Entre Rios de Minas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Entre Rios de Minas é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Judas perdeu as botas aqui.

Sciences de la terre.svg.png


História[editar]

A paragem de Bromado, na estrada (mais tarde denominada Estrada Real) que ligava São João Del Rei às minas de ouro de Vila Rica (Ouro Preto) e Mariana, surgiu em 1713 quando Pedro Domingues obteve do governador uma sesmaria no lugar. A denominação de Bromado, tem a ver com 'embromação' (protelação ardilosa de um ato esperado) e foi dado pelo próprio Pedro Domingues ao qual o governador tinha prometido uma sesmaria em Congonhas e terminou por receber aqui. Ele deu sorte, pois descobriu ouro num 'tabuleiro' do vale do rio Camapuã e o nome foi trocado para Brumado. Na década de 1720 ele mandou construír uma capela em honra de Nossa Senhora das Brotas, padroeira da vila onde era originário em Portugal. Na década de 1730 a capela foi declarada filial da matriz de Congonhas. As primeiras famílias a radicarem em Brumado foram os Machado, os Oliveira, os Pena, os Vale, os Silva, os Monteiro e os Pinto.


Momento Cultural: Nossa Senhora de Brotas[editar]

A Brotas a que referimos é uma vila no concelho de Mora no Alentejo em Portugal, viu seu burro, não é a cidade paulista onde nasceu o cantor Daniel. Conta a lenda que um jovem vaqueiro ao transferir a vacada de pasto, uma das suas melhores vacas escorregou ao atravessar um córrego quebrando a perna. Ele já estava se preparando para sacrificar a vaca, quando lhe apareceu a Virgem Maria que lhe disse: “Constrói neste local uma capela em minha devoção que a tua vaca será curada”. ( já repararam como Nossa Senhora gosta de aparecer para os portugueses? Que povo abençoado!). Ali mesmo o habilidoso vaqueiro talhou em madeira a canivete a imagem que viu da santa (modelo que serviu para a que está hoje no altar) e quando foi ver a vaca estava andando e saudável. Ele chamou o povo para contar este milagre e começou a arrecadar dinheiro para construir a capela que depois transformada em santuário pela devoção popular que adotou a santa como protetora da criação de gado. Foi também o povo que exigiu que na representação iconográfica de Nossa Senhora de Brotas passasse a figurar uma vaca.


Formação Administrativa[editar]

Igreja matriz de Entre Rios

Em 1832, por decreto da Regência, Brumado foi transformado em paróquia, sendo seu primeiro vigário o padre Antonio Fernandes dos Santos, que colaborou muito com o crescimento da população da freguesia, pois teve mais de uma dezena de filhos com mulheres diferentes. O homem era muito 'progressista'. Muitos da família Santos que hoje habitam Entre Rios é descendente do padre. Em 1875, por decreto provincial foi criado o município de Brumado do Suaçuí, desmembrado do município de Queluz (Conselheiro Lafaiete). Em 1878 pela lei 2.455 foi criada a comarca e o município, tendo o seu nome mudado para Entre Rios. Em 1880 pela lei 2.579 foi elevado a categoria de cidade com o mesmo nome. Em 1938 um decreto do ditador Getúlio Vargas mudou o nome da cidade para João Ribeiro (famoso historiador fluminense) e somente em 1953 é que recuperou a denominação de Entre Rios, que teve de ser acrescentado 'de Minas' para diferenciar de outras duas cidades com o mesmo nome, uma na Bahia (que mantém o nome) e outra no estado do Rio de Janeiro (que trocou, mais tarde, o nome para Três Rios).

1234.jpg

Município de Entre Rios de Minas
"'A Cidade do Cavalo Campolina'"
Bandeira entre rios245.jpg Brasão entre riosB245.jpg
Aniversário 20 de dezembro
Fundação 20 de dezembro
Gentílico enterriano
Lema 'Audatia parvuli vincunt'
Prefeito(a) Mário Augusto
Localização
Localização de Entre Rios de Minas
Estado Minas Gerais
Mesorregião Mesorregião do Cu do Mundo
Microrregião Microrregião da Preguinha nº 4 do Cu do Mundo
Região metropolitana Belzonte
Municípios limítrofes Teresina, Desterro de Entre Rios, Jeceaba, Lagoa Dourada, Queluzito, Resende Costa, São Brás do Suaçuí e Januária.
Distância até a capital 1.013 quilômetros
Características geográficas
Área 463 km²
População 14.262 hab. Contagem da População 2010 - IBGE
Idioma Não disponível
Densidade 31 hab./km²
Altitude 1.450 metros
Clima quente, morno, temperado, frio e gelado
Fuso horário UTC -39
Indicadores
IDH 0,746 PNUD/2000
PIB R$ 90.086.095 IBGE/2008
PIB per capita R$ 6.196 IBGE/2008

Geografia[editar]

O municipio de Entre Rios de Minas está localizado na zona de Conselheiro Lafaiete. A superfície é de 463 km² numa região montanhosa com altitude entre 1.400 metros e 1.650 metros. Suas principais elevações são a Serra Talhada, a Serra da Colônia (bastante frequentado pela rapaziada local nos finais de semana !!!). O municipio é bem servido de cursos d'água destacando o rio Brumado, o rio Camapuã e seus tributários, sendo estes afluentes do rio Paraobeba. A rodovia BR 383 que sai de São João Del Rei e faz conexão com a Rodovia BR 040 (Rio de Janeiro-Belo Horizonte) atende a cidade.


