Evento de anime

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Evento de Anime)
Ir para: navegação, pesquisa
Farnese1.jpg

Made in Nihon ò_o

Este é um artigo kawaii ¬¬ com tecnorogia japonesa, né? (ou não ô_o)
Otakus acham isso sugoi :F
Mas se vandarizar, vão te estuprar com tentáculos ô_o

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Cquote1.png Experimente também: Orfanato Cquote2.png
Sugestão do Google para Evento de anime

Cquote1.png Você quis dizer: Evento de desanime Cquote2.png
Google sobre Evento de anime
Cquote1.png Você quis dizer: Antro de retardados Cquote2.png
Google sobre Evento de anime
Cquote1.png Hoje tem evento *-* kawaii Cquote2.png
Otaku sobre evento de anime
Cquote1.png Que porra é essa? Quem te deixou usar o banheiro, filho da puta? Cquote2.png
Algum staff sobre alguém que só queria mijar
Cquote1.png Que nojo... ver essas pessoas pulando e dançando, forçando sorrisos para disfarçar os descontroