Estado Judeu Islâmico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Icone-Islam.png الله وحده هو الله وهتلر رسول الله

Este artigo foi trazido por Muhammad e seu autor é membro da Mesquita Universal. Se você for gay, judeu, cartunista ou estiver lendo este artigo no Ramadã, prepare-se para queimar a rosca com Iblis!

●الدولة الإسلامية يموت الكفار
●ad-Dawlah al-ʾIslāmiyyah
●Estado Islâmico

Bandeira do Estado Islâmico do Iraque e do Levante.png Brasão do Estado Islâmico do Iraque e Levante.png
Bandeira Brasão
Lema: Qualquer tentativa de negar aos muçulmanos o direito de viver em segurança sob o califado resultará no derramamento de sangue de seu povo
Hino: Paint It Black
ISIS location map 2016.png
Capital Mosul
Maior cidade Bagdá
Língua Ralahalarahala
Tipo de Governo Califado-mal-guiado
Califa Abu Bakr al-Baghdadi, carinhosamente reconhecido como Achmed
Heróis nacionais Achmed; James Wright Foley
Independência 2014
Moeda AK-47's
Religião Islamismo. A existência de qualquer outra religião, dentro ou fora de suas fronteiras, é punível com pena de morte.
População Difícil dimensionar, cada dia mais gente está sendo degolada que não faz diferença contabilizar a população
Área Síria e Iraque (0% de água)
Analfabetismo 128%
PIB per Capita 0 USD/hab.
IDH 0.011
Fuso Horário Não tem
Clima Desértico
Site do Governo redtube.com
Cquote1.png ALLAHU AKBAR!!! Cquote2.png

Cquote1.png I de istado e E de eslâmico Cquote2.png
Carla Perez sobre Estado Islâmico
Cquote1.png Essa turminha da pesada é super explosiva e vai aprontar varias confusões no Oriente Médio que até Alá duvida Cquote2.png
Narrador da sessão da tarde sobre Estado Islâmico
Cquote1.png Eles não são terroristas, são apenas jovens que lutam por justiça social. Cquote2.png
Maria do Rosário sobre Estado Islâmico
Cquote1.png Mamãe é você? Cquote2.png
Maçon sobre ISIS
Cquote1.png Não filho! Esses são os fazedores de viúvas! Cquote2.png
Deusa Isis sobre comentário acima

Estado Islâmico, antes do "Iraque e do Levante", mas hoje já está na Líbia, na França, na Dinamarca, na Suécia e etc... é um auto-proclamado país de merda localizado no meio de porra nenhuma das montanhas inóspitas e sem nada do norte do Iraque e leste do Levante (maneira pela qual eles chamam a Síria). Governado por bichonas fanáticas que tiveram os miolos fundidos pelo calor intenso que faz naquele local de tanto assistirem filmes de Hollywood que mostram que os terroristas árabes são insanos malucos suicidas radicais armados até os dentes e fazedores de lavagem cerebral em crianças, os árabes decidiram realmente seguir o estereótipo e testar criar um país onde seria legalmente aceito executar alguém que cometesse algum crime. Celebridades internacionais, sobretudo apresentadores de programas sensacionalistas como Datena, Marcelo Rezende e Sônia Abrão defenderam a criação do estado do tanto que eles são a favor da pena de morte para qualquer coisa.

Advindo da Al-Qaeda pode-se dizer que hoje são a mesma coisa após a posterior adesão dessa ao Estado Islâmico.

O fato é que o Estado Islâmico do Iraque e Levante (EIIL) conseguiu em 1 ano concretizar o que o inútil e pacífico Curdistão não conseguiu em 150 anos, criar um país do nada, embora não exista governo algum, apenas um bando de loucos matando e destruindo qualquer coisa que não agrade naquele momento.

História[editar]

Origens[editar]

Tudo começou com a Primavera Árabe em 2010, quando por algum motivo desconhecido o povo ocidental acreditou que a democracia faria bem para os países árabes que estavam governados por imperadores perpétuos. Os terroristas fanáticos jihadistas foram então carinhosamente apelidados de "protestantes" ou "revolucionários" enquanto depuseram os antigos presidentes um atrás do outro. No meio dessa confusão política surgiu um grupo de malucos no norte do Iraque dissidentes da Al Qaeda (que para eles se vendeu) conhecidos por terem barba no pescoço. Eles começaram a vestir preto no meio do deserto de 60ºC e ficaram por lá morrendo de calor e ganhando respeito e popularidade por aguentarem isso. Enquanto eles compravam armas de russos, a mídia só falava do Egito, da Crimeia e de como Bashar al-Assad era malvado, mimado e apegado ao poder.

Povo do estado islâmico esbanjando simpatia.

