Espionagem

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

LLLLL.gif

Elementar, meu caro descíclope!
Observando o conteúdo investigativo, percebe-se que este artigo se trata de um investigador, detetive ou enxerido.

Smilefock.jpg
Sorria Otário!
Você está sendo filmado!

Isso significa que todas as câmeras secretas da Desciclopédia ficarão ativadas e de olho enquanto você permanecer aqui. Aliás, isso também significa que todos os moderadores malvados estarão observando cada movimento que você fizer! MWAHAHAHAHA!!!

Papa Bento XVI, quando fazia parte da Inquisição Espanhola, em missão secreta no Oriente Médio.

Cquote1.png Espião de cu é rola! A União Soviética não tem isso! Cquote2.png
Leonid Brejnev sobre espiões.
Cquote1.png Sei nem como se escreve espião, imagine saber o que é um! Cquote2.png
Harry Truman sobre espionagem.
Cquote1.png Kit espionagem por apenas R$ 99,99! Ligue agora! Cquote2.png
Polishop sobre espionagem.
Cquote1.png Espionar é uma arte para para ser deliciada com as mãos Cquote2.png
Voyeur sobre espionagem.
Cquote1.png Eu sou a espionagem moderna! MWHAHAHA! Cquote2.png
Big Brother Brasil sobre espionagem.
Cquote1.png E eu sou a cópia do de cima. Cquote2.png
A Fazenda sobre citação acima.

Espionagem é o ato político ou particular de enviar pessoas capacitadas para esse feito heróico, conhecidas como espiãs, para coletar dados e informações sigilosas sobre alguém ou um grupo, tais como quem usa bíquini de bolinhas, quem pegou quem e quem guarda um revólver na gaveta. Espionagem é algo que é muito útil antes de se começar uma guerra já que dedura o que o inimigo vai fazer desde o início.

Primórdios[editar]

O primeiro espião canino aproveitando suas habilidades para se deliciar com pornografia ao vivo.

O primeiro a usar a espionagem efetivamente para fins militares foi o mongol Gengis Khan que queria saber quantas pessoas haviam na China naquela época remota onde se fazia guerra com cavalos e buzinas de boi. Khan enviou três mosqueteiros servos fiéis para se infiltrar nos campos chineses e estudar seu poderio militar e qual seria a possibilidade de eles reagirem a um ataque mongol. Assim que cruzaram a fronteira entre Mongólia e China os espiões foram mortos a flechadas pelo Robin Hood asiático.

No Japão imperial a espionagem foi utilizada pelo imperador Tomo Junto para ver quais gueixas tinham os maiores peitinhos do lado de lá do Japão. A espionagem foi sendo utilizado para fins de putaria e safadeza ao longo da história até chegar na época moderna.

Na Guerra Fria[editar]

A poderosa KGB nunca descansa.

Quando as hostilidades entre Leste-Oeste subiram o meu pau também subiu mercado de espionagem mundial chegou ao seu auge: Estados Unidos e União Soviética se entupiram de espiões até o cu ouvido. Os espiões iam para o território inimigo como imigrantes comuns em busca de emprego e blá-blá-blá e depois puxavam o saco de quem eles poderiam extrair informações sobre o governo inimigo e depois repassá-las para o país de origem. Raramente um espião era desmascarado porque eles não usavam máscaras para espionar russos e norte-americanos são muitos burros.

Essa brincadeira de enviar soldadinhos de chumbo para outros países durou até que Mikhail Gorbachev desse um basta nessa zona internacional e posse fim no Império Vermelho das Dentaduras Protéticas. Mas só que a espionagem não acabou por aí...

Pós Guerra-Fria[editar]

Anna Kushchyenko: a espiã russa gostosona.

Depois que a URSS foi para o saco a espionagem norte-americana deu um tempo nos territórios do Leste Europeu e decidiu fazer sabotagem nos governos da América Latina. Na metade dos anos 90 até o início dos 2000s a Rússia ainda nãl tinha removido todos os alcagüetes espiães da era soviética do solo santo do Tio Sam. Um "anel" de espiães ficou lá só por precaução para ver se os Ianques iriam querer meter o bedelho na gloriosa Mãe Rússia novamente. Uma bela descoberta foi feita no solo norte-americano.

Todos os espiães russos nos Estados Unidos já estavam velhos, com filhos e com empregos estáveis; mostrando assim a incompetência do FBI e da CIA de reconhecer intrusos em seus territórios. Uma espiã notável é a Clover Anna Chapman, uma bela russa gataça pakas que te faz ter sonhos eróticos cada vez que a observa. Por ser uma femme fatale Anna conseguiu informações valiosas sobre presidentes norte-americanos, tais como a casa de praia de Bill Clinton no Guarujá e que George W. Bush gosta de dormir em trajes de palhaço.

Espionagem atualmente[editar]

Espiãs modernas zoando a vizinha gorda.

Em tempos não muito distantes foi-se descoberto que o negão mais poderoso do mundo plantou um esquema inteligente de espionagem na República das Bananas para ver se a presidenta Bina Chulé usava lingerie e se mijava em pé. Levou anos para a imprestável Polícia Federal da República das Bananas descobrir que estavam sendo vigiados pelo homem mais bem-dotado poderoso do mundo, mas nada que uma reunião no Brics que não dê um jeito na situação.

No Oriente Médio e Ásia há muitas espionagens acerca de armas nucleares, poços de petróleo e o cumprimento do uso de burca em locais públicas. Saddam Hussein havia enviado quinze espiões para o Kuwait antes de invadir-lo sem pedir licença. A África não tem dinheiro para pagar espiões, a Europa há um falso senso de amizade entre os países e a Oceania não precisa de espiões por irrelevante na geopolítica mundial.

Perigos da espionagem[editar]

O perigo mais comum, mas que sempre há entre os espiões, é ser pego em um país estrangeiro, ser despido em praça pública, chicoteado, queimarem suas roupas, cuspirem na sua cara, chamarem sua mãe de santa, fazerem montagem com sua fotografia e postarem no Feice e ainda podem te matar! Talvez a espionagem não seja a solução para os problemas no mundo...

Ver também[editar]

Ele sempre estará te observando...