronáutico). É o único curso de engenharia que você ao concluir a graduação ao mesmo tempo já concluiu o mestrado: mestre-de-obras.
  • Engenharia Agronômica: A mais foda das engenharias que não estuda muitos cálculos e ainda é engenheiro chupa mundo, um batateiro que só sabe planta mandioca na sua mulher, e nem precisa calcular o ponto G para isso, a engenharia mais fácil e que ganha a mesma coisa que outras engenharias cheias do diabo que contas e cálculos só para saírem e se acharem fodas!
  • Engenharia de Agrimensura:Há quem diga que esta engenharia é a mesma coisa que a Engenharia Cartográfica, outros dizem que foi ideia de algum retardado Topógrafo que, ao se deparar com a extensa grade da Engenharia Civil, desistiu do curso e teve a péssima magnífica ideia de inventar uma engenharia só para "demarcar terreno".
  • Engenharia Cartográfica:Esta engenharia forma as pessoas que criam os mapas e fazem você se perder localizar na cidade, no final trabalham pro IBGE, os ajudando nas fraudes pesquisas
  • Engenharia de Produção: Única ENGENHARIA que tentou misturar exatas e humanas mas fracassou terrivelmente, desista dele e vá procurar um curso do sebrae. Tentam aumentar a produção de algo, mas acabam apenas fazendo merda e abaixando a qualidade em prol de um preço menor.
  • Engenharia Elétrica: Engenharia em modo hard onde só os melhores consegue terminar. Os doentes formados nessa área são os responsáveis por todo o nosso péssimo sistema de distribuição de energia, incluindo por aquele pique de luz que queimou seu computador e fez você perder todas as fotos de pornografia do seu HD. Além de sistemas elétricos, são responsáveis pelos sistemas de comunicações, como o terrível sistema de internet pelo qual você acessa o desciclopédia, eletrônicos e informatica em geral, os quais apresentam cada vez mais defeitos em série devido aos problemas de esquizofrenia adquirida durante o curso.
  • Engenharia de Energia: Costumam se achar DEUSES por acreditarem possuir conhecimentos de engenharia química, mecânica e elétrica. Sempre questionados da existência deste curso, pois a maioria dos ignorante entusiastas acreditam que os que cursam essa área confundem o próprio curso com engenharia elétrica. No fim acabam virando professores de física.
  • Engenharia Física: Esse curso quis ensinar física e engenharia (nenhuma em específica) ao mesmo tempo e fracassou miseravelmente, desista dele e vá fazer um curso técnico.
  • Engenharia Mecânica: Outra versão extremamente difícil da engenharia, depois de suados anos na faculdade esses fracassados empenhados profissionais terminam suas vidas consertando carros em oficinas e roubando você e sua mãe. Um curso de engenharia que tem gosto de ferro na bunda engenharia.
  • Engenharia Química: Os profissionais dessa área costumam achar que entendem de engenharia mecânica, elétrica e civil ao mesmo tempo. Acabam com o seu poderoso (ou não) intelecto quando saem pro mercado de trabalho, onde só sabem falar de vazão, balanço de energia, entropia, fenômenos de transporte e deu pau na minha HP.
  • Engenharia Geológica: Uma versão onde é misturada engenharia e geologia, é algo de difícil compreensão já que eles juram ver coisas em pedras de crack que nós meros mortais nunca veríamos, são conhecidos por serem Bêbados e maconheiros responsáveis pela descoberta de ouro, prata, bronze e essas Bijus que você usa. Se gabam pela grande quantidade de álcool ingerida durante o curso, e por dizerem que o Engenheiro de petróleo é seu funcionário, o que é verdade.
