Eurídice (Saint Seiya)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


250px-Wario WWare.gif Este artigo é sobre um personagem secundário!

Quase ninguém sabe da existência deste zé ruela que só serve pra encher linguiça na trama e provavelmente está morto. Se bobear, nem no Google tá!

Clique aqui para ver gente que só fãs alienados conhecem.


Nonaadhca.jpg Este artigo trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e sempre tenta ser notada pelo senpai.


Av-6054.gif "ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, este artigo é grego! Ele toma frappé, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa, além de estar endividado pra caralho.

Eurídice

Euridicecavaleiros.jpg

Classificação Tapa-buracos
Cavaleiro
Deus a que serve Athena
Armadura Nenhuma
Golpes Nenhum
Perfil
Nacionalidade Bandeira da Grécia Grécia
Local de Treinamento Não é cavaleira
Nascimento Ah, sei lá
Frase Favorita "Orfeu!"


Cquote1.png Você quis dizer: Eurídice ou Euridice? Cquote2.png
Google sobre Eurídice (Saint Seiya)
Cquote1.png Experimente também: Pedra Cquote2.png
Sugestão do Google para Eurídice (Saint Seiya)
Cquote1.png Orfeu!!! Cquote2.png
Eurídice sobre Orfeu de Lira, antes de morrer
Cquote1.png Euridice!!! Cquote2.png
Orfeu de Lira sobre Eurídice, quando ela morre
Cquote1.png Que belo saco! Cquote2.png
Otaku ao assistir a essa conversa no anime
Cquote1.png Uouou, ieiei... sem você não viverei... Cquote2.png
Música que Orfeu mais dedica a Eurídice
Cquote1.png É Eurídice ou Euridice? Cquote2.png
Carla Perez sobre onde fica a sílaba tônica do nome de Eurídice, ou Euridice (ah, sei lá)
Cquote1.png Uma mulher de gesso com o coração de pedra! Cquote2.png
Seu Madruga sobre Dona Florinda Eurídice

Apresentação[editar]

Notasmusicais.jpg

Eurídice, ou Euridice (ou não, ah, sei lá) é uma personagem pra ser mais sincero uma tapa-buracos na programação falida do anime Cavaleiros do Zodíaco. É a puta paga namorada de Orfeu de Lira, um Cavaleiro de Latão Prata, e tão secundária quanto o namorado músico. Teve os seus quinze minutos de fama na Fase Hades, Capítulo Inferno entre o capítulo 16 e 17 da saga de Hades, por aí criadora de excelentes diálogos que podem ser resumidos em simples "Orfeus" e muito chororô. De especial não possui nada, a não ser o fato de ser bem gostosinha muito bonita e ter despertado o amor de Orfeu de Lira antes que esse partisse para o Lado Rosa da Força (se bem que ele ainda não decidiu bem pra que lado ele corta afinal).

A História[editar]

Orfeu e Eurídice, casal meloso

Orfeu de Lira era um músico fálido do Santuário de Athena, que de tanta pena por tocar ruim da porra, Saori Kido acabou presenteando-o com a Armadura de Cobre Prata de guitarra Lira, afim de incentivá-lo a melhorar os seus acordes, o que até funcionou (ou não), tornando Orfeu um Cavaleiro tão foderoso que tinha o seu poder comparado com o de um Cavaleiro de Ouro (puro sarcasmo, na verdade, para mostrar que os Cavaleiros de Ouro também não são de nada).

Durante um de seus treinamentos para a melhora musical, Orfeu (por mais incrível que pareça!) conseguiu acertar as partituras da música do cantor Ovelha, sendo a música que ele acertou foi exatamente a sua favorita, a "Uouou, ieiei... sem você não viverei...". Tais letras despertou o sentido auditivo de Eurídice, que passeava por alí alegremente e também adorava aquela música (WTF?). Ao baterem os olhos, foi amor a primeira vista, e Orfeu foi salvo para o Lado Azul da Força (ou não, ele ainda não se decidiu muito bem quanto a isso ainda!).

Eurídice é uma baita duma gostosa bela mulher, loira e com razão burra, sem nenhuma pupila nos olhos, sendo eles somente uma enorme íris que cobre todo o globo ocular da garota, deixando-a com o olhar igualzinha a de um tubarão faminto. Em seus pequenos momentos juntos, Orfeu prometeu à Eurídice que sempre tocaria bem gostoso para ela a sua viola harpa, mesmo que ela partisse dessa para melhor, ele sempre estaria a toca e tocar e nunca cansaria de fazer isso em nome dela. Feliz com isso, Eurídice seguia amando o seu preterido Orfeu. Mas a vida é uma caixinha de surpresas.

Morte e vida Severina Eurídice[editar]

Orfeu e Eurídice, em versão Kawaii

Eu um de seus queridos passeios pelos campos florridos do Santuário, Eurídice acabou por escutar o último sucesso composto por Orfeu (que distraidamente a estava a tocar enquanto tomava um delicioso banho), mas a coisa música era algo tão horrível, mas tão horrível, que Eurídice não aguentando acabou fugindo. Em sua fuga, acabou pisando em uma enorme cobra, que acabou por enfiar-lhe uma picadura (do verbo morder, para que fique bem entendido) em seu corpo (acredito que no pé), o que acabou por fazê-la perecer e conhecer o Submundo, mesmo sendo muito jovem para tal.

