Eugenópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png Parabéns Anônimo! Você ganhou uma viagem grátis para o inferno Eugenópolis! Desfrute dessa bela fábrica de roupas gigante! Cquote2.png

Eugenópolis é uma cidade em Minas Gerais que ninguém conhece, mas é muito rica, ao menos é o que a prefeitura diz. Faz parte de um círculo de Muriaé, que fabrica pijamas e outras roupas infantis, que diariamente são jogadas fora. Pelos cálculos da "pseudo"-secretaria de economia do município, são 230 milhões de toneladas de roupas jogadas fora, que posteriormente vão parar nas mãos de Mendigos.

Sua população estimada em 2004 era de 9.736 habitantes, como precisavam crescer para elevar seu índice no Fundo de Participação Municipal contaram os cavalos e porcos do Município, apesar desses não se diferenciarem dos demais Habitantes, sendo assim conseguiram passar dos 10.000 hab

História:[editar]

A cidade foi fundada por um coronel da região. Conta-se que esse coronel combinou com a tropa para não participar da Guerra do Paraguai, os soldados, para convencê-lo, só começaram a falar como o paraguai é uma merda e como ele tem um cheiro pior do que as cidades de Minas Gerais. O coronel concordou.

Ele e sua tropa foram para um buraco qualquer, se amontoaram como um bando de Bolivianos e esperaram a guerra acabar, quando ela acabou saíram do buraco e disseram que estavam voltando da guerra. Nunca ninguém descobriu até que um bocudo, em seu leito de morte, abriu o bico. Os foragidos decidiram se juntar novamente no buraco que era fértil pois todos cagavam lá dentro.

Lá, dentro daquele buraco, fundaram a "Little Bolívia", mais tarde pensaram em um nome melhor e então deram de "Higienópolis".

Porém, por pura sorte, o cara que estava indo registrar a cidade trocou o "Higiene" por "Eugênio", que era o nome dele, assim nasceu Eugenópolis, uma cidade com um nome de um cara que não fez nada de especial!

Economia:[editar]

Acompanhe o crescimento de Eugenópolis... Atualmente ele está assim:

Atualmente faz parte do polo de confecções de Muriaé, em cada esquina que se passe tem um chiqueiro ou melhor uma confecção que normalmente dura uns 3 meses ate fechar, destacando-se pela produção de molambos e farrapos de dormir e infantil, atraindo vários grupos de mendingos, principalmente hospedados na única pousada da cidade (POUSADA CAETANO).

Várias barracas (lojas) funcionam na praça principal, onde se ve arrastão e brechós por todo lado. Quem não se aventura com o ramo da custura, acaba partindo para a outra fonte de renda, as igrejinhas evangelicas que assim como as confecções estão em todas as ruas da cidade, qualquer quartinho ja serve para se tomar um dinheiro dos fieis Eugenios ou Ingenuos, o que se torna cada dia mais lucrativo!

Segundo a prefeitura de Eugenópolis, ela faz parte de uma grande região que produz várias roupas e acessorios infantis. Sim é um bom negócio já que a melhor parte da gravidez para as mães é escolher a roupa do filho sem vê-lo, mais tarde tem que trocar o tamanho pois viram que o bebê era maior do que se esperava.

Então, como "a âncora dessa região" a cidade consegue "atrair vários turistas" só porque fabrica roupas. Nossa! Como as pessoas gostariam de saber como é produzido a roupa de seu filho ou a qual você usava! Bem, agora que você sabe como se produz, esse negócio via te ensinar o caminho de volta para casa?

A menos que seja uma roupa-mapa sim. Mas enfim, é a mesma cidade só que com fábricas, então muda a desculpa para dizer "não há turismo na cidade".

Basta perguntar a um Eugenepolense se ele sabia que há uma secretaria de turismo lá. Provavelmente a secretaria é ministrada por mendigos, ou o que as pessoas acham ser mendigos.

Festas:[editar]

Como não tem condições de fazer grandes festas como nas cidades vizinhas, o Município tem como única festa o carnaval, que é dito pelos nativos como o melhor da regiao, onde os turistas que não tem condição de ir para a praia acabam indo para la transmitir doenças e sujar a cidade. Fora essa festa alguns ainda tentam sem sucesso promover alguns bailes fuleros.

Ver também[editar]