Esporte Clube Água Santa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esporte Clube Água Santa
Escudo do Água Santa.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Esporte Clube Água da Jamaica
Origem link={{{3}}} São Paulo - Diadema
Apelidos água raz, água suja, água benta, h2pó
Torcedores Usuários
Torcidas Aguanoias
Fatos Inúteis
Mascote Um homenzinho forte e sensual dos olhos vermelhos... por motivos que vocês já imaginam...
Torcedor Ilustre Marcola e Katinguele
Estádio Camp Noia (Detrito do Desabar)
Capacidade Quantos pegarem o ingresso de graça
Sede Buraco do Osama
Presidente Scarface, vulgo: Camarão
Coisas do Time
Treinador Qualquer um que seja doido pra assumir e aguentar as ameaças a cada derrota
Pior Jogador Nuvola apps core.png Dinei (que jogou no A Fazenda com o uniforme do time)
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Ricardinho ex-Palmeiras, que com 200 anos nas costas ensinava os perna de pau a chutar e o técnico a treinar
Patrocinador Dolly esgoto
Time
Material Esportivo Calça beje da cadeia
Liga Campeonato Paulista
Divisão Série A2 do amador
Títulos Só taça da várzea que fica no buteco da vila
Ranking Nacional Lutando pra aparecer entre os últimos
Uniformes



Esporte Clube Água Santa é um time de peladeiros do bairro Inamar em Diadema que teve 15 minutinhos de fama em 2016, como todo time minúsculo paulista sempre tem direito a seus minutos de fama, e depois morreu, caiu no esquecimento para sempre, só esperando finalmente falir, devolver o estádio que roubou da prefeitura e voltar para o amadorismo de onde nunca deveria ter saído.

História[editar]

Fundação e amadorismo[editar]

O time surgiu em 1981 como uma equipe mulambenta do futebol amador, formada pela união de nortistas e nordestinos que não tinham absolutamente nada para fazer em Diadema além coçarem o dia todo e sofrerem preconceito dos mineiros que chegaram primeiro na quebrada. Então para esquecerem as mazelas que era ter que pegar busão todo dia 5 da manhã para chegarem em São Paulo pra trabalhar num sub-emprego qualquer, esses pé-rapados se reuniam todo fim de semana para jogar futebol, fumar o seu, assar um churrascão de pombo na laje e ver fotos de mulher pelada e cine prive, única diversão disponível.

Acostumados a beberem cachaça quente de marcas podres da periferia de São Paulo, os jogadores logo batizaram a bebida de "Água Santa", que posteriormente, veio a ser o pior nome possível para um time já visto na história.

Profissionalização[editar]

No ano de 2013, após o sucesso de timecos como Inter de Limeira, Bragantino, Santo André, São Caetano, Paulista, Ponte Preta, a equipe do Água Santa decide tornar-se um clube profissional achando que poderia também ter o seu sucesso, embora jamais tenha conseguido isso, além de tomar duas coças do rival lícito da cidade, o CADinho.

Ascensão[editar]

O Água Santa orgulha-se de sua ascensão meteórica entre os anos de 2013 e 2015, mas só o Água Santa, porque qualquer outra pessoa normal não está nem aí para um time que nem conseguiu ser campeão de nenhuma das divisões (B, A3 e A2) dos estaduais paulistas. O Água só subiu de divisão aos trancos e barrancos repleto de campanhas irregulares e favorecimentos em erros de arbitragem escandalosos.

Paulista Série A1 de 2016[editar]

O Água Santa foi muito desprecavido na Série A1 do Paulistão, pois caiu no erro de golear o Palmeiras por 4x1 e cair na "Maldição de Golear o Palmeiras", a mesma maldição que o Mirassol FC caiu. Essa goleada sobre o Palmeiras nãod escreve bem como foi esse 2016, a derrota de 7x2 para a Ponte Preta representa melhor o estado que o time se encontrava na época e se encontra hoje em dia. Na A1 o que chamou a atenção mesmo, além do rebaixamento já previsível, foi o desempenho do atleta do time, Eder Loko, que honrou o nome "Água Santa" e antes de cada jogo urinava nas próprias calças, mesmo na presença de crianças e da TV, coisas normais da várzea que o time representa tão bem.

Estádio[editar]

Como estamos falando de um time amador, o Estádio Distrital do Inamar está mais para um campinho de vila do que um estádio propriamente dito, tanto que quando o time decidiu fazer uma reforma no estádio em 2016, acharam que estavam reformando o puxadinho da favela, e tudo desabou matando um monte de pedreiros. Como se trata de um time merda, a notícia nem gerou repercussão, e o Água Santa disputou o Paulistão de 2016 como se nada tivesse ocorrido, a FPF autorizou o show porque ninguém é doido de negar algo para o time e misteriosamente depois levar teco na teta.

Títulos[editar]

Um montão de títulos de torneio das firmas que não conta nem no ferro-velho.