Európio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Eu sou o európio. O európio é um elemento da Europa tabela dos quadradinhos químicos famoso por vir de uma terra de flores e moinhos de vento, digo, de uma família nobre, lá da Europa.

Cquote1.png Nobre é o caralho! Cquote2.png
Metais nobres sobre introdução deste artigo.

História[editar]

A singela diferença entre o európio e seu colega, o amerício.

No passado, o európio invadiu o Brasil. Enquanto procuravam uma vagabunda capivara, alguns índios descobriram o elemento por pura cagada, mas como índios brasileiros eram burros e não sabiam porra nenhuma de metalurgia, não conseguiram transformar o európio em metal, então tentaram usar como remédio e tempero pra tapioca. Metade da tribo faliceu: os que foram tratados não só não foram curados das merdas que afligiam seus corpos (AIDS e diarreia) como também ficaram leprosos, enquanto os que experimentaram tapioca com minério de európio morreram de desgosto, de tão ruim que ficou a tapioca, sendo que alguns tentaram tirar o gosto ruim da boca com caramelos, outros com pequi e haviam os que comeram um mato com sabor de limão mas parecia groselha e era tamarindo. Esses índios sobreviveram, mas foram banidos por birra dos que desconfiaram do európio, migrando para terras desertas repletas de um óleo laranja estranho dominadas por pessoas de cabeça grande, enquanto os pirracentos invocaram Tupã para criar uma tempestade para levar o európio para bem longe, onde pudesse sujar, cheirar mal e atrair doenças. Eles depois também migraram para o sul do Brasil e sim, o tal mato era coentro.

Longe do Brasil, o európio ficou afundado no escusado por séculos, até ser descoberto por Paul Émile Lecoq de Boisbaudran, que será chamado de Paulo Emílio para facilitar a nossa vida. Paulo Emílio esta na dele, concentrando nos fundos de sua casa diferentes tipos de dorgas, mas um de seus manolos resolveu dar uma de Thomas Edison e roubou sua invenção: quem levou a fama (Que fama?) pela descoberta do európio foi Eugène-Anatole Demarçay, que o isolou em 1901. Isso deixou muitas pessoas com raiva, pessoas essas todas indígenas, o que é esquisito pra caralho, pois como caralhinhos voadores índios brasileiros ficaram sabendo do que acontecia na França no começo do século XX? Enfim, Tupã foi invocado outra vez, mas agora, os franceses estavam armados com floretes de európio para lutar por seu direito de dar a bunda, e ao contrário do que normalmente acontece, a França não se rendeu e... Porque eu escrevi essa merda toda?

O nome "európio" foi dado em homenagem à abelha europa, cujo mel foi usado pelos nazistas para criar a Fanta.

Características[editar]

O európio é o metal mais reativo dentre as terras raras, que nunca foram descobertas pelo Capitão Gancho. Como outros terras semelhantes, no caso, os outros elementos da Europa, ele pega fogo com o ar, bicho, mas mesmo assim é super resistente, duro como o chumbo e negão.

Em condições normais de temperatura e pressão tem um alto magnetismo, supercondutividade, ductilidade, masculinidade e memória de 80 gigabytes.

O principal minério de európio e causador das mortes dos índios é o EuTeAmOPuTa (Telamoplutaneto de európio).

Aplicações[editar]

O európio não tem praticamente nenhuma aplicação comercial, Antigamente era usado como doping para a fabricação de lasers e espadas de luz. Atualmente ainda é usado como doping, mas na produção de filmes de zinco.

O óxido de európio tem um intensivo uso como auxiliar do fósforo vermelho nos televisores de LCD, na produção de luzinhas fluorescentes de boates, casas de strip-tease e puteiros, o que ajudou no nome do minério.

Está sendo estudado no Irã o seu uso em reatores nucleares, com investimentos clandestinos da Itália, da Espanha e países que perderam para ela na final da Copa, como parte de um tratado político feito no Brasil da Europa.