Demografia[editar]

Exemplo da beleza entrerriana

Durante o ciclo do ouro, devido a sua localização privilegiada, Entre Rios foi um dos mais importantes municipios da província. Era o elo de ligação entre Ouro Preto/Mariana e Sabará/Caeté com São João Del Rei. Com o declínio da mineração sofreu uma redução drástica em sua população e só a partir da segunda metade do século XX é que conseguiu a recuperação, graças ao desenvolvimento da criação de bovinos,de equinos e de muares. No final de 2010 a população era de 14.262 pessoas sendo 50,6% de mulheres, 39,7% de homens e 9,7 de 'indefinidos' na linguagem técnica do IBGE,o. Os entrerrianos são bem mestiçados. Temos muitos mulatos, cafuzos e mamelucos, o que produziu uma característica que diferencia as nossas mulheres das mulheres das outras cidades. Quando se encontra uma desprovida de glúteo é de família de imigração recente ou de fora. 87% da população vive na cidade e 13% na zona rural.


Economia[editar]

Casario antigo da cidade

O rebanho de bovinos no municipio, levantado pelo IBGE é de 18.973 cabeças, a maioria de gado leiteiro.Tem mais vacas no municipio do que gente. Com relação a equinos o município tem o privilégio de ser a origem do cavalo da raça Campolina, do jumento Pêga e importante fornecedor de valiosos animais com 'pedigree'. NAS LOJAS, os empresários fura zois vai em belzoti compra roupa de 10 pra revender por 50 $.


Momento Cultural: O cavalo Campolina[editar]

A raça Caampolina foi formada na fazenda do Tanque, cujo proprietário Cassiano Campolina era apaixonado por cavalos e desde 1857 trabalhava no aperfeiçoamento do seu plantel. Em 1870 recebeu de Antonio Cruz, seu amigo e compadre, uma égua preta de nome ‘Medéia’ que estava prenha de um cavalo Andaluz de propriedade de Mariano Procópio, de Juiz de Fora. Este cavalo Andaluz tinha sido um presente de D.Pedro II a Mariano Procópio. A égua ‘Medéia’ pariu um potro meio sangue que foi dado o nome de ‘Monarca’. Mais tarde, quando adulto, o cruzamento deste garanhão com éguas selecionadas da fazenda de Cassiano Campolina deu origem à raça. Hoje é uma raça muito admirada e os garanhões e as éguas alcançam altos preços. Todo novo rico tem que no mínimo, meia dúzia de Campolina na sua fazenda.


Momento Cultural: O Jumento Pêga[editar]

O melhoramento da raça foi iniciado em 1810 pelo padre Manuel Maria Torquato de Almeida na fazenda do Curtume. O nome 'Pêga' foi tomado de uma braga de ferro usada para prender os pés dos escravos fugitivos, por que a marca de fogo do padre aplicada aos animais tinha este formato. O rebanho do padre foi vendido em 1847 para Eduardo José de Rezende, de Lagoa Dourada. A cidade é hoje o maior centro de criação do jumentos Pêga do Brasil. Os jumentos do padre tiveram a sua origem no cruzamento de jumentos ibéricos com egípcios. Mantida por força das circunstâncias num estado de total isolamento, esta raça conservou a sua pureza.

Educação[editar]

Da população de 14.262 pessoas, 57% são alfabetizados (sabem ler pelo menos), 13% sabem apenas assinar o nome com dificuldade e 30% são analfabetos de pai e mãe. Na cidade temos 5.567 pessoas frequentando escolas, 22% cursam o pré-escolar, 63% cursam o ensino fundamental, 14% cursam o ensino médio e 1% cursam faculdades em São João Del Rei e outras cidades da região. São 32 mulheres e 24 homens e 'indefindos'. A maioria das mulheres cursa Artes Marciais , Ioga e Arte Culinária e os homens e 'indefindos' cursam Letras, Artes Plásticas, Corte e Costura e Balé.


Saúde[editar]

Médicos Estagiários

A cidade não tem hospital e todos os que precisam de assistência médica morrem ou tem que ir de ambulância para Belo Horizonte para morrerem um pouco mais longe, pois são tratados como pessoas de segunda classe. Registra-se a média de 486 óbitos por ano, sendo 5% de AIDS, 15% de intoxicação por anabolizantes e drogas , 8% de acidentes de automóvel, 10% de acidente de motocicleta, 5% por acidentes com animais, 20% por erro médico e 37% de velhice e outros motivos que os médicos (???) estagiários não descobriram ou não tiveram tempo de consultar o curandeiro. Se os médicos formados que trabalham na rede pública são inesperientes, imaginem então os estagiários? Não sabem nem de que lado fica o fígado... Só sabem dizer que você tem uma virose.


