Esporte Clube Comercial

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esporte Clube Comercial
Escudo do Comercial-MS.png
Brasão
Hino I love the flowers
Nome Oficial Esporte Cu Comercial
Origem Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Apelidos "A Vergonha de Campo Grande!"
Torcedores
Torcidas Solange Vermelha
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre Beiçola
Estádio Morenão (ui!)
Capacidade 45.000 sentados
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Erisberto de Araraquara
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga campeonato sul-matogrossense
Divisão 1° divisão
Títulos uns estaduais fudidos aí
Ranking Nacional
Uniformes Comercial uniformes.jpg



Cquote1.png Pelas barbas do profeta! Cquote2.png
Silvio Luiz sobre mais um gol desperdiçado do Comecial

Esporte Clube Comercial é um tradicional clube de futebol (lê-se, quebra-canelas) do Mato Grosso do Sul. É o segundo maior time vencedor do seu estado, apesar disso não significar nada, pois até o time da minha avó tem a capacidade de ganhar aquele campeonatinho estadual semi-falido.

O seu nome completamente clichê contribui ainda mais para o anonimato do timeco (para não falar do futebolzinho de merda), se o Comercial precisa de títulos, ele pode pedir um troféu como campeão de ser um dos times mais desconhecidos do Brasil.

O Comecial sempre ganhou um campeonatinho aqui, outro acolá, sempre de tanto insistir, em sua história desfilaram craques, como o grande time lendário do Comercial de 1957, o Erisberto de Araraquara, uma máquina de fazer gols, garantiu o deca-campeonato consecutivo do Torneiozinho da Rua de Baixo.

Time que sempre trouxe evolução e filosofias de vanguarda para o futebol sul-mato-grossense, seu técnico certa vez filosoficamente dissertou sobre o desempenho de seus pupilos com a emblemática frase "Jogo é jogo, treino é treino, e jogo-treino é jogo-treino."

Infelizmente, sem dinheiro não há verbas, e atualmente o Comercial está em ponto de falir, mal consegue ganhar um mísero campeonatinho sul-mato-grossense para você ter uma idéia de como a coisa está feia.

História[editar]

Fundação[editar]

O Comercial foi fundado em 1943, tantos anos e nunca conseguiu sair do amadorismo. Até dizem que foi profissionalizado em 1972, mas essa só no papel mesmo, porque o Comercial se comporta como amador até hoje. Já ganhou um ou outro campeonato estadual de tanto insistir, mas sempre pagou micos antológicos quando foi se arriscar no cenário nacional.

Participações no Brasileirão[editar]

Na década de 70, o estado do Mato Grosso ainda era tão mítico quanto o Eldorado, então nessa região primitiva e esquecida qualquer um que se reunisse para jogar uma pelada no final de semana conseguia ser campeão estadual, que era o caso do Operário e Mixto de Cuiabá que ganhavam tudo. O Comercial, todavia, era só um time que era escalado como convidado para disputar o Campeonato Brasileiro com 200 times e servir de saco de pancadas nas fases iniciais da competição. O fiasco de time fica nítido ao observamos suas colocações 26º (1973), 30º (1975), 48º (1978) e 37º (1979).

Década de 80, os títulos estaduais e Série B[editar]

Quando inventaram a Série B na década de 80, o Comercial foi logo escurraçado pra lá, pois desde sempre seu lugar nunca foi na elite do futebol, mas sempre no smei-anonimato do semi-amadorismo. Ao percebemos que o time ficou na horrorosa honrosa 43º colocação da Série B de 1983, percebe-se que este é aquele tipo de time que jamais trará alegrias a alguém.

Década de 90, a Série C[editar]

Percebe como a rotina desse time é só ladeira abaixo? Década após década indo explorar novas divisões cada vez mais inferiores na medida que o futebol brasileiro se moderniza. Após os anos 70 fazendo figuração no Brasileirão Série A, na década de 80 figurando na Série B, agora a CBF inventava a Série C, e lógico que o Comercial estaria lá, mas só fazendo número mesmo, pois jamais chegou sequer perto de ser campeão dessa porcaria. Em 1996, por exemplo, ficou em 54º da Série C, uma posição tão ridícula que o time nem apareceu no Bomba Patch do Campeonato Brasileiro 96, e olha que tinha muitos lixos lá, tipo União São João.

Anos 2000 e Copa do Brasil[editar]

A grandiosa e memorável vitória por 2 a 1 sobre o grande São Paulo FC (o que eles não dizem é que levaram uma baile de 3 a 0 no jogo de volta).

Nos primeiros anos de 2000 o Comercial tornou-se frequentador assíduo da primeira fase da Copa do Brasil. Ganhou um par de títulos estaduais que ninguém se importa e foi se aventurar na competição nacional.

Na Copa do Brasil de 2000 conquistou a façanha de vencer o São Paulo em casa por 2x1, algo comemorado como título mundial até hoje mesmo que no jogo seguinte perdesse de 3x0 e fosse eliminado.

Tomando gosto pela competição após a honrada eliminação no ano anterior, surgiu uma lenda que times ruins tinham chance de vencer Copa do Brasil, então em 2001 lá estava o Comercial novamente surpreendendo a todos e derrotando o campeão EC Juventude por 2x1, só para perder de 5x0 depois. Em 2002 foi a vez de empatar com o SC Internacional por 1x1, um grande sucesso para o nível fraquíssimo da equipe que viajou para Porto Alegre a turismo, porque o jogo foi derrota é claro, 2x0 para o Inter. E então, a última participação em sequência, na Copa do Brasil de 2003, dessa vez perdeu pro Inter logo de 2x0 e nem pode ir fazer turismo no Sul.

Temporada 2015[editar]

Como o campeonato sul-mato-grossense é um lixo, lá estava em 2015 esse time sendo campeão estadual. O motivo deste título é meramente a incompetência alheia, porque se dependesse só do Comercial, seria um time que terminaria a competição em oitavo com saldo de gols de -6 que foi como ele encerrou a primeira fase da competição. Mas como no mata-mata enfrentou times de grande calibre como Águia Negra, Naviraiense e na final o Ivinhema, acabou sendo campeão por acidente.

O título estadual acidental rendeu ao clube participação na Série D de 2015, e foi isso que ele fez, só participou. Desde o começo ficou longe de qualquer chance de classificação, com 5 derrotas para times desconhecidos tipo Caldense.

Títulos[editar]