Engenharia de psicose

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Albert e.jpg Este artigo é relacionado à física.

Evite ser bombardeado por cálcio-48.


Cometinha.jpg Este é mais um artigo com pretensão pseudo-científica, portanto, seu autor é um desocupado mentiroso que não diz coisa com coisa.

Integral as region under curve.png Este artigo é engenheiro!

Ele é mais importante que você, ganha muito mais grana que você e faz você feliz, então não vandalize!


Considerada a mais difícil entre as engenharias, a Engenharia de Psicose é um curso muito técnico, baseado na física, onde psicose e noção exata se misturam.

O curso[editar]

Iniciando na área

A engenharia de psicose surgiu da necessidade de se criar psicoses mais bem estruturadas, que deverão ser a base para a psicose mundial. Algum cientista maluco resolveu que já era hora de se ter um estudo exclusivo ao conceito psico-débil, onde a psicose pudesse ser desenvolvida nos laboratórios, com alta tecnologia. A engenharia de psicose só ganhou notoriedade nos anos 60, com o surgimento da ciência hippie. O objetivo principal da engenharia de psicose é a criação de psicose avançada, com tecnologia de ponta, que irão mantér a complicada estrutura psicótica mundial. A engenharia de psicose preza pela formação de bons profissionais, para que o curso continue crescendo em ritmo acelerado. Por esta necessidade de qualidade, o curso é um dos mais difíceis de se chegar ao fim. Na engenharia de psicose, o estudante deve passar por estudos como Cálculo de loucura I, II, III, Psicodinâmica, Estrutura de hospícios, entre outras cadeiras.

O profissional[editar]

O engenheiro psicótico é um dos profissionais mais solicitados neste mundo globalizado atual. O salário de um engenheiro psicótico costuma ser 5 vezes maior que o salário de um médico, por exemplo. Este profissional está apto a suprir a necessidade de demência que tanto assola o mundo. O engenheiro psicótico recém-formado terá um futuro promissor, dependendo apenas do próprio esforço para se tornar bem de vida. Mas o engenheiro psicótico não deve seguir esta carreira pelo dinheiro, pois o curso exige pessoas que realmente gostem da arte da psicose. O profissional de psicose deve estar feliz com sua ocupação, pois o mercado de trabalho exige competência e dedicação.

Áreas de especialização[editar]

Profissional bem sucedido

Ver também[editar]