Quando Orfeu descobriu a merda que tinha acabado de provocar com a sua música a morte de Eurídice, não conseguiu aceitar tal destino, por isso resolveu bater até as portas do Inferno (literalmente falando, ele desceu mesmo para lá!) e tentar levar um "lero" com o todo-poderoso do Mundo Inferior, O Imperador Hades, pra ver se ele poderia esticar um pouco mais a vida da sua puta paga Eurídice. Quando chegou lá, Orfeu primeiro teve de conversar com Pandora, a puta paga irmã do Imperador do Mundo dos Mortos e dona do Submundo enquando Hades decide dar um rolé pela city.

Eles bem que tentaram... mas não rolou!

Conversando com Pandora, que diz atender a todas as ordens do Imperador Hades que nem sequer havia despertado ainda do corpo do viadinho Shun de Andrômeda, e implorando ao que ele pensava ser o Imperador Hades sentado em seu trono (mas que na verdade não passava de um simples Balão Meteorológico), pede para que a vida de Eurídice seja poupada, e que ela possa retornar ao mundo dos humanos com ele. O Imperador (que na verdade era Pandora) topa, topa, topa, por que não? aceita a proposta, mas com uma condição, que no seu caminho de volta, nenhum dos dois tenha a coragem de olhar para trás, por senão eles terão de ficar eternamente no Cocytos.

Tendo a sua vida restituída, Eurídice abraça fortemente Orfeu deixando-o, com toda a razão, levemente excitado, chora (como era de se esperar que ocorresse!) e juntos refazem o seu longo caminho à superfície. Os sonhos de Eurídice são como o de qualquer uma Guria retardada, somente queria poder escultar Orfeu voltar a tocar a sua música favorita (se bem que ele poderia fazer isso sem nem sequer sair do Inferno, mas tudo bem). O caso é que, em uma distração causada por uma puta duma sacanagem de Pandora aparição de um brilho intenso como o da superfície, fez Orfeu volver o seu olhar para a sua amada que estrava atrás dele. Quebrando e promessa feita a Hades, com isso Eurídice paga o pato tem o corpo petrificado dos seios para baixo (sacanagem!) e ambos ficam presos no Inferno.

O chegada dos Cavaleiros de Athena[editar]

Cquote1.png Por favor, levem Orfeu daqui, não aguento mais! Cquote2.png
Eurídice implorando pelos seus ouvidos
Orfeu se despede e Eurídice morre!

Como se tudo isso não fosse o suficiente na vida morte, Eurídice teve que continuar a ouvir as músicas de Orfeu que pioraram drasticamente com a permanência e monotonia dele no Inferno, agora ele adicionou um estilo NXZero/Calypso às suas letras, que se tornaram bem mais emos e insuportáveis, e, pra completar ainda mais a tragédia da garota, ela nem mais mãos possuia para tapar os ouvidos e tinha que ficar a escultar essas merdas (ô azar!). Mas para a salvação dela (ou não), surgiu em seu local de habitação os Cavaleiros de Athena, o imortal Seiya de Pégasus e o bibinha pão-com-ovo Shun de Andrômeda.

Desesperada e não tendo mais com quem contar, Eurídice implora para que eles matem, levem embora, exorcizem salvem Orfeu, que se dedica noite e dia por ela e está começando a enlouquecê-la o que a mata ainda mais (como se isso fosse possível, já que ela está morta). Para que eles cumpram esse desejo, Eurídice começa a sua narração de tudo aquilo que eu já escreví até aqui, só que de uma maneira bem mais emica dramática, cheia de amor, ódio, inveja e coisa e tals. Tal bate-papo, que rende metade de um capítulo simplesmente, deixam os nossos "valentes guerreiros" comovidos e decididos a realizar o sonho de Eurídice (garota esperta! Não é que ela conseguiu dobrar os caras?).

Para dificutar um pouco o trabalho dos Cavaleiros de Bronze em salvar um de Prata (WTF? Não devia ser o contrário?), aparece o Espectro Faraó de Esfinge, um invejoso de Orfeu, que perdeu o lugar de prestígio no coração do Imperador Hades quando o Cavaleiro de Athena apareceu e tomou o seu lugar com tocador oficial do Imperador. Em meio a uma luta entre harpa e lira, Faraó de Esfinge é desmascarado como sendo o responsável pela causa do reflexo que distraiu Orfeu naquele dia derradeiro de saída do Inferno. Puto da vida, Orfeu se arma de sua lira e dá uma bela surra no Faraó, acabando com o graça do cidadão, que nem pro Inferno vai, já que se encontrava lá.

A (finalmente!) partida de Eurídice[editar]

Nota-musical-4.png

A música produzida pela lira de Orfeu era a única coisa que mantinha Eurídice viva, pois era impossível ela descançar em paz de uma única vez com aquele bendito instrumento musical tocando ensudercedoramente em seu ouvido todo o santo dia. Sendo o último pedido que Eurídice fazia a Orfeu (pois ela queria realmente que ele se mandasse dalí pra ela viver em paz voltasse para a terra), ela pede que ele pare de tocar a lira e a enfie no cu lute junto com C&A e Shun pelo bem da humanidade e a serviço de Athena. Acatando (finalmente!) ao pedido de Eurídice, Orfeu cancela a canção diária à sua amada, que (por fim!) descança em paz (ou não).

Ver também[editar]



ReaperlogoDare.gif
Eurídice (Saint Seiya) já morreu!

Vai zoando, o próximo pode ser você!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Cavaleirospredef2.jpg