  • Engenharia de Petróleo: Outra versão que os estudantes terminam se formando (isso se conseguirem) para nada mais nada menos do que um dia dizer: "Pai, mãe, vovô, sou engenheiro de petróleo da Petrobrás". Terminam a vida na verdade sendo meros peões de profissão, sem estímulo, isso sem falar no grande salário que todos imaginam, mas que na verdade não vale o tempo nem as loucuras que passaram por sua cabeça ao decorrer do curso. Sim futuro maconheiro engenheiro de petróleo, um dia vocês conseguirão perfurar o chão e ver melequinha preta petróleo saindo do buraco. Outro problema dessa engenharia é que ela é muito especifica. Se der merda para o engenheiro do petróleo, ele não vai poder tentar a vida em outra área.
  • Engenharia de Computação: Supostamente uma versão avançada da Ciência da Computação, com a diferença de que os masoquistas alunos precisam passar pelas terríveis e famigeradas "matérias base", como Cálculo I, II, III, IV, VII, Física I a XX, Circuitos Elétricos I, II, III, Eletronica Digital e AnalAnalogica. Incrivelmente os profissionais desse ramo insistem em dizer que não sabem formatar um computador, e se acham seres superiores aos que fazem Ciência da Computação ou Sistemas da Informação por terem 1 ano a menos de curso. Os bem suscedidos pouquíssimos que chegaram em algum lugar são os responsáveis por você estar jogando o seu Counter Strike ou mesmo lendo esse artigo. Normalmente os Engenheiros de Computação acabam coçando o saco trabalhando em empresas da internet. Frases como "Já aprendeu a tirar vírus?" podem deixar-los violentos.
  • Engenharia Mecatrônica (Controle e Automação): Curso que mistura Mecânica e Elétrica. É feito para os nerds que se acham descolados e sonham em aprender a projetar robôs industriais que sirvam para qualquer merda que dê algum dinheiro (mas vão acabar mesmo fazendo máquinas de lavar). Agradeça a eles por projetar o liquidificador que você deu pra sua avó no último natal.
  • Engenharia Florestal: Os profissionais dessa área calculam com eficiência o tempo que uma árvore leva para atingir o chão, quando tombada (só vejo essa razão para estudarem cálculo). Estudam durante anos para se formarem lenhadores engenheiros, acabam com a mata nativa para que possam fazer o projeto de uma plantação de eucalipto, e depois vender tudo para uma indústria de papel higiênico.
  • Engenharia de Telecomunicações (Teleinformática): O sonho de um calouro de telecomunicações é formar em 5 anos e arrumar um emprego mediócre na Vivo/Tim/Claro. É muito comum avistar os alunos deste curso brandando pelos corredores "Eu faço tele!" enquanto corre para sala cheia de machos com um livro de cálculo ou física de baixo do braço. Trata-se de um curso onde quase todos os alunos que não aguentam abandonam o curso descobrem o seu verdadeiro talento em uma área completamente diferente, de administração a estilismo e moda. São cinco (pelo menos sete, na verdade) anos de curso com disciplinas como Eletromagnetismo (1, 2, ..., \infty), Microprocessados, Materias, Sinais e Sistemas, Redes de computadores (1,2, ... , \infty) entre outras, que lhe fazem virar noites e noites estudando, programando, fazendo PCB, enrolando fio, fazendo relatório e rezando. Existe uma lenda que diz que os formados nesta área tem grandes oportunidades de emprego, relacionamentos heterossexuais estáveis e salários altos, embora não se conheça ninguém que se formou confirme isto, pois os poucos que não acabam em um manicômio mudam para uma engenharia de verdade.
  • Engenharia da Pesca: Os alunos deste pseudo-ramo da engenharia estudam 5 anos matérias como: Minhoca I e II, Água Salgada, Água Doce... tudo isso pra no final se formar um Chico Bento e ir pescar o dia inteiro na roça do Nhô Lau
  • Engenharia de Sistemas: Basicamente, é a engenharia que projeta sistemas para aplicação em sistemas de forma sistemática. Em suma, nada de importante trivial.
  • Engenharia Biomédica: Curso que mistura Elétrica e Biologia. Tentam salvar a vida dos moribundos construindo qualquer parafernalha que te deixe vivo por mais algumas horas. Famosos por projetar brocas de tortura utilizadas por dentistas.

Como um engenheiro reage durante sua transa[editar]

A hipótese de uma transa, pode ocasionar insegurança para muitos despreparados, mas não o estudante de engenharia. Muitos estudiosos em teorias não abordam ações cotidanas e corriqueiras como o SEXO. Para todo ato pré sexual e de extrema necessidade algumas perguntas, sendo elas a seguinte: idade; Com quantos anos ela começou as relações sexuais; O tempo estimado por relação; Tudo isso a fim de se mapear a companheira. Por definição determina-se que uma transa dura em média 7 minutos (Delta da equação). O cálculo médio de uma transa é de 60 penetrações por minuto (não significa que isso transmita prazer), o que indica que o ato consiste em 420 penetrações (potência sobrepõe o quantitativo). Supondo que o pênis tem, em média,15 centímetros, significa que a mulher recebe, em média, 6.300 centímetros de pênis, ou seja, 63 metros a cada relação. Geralmente, as mulheres transam 3 vezes por semana e, como o ano tem 52 semanas, então, serão 156 vezes por ano. Isto quer dizer que a mulher recebe 9.828 METROS de pênis por ano, ou o equivalente a quase 10 km. A 10 km por ano, uma garota de 25 anos, que teve a sua vida sexual iniciada em média aos 17 anos, já rodou (25 - 17 = 8 => 8 x 10) = 80 km !!! É pênis pra caralho. Portanto, agora, podemos apresentar a mulherada da seguinte maneira:

Carlos Rento Quirino (eng. adora mostar o sobrenome), esta é Maria. Ela tem 25 anos, mas tá novinha!!! Só rodou uns 55 km!!! Tá inteira, muito bem conservada é como se fosse ano 77, modelo 79!!! Logo, Se alguém te apresentar uma garota dizendo quilometragem já sabe a teoria.

Mestres da sapiência. Engenheiros tem um ar superior dentre as outras raças. Foram eles que projetaram os prédios (que desabaram), pontes (que estão caindo), estradas (que estão esburacadas), aviões (que caem), navios (que afundam), plataformas de petróleo (que explodem), enfim, devemos tudo a eles. Embora geralmente se achem donos da verdade, mesmo sobre assuntos que nada sabem, a verdade é que todo engenheiro tem um bloco de concreto na cabeça, não lhes sendo possível fazer mais do que cálculos que foram ostensivamente treinados para resolver e que podem ser resolvidos em meio segundo por qualquer computador. Não diga isso a eles pois vai levá-los a encher o teu saco tentando te convencer de que engenharia é muito mais do que fazer cálculos, o que vai levar para a questão inicial: a de que engenheiros não sabem fazer nada direito além disso, já que obviamente é a única coisa que (não) sabem fazer na vida; Ou vai fazer com que ele se convença de que é capaz de bater o recorde de calcular mais rápido do que um computador, deixando-o mais imbecil do que já é.

Engenheiros adoram seus computadores, e também usam collant, apesar de utilizar técnicas de POG (dar manutenção (não é a Manu Tesão, aquela gostosa do 708)) em programa de engenheiro é a coisa mais impossível do mundo (até para o Chuck). Nunca faça um comentário do tipo "Ei, esse tal de autocad é uma coisa imbecil, não é mesmo?" na presença de um engenheiro. O engenheiro é espécie em extinção já que não existem engenheiras para a reprodução.

Ver também[editar]


Minigiz2.pngMinigiz.png Cursos da faculdade Minigiz3.png
Vê-se que é uma aula interessante!
AdministraçãoAgronomiaAnálise e desenvolvimento de sistemasArquiteturaArquivologiaArtes CênicasBiblioteconomiaBiologiaBiomedicinaComércio ExteriorCiências ContábeisCiências SociaisCiência da ComputaçãoDesignDireitoEconomiaEducação FísicaEnfermagemEngenhariaFarmáciaFármacia-bioquímicaFilosofiaFísicaFisioterapiaFonoaudiologiaGastronomiaGeografiaGeologiaGestão da informaçãoHistóriaHotelariaJornalismoLetrasLiteraturaMarketingMatemáticaMateriais, Processos e Componentes EletrônicosMedicinaOdontologiaPedagogiaPsicologiaRede de computadoresQuímicaSistemas de InformaçãoTeologiaTurismoVeterináriaZootecnia