Turismo[editar]

Festival de Inverno
Festa da Colheita

O evento mais importante da cidade é a Exposição Agropecuária que acontece simultanemante com a Festa da Colheita, que é realizada no mês de julho. Além do torneio de animais, à noite são realizados shows com manjados cantores sertanejos que ficam rebolando no palco e de música baiana (música?). Outro bem frequentado é o Festival de Inverno, que também se realiza em julho, com serestas na praça e barraquinhas vendendo comes e bebes, maçã do amor, óculos escuros do Paraguai e outras bugigangas. O Carnaval de rua, patrocinado pela Prefeitura, é festejado ao estilo baiano, com carros de som imitando 'trio elétrico' e música baiana em volume ensurdecedor a noite inteira. Nos shows da Exposição e no Carnaval é uma doideira. As virgens da cidade (39 pela última estatística disponível), as que já foram virgens e os pais acham que ainda são, os garotos com o jeitinho do Justin Bieber e do Luan Santana, os boiolas assumidos, os candidatos a boiolas, ficam todos pulando e levantando as mãos alucinadamente. O efeito do álcool e de 'otras cositas' libera os instintos e a consequência é a diminuição do número de virgens e o aumento do número de veados. A turma dos candidatos a veado e dos imitadores de Justin Bieber e Luan Santana, depois de beber tudo o que conseguem, ficam tontos, largados e 'carentes' e no outro dia amanhecem com uma dorzinha danada na hora de cagar. Segundo um psicólogo que apareceu outro dia no programa da Ana Maria Braga, na Globo, isto não quer dizer nada. Segundo ele, se um cara tomar algumas cachacinhas de vez em quando pode ser considerado alcoolatra? E se der a bunda de vez em quando pode ser considerado homossexual? Sei não, viu?

Veadinho.gif

O Que Não Falta em Entre Rios[editar]

Se fudeu hein malandro!!!
  • morena gostosa e provocante
  • quarentona rica, enxuta, peituda e fogosa no Festival de Inverno
  • mulata bundudinha e gostosinha
  • mulher feia e simpática
  • mulher feia e antipática
  • mulher feia, rica e sem bunda
  • mulher feia, muito feminina, inteligente (de óculos), pouca bunda, seios pequenos e que curte as músicas da Maria Gadú
  • beata e papa-hóstias
  • fiéis que comungam na missa sem confessar
  • maconha, crack e cocaina
  • vagabundo
  • cavalo bonito e caro
  • amazonas gostosas desfilando com seus Campolina e Mangalarga
  • cachaça
  • moto sem documentos
  • puta gorda, de vestido vermelho ou rosa
  • os filhos delas
  • pobre metido a rico
  • boteco
  • puxa-saco de político
  • promessas falsas de politicos
  • bobo pra acreditar nessas promessas
  • corno manso e conformado
  • boiolas assumidos
  • boiolas enrustidos (ainda no armário)
  • boiolas que foram para Belo Horizonte e visitam a cidade com a cara e os trejeitos do Luan Santana
  • homem barrigudo, careca e broxa
  • pessoal que fala mal das meninas de Desterro e de Jeceaba
  • motorista sem carteira (alguns dirigem melhor do que alguns que têm)
  • caloteiros
  • professora gorda despreparada que não sabe ensinar
  • pretinhas que não gostam de namorar pretos
  • duplas metidas a cantar música sertaneja (e mal)
  • dono de boteco que não sabe atender fregueses e bebe mais do que eles
  • barangas que se acham gostosas
  • mentirosos e mentirosas

único meio de transporte urbano de Entre Rios
Quanta baboseira...

O que há Para Fazer em Entre Rios[editar]

Um cachaceiro conhecido
  • Nada
  • Andar a cavalo
  • Nada
  • Tomar cachaça
  • Nada
  • Pescar
  • Esperar o Carnaval e a Exposição
  • Assistir a missa, cochilar na hora do sermão, peidar baixinho e comungar sem confessar
  • Sentar na praça e ficar falando mal das mulheres dos outros
  • Nada
  • Ir na igreja evangélica pra vê as únicas moças virgens (??) da cidade. Aquelas que o pastor ainda não conseguiu comer
  • Nada
  • Passear de moto com a namorada com calça de cintura baixa mostrando o rego da bunda
  • Ficar olhando o rego da bunda das namoradas dos cara de moto
  • Nada
  • Tomar cachaça
  • Falar mal do prefeito e dos vereadores puxa-sacos dele
  • Nada
  • Fumar um cigarrinho de palha (alguns com cheiro de mato verde??)
  • Nada
  • Ajudar a mulher do corno (aquele!) a ter um orgasmo
  • Nada
  • Ir ao sábado no baile funk na cauã.
  • Nada
  • Beber um cachaça com o X .
  • Nada
  • Ir no bar do Narciso (que não é mais do Narciso).
  • Nada,nada,nada ....
  • Ficar em turma sentado na porta do boteco, sem camisa, de óculos escuros e tomando cerveja.
  • Nada

Ver também[editar]