As Cruzadas dos Tempos Modernos realizada pelos ocidentais no Oriente Médio na primeira década do século XXI foram um grande sucesso. George W. Bush e seu sucessor Barack Obama, além de outros líderes como Tony Blair, ajudaram a depor Muamaar al Kadafi, Bashar al-Assad, Hosni Mubarak, Zine El Abidine Ben Ali, e claro os grandes vilões de Call of Duty Osama bin Laden e Saddam Hussein (que foram executados em praça pública). Por serem viciados em jogos de videogame e filmes de Hollywwod, os ocidentais acreditaram que sua cruzada acabara ali e voltaram para casa comemorando como se tivessem salvo a humanidade. Felizes e livres, o povo árabe pôde pela primeira vez na história em milênios desfrutar de democracia plena direta, sem ditadores malvados para dizer-lhes o que fazer, e qual foi a primeira atitude desse povo mentalmente saudável? Permitir a criação de um país islâmico que pretende converter o mundo para o islamismo degolando jornalistas norte-americanos, emos[1] estuprando meninas menores de idade, metralhando gente na rua, crucificando gente, matando crianças cristãs e, é óbvio, explodindo coisas.

O sucesso do Estado Islâmico foi imediato, afinal qual árabe habitando o meio do deserto e criando cabras não acharia muito mais divertido pegar uma AK-47 e sair por aí sequestrando estrangeiros e meninas de 16 anos de idade para fornecer noivas aos jihadistas?

Expansão no Iraque e Síria[editar]

Em 2014 o Estado Islâmico encontrou seu auge ao aproveitar-se da ausência de governo ditatorial no Iraque e as conturbações na Síria. Gananciosos tentaram atacar o Líbano, mas não conseguiram, todavia alegam mesmo assim autoridade sobre todos os muçulmanos do planeta (mesmo eles sequer terem assumidos Iraque e Síria, que francamente são duas bostinhas de países). O Estado Islâmico subiu ao poder sob a liderança de um barbudo que se diz aiatolá, aproveitando-se do caos da guerra civil síria (desde que eles eram muito fracos para tomar o poder no país de origem, o Iraque). Estima-se que existam 80 mil soldados EIIL, 50.000 na Síria e 30.000 no Iraque (todos os que têm disfunção erétil). Sua marcha é conhecida por melodias cativantes como "O Fogo consumiu a América" e "O Império Contra-Ataca".

O Estado Islâmico costumava ser uma célula ideológica da Al-Qaeda, porém quando concretizou-se, a Al-Qaeda percebeu que ter um país soberano não era lá vantajoso economicamente viável. O que eles querem é criar caos e se esconder em outro países, logo, como um pai desnaturado, a Al Qaeda abandonou o Estado Islâmico e hoje afirma que eles não possuem qualquer relação.

Início da Guerra[editar]

Os norte-americanos, ao perceberem o problemão que eles próprios haviam criado, decidiram ir resolver isso ao melhor estilo ocidental: Enviando aviações não-tripuladas para bombardear alvos aleatórios poços de petróleo, e quem sabe treinar algum grupo de inteligência síria para que daqui há uns anos se rebelem contra os Estados Unidos.

Em nome do seu deus - Alá, O Misericordioso -, o fiel muçulmano deve fazer de tudo para propagar sua fé, e assim foi declarado o jihad contra todo or estante do mundo. E para mostrar o quanto seu deus e sua religião é bondosa e justa, não pensam duas vezes em se explodir no meio de multidões e matar todos os "infiéis", de qualquer parte do mundo; é um meio garantido de chegar ao Paraíso.

Os Estados Unidos, geniais como sempre são, para impedir essa eminente ameaça, desenvolveram um plano totalmente inovador, que era criar o "Estado Islâmico 2" formado por muçulmanos melhores armados, melhores treinados, melhores preparados para matar e dominar todos do Estado Islâmico original. Se algum dia acontecer do pessoal do Estado Islâmico 2 começar a causar problemas, eles então criam o "Estado Islâmico 3", e assim por diante.

Intervenção russa[editar]

O ditador da Síria, Bashar al-Assad, ao maior estilo pidão, vendo que os EUA que só querem que ele caía do seu cargo de ditador da Síria e só estavam atrapalhando a merda toda atingindo e explodindo alvos aleatórios e matando mais civis e médicos sem fronteiras do que extremistas, pediu ajuda a ninguém menos que seu grande amor e grande rival dos Estados Unidos, a grande e falida Rússia, que ao estilo russo, mandou bomba no cu dos terroristas, destruindo e fazendo os "fodões" dos combatentes do Estado Islâmico cagarem nas calças e fazer os EUA de idiotas já que os militares americanos em vez de atacar os terroristas estavam transando com cabras no meio do deserto.

Política[editar]

Eu sabia que Hello Kitty estava por trás de toda essa merda.

O Estado Islâmico é um estado islâmico, ou seja, não possuem uma Constituição mas sim o Alcorão, que como sabemos está escrito em alfabeto árabe, e que 99,999999% da sua população, beduíno e cabras, são completamente analfabetos de pai e mãe, e é considerada uma ofensa capital ao Maomé aprender a ler, escrever, ou fingir qualquer coisa parecida, ou seja, ofensa punida unicamente através de morte por degolamento.

Por outro lado, se você já viu o alfabeto árabe de perto já sabe a convulsão ocular que ele causa caso seja observado por muito tempo, então se a Bíblia que foi escrita no simplificado latim deu origem a mil interpretações de mil religiões cristãs, algo escrito em árabe e ainda levado ao pé da letra só poderia levar a um país onde estuprar é um direito do homem e viadagem é punida com morte.

O Estado Islâmico é o único califado islâmico ainda em atividade junto com Irã, são basicamente um grupo de sanguinários enlouquecidos vestido de preto fanáticos armados até os dentes que estão atualmente ownando a maior parte do Iraque e da Síria. O grupo é liderado por Abu Bakr al-Baghdadi (também conhecido como califa Ibrahim, o Grande Pai). Abu é um convertido mexicano que provavelmente foi treinado pelo Mossad.

A porcentagem dos terroristas do Estado Islâmico é composta por: 55% de AK-47, 31% de malucos que explodem coisas e vestem preto do meio do deserto, 8% de carros bomba, 4% de cabras (geralmente explodidas pelos malucos) e 2℅ de prisioneiros que são decapitados para chantagear países.

Geografia[editar]

O território do Estado Islâmico proclama os territórios do Iraque, Síria, Jordânia, Chipre, Líbano, Israel, parte da Turquia e parte do Kuweit, embora controle de fato apenas o Curdistão. Planejam criar um califado (império islâmico) que vai se espalhar a partir da região do Iraque/Síria até a Áustria, Marrocos, Índia, partes da China, todo o Oriente Médio e partes da África. A América para os islâmicos é território aborígene e deve ser despopularizado.

Religião[editar]

Uma das fontes econômicas do Estado Islâmico.

O Estado Islâmico é totalmente islâmico, o verdadeiro islão (de acordo com eles) é aquele pautado nos ensinamentos ocultos da Hello Kitty e de uma bicha louca conhecida como Maome Al Biba Mor.

Os muçulmanos acreditam que Hello Kitty é única e incomparável e o propósito da existência é adorá-la. Eles também acreditam que o islã é a versão completa e universal de uma fé explosiva (rs) que foi revelada em muitas épocas e lugares anteriores, incluindo por meio de Abraão, Xuxa e Chuck Norris, que eles consideram profetas.

Os seguidores do islã afirmam que as mensagens e revelações anteriores foram parcialmente alteradas ou corrompidas ao longo do tempo por bombas e acrianos, mas consideram o Alcorão (ou corão, ou ainda coro de camelo) como uma versão inalterada da revelação final de Deus (Hello Kitty). Os conceitos e as práticas religiosas incluem os cinco pilares do islã, que são conceitos e atos básicos e obrigatórios de culto, e a prática da lei islâmica, que atinge praticamente todos os aspectos da vida e da sociedade, fornecendo orientação sobre temas variados, como sistema bancário e bem-estar, à guerra e ao meio ambiente.

Os adeptos dessa religião super "tolerante" é composto por:

-98% de macacos do deserto (como são conhecidos os muçulmanos) -38% de acrianos dissidentes do grand reino do Acre -54% de mulheres mutiladas -108% de bactérias resistentes a bombas e explosões no geral

O cômico é que não existem feministas lá, estranho pois é lá que as mulheres sofrem maus tratos não? (vide os 54% de mulheres mutiladas), o fato de inexistir feminazis lá se dá por causa de que não iriam poder mostrar os peitos e ficar de mimimi irritante (pratica comum das feminazis)

Vide também[editar]

Jackiechan.jpg
Ásia
v d e h

Países: Afeganistão | Arábia Saudita | Armênia | Azerbaijão | Bahrein | Bangladesh | Brunei | Butão | Camboja | Cazaquistão | China | Chipre | Coreia do Norte | Coreia do Sul | Egito | Emirados Árabes | Filipinas | Geórgia | Iêmen | Índia | Indonésia | Irã | Iraque | Israel | Japão | Jordânia | Kuwait | Laos | Líbano | Malásia | Maldivas | Mongólia | Myanmar | Nepal | Omã | Paquistão | Qatar | Quirguistão | Rússia | Singapura | Síria | Sri Lanka | Tadjiquistão | Tailândia | Timor-Leste | Turcomenistão | Turquia | Uzbequistão | Vietnã

Territórios: Abecásia | Caracalpaquistão | Caxemira | Chipre do Norte | Coreia | Curdistão | Estado Islâmico | Goa | Hong Kong | Ilhas Spratly | Macau | Manchúria | Nagorno-Karabakh | Ossétia do Sul | Palestina (Cisjordânia e Faixa de Gaza) | Taiwan | Território Britânico do Oceano Índico | Tibete

  1. Jovens 'emos' são mortos por milícias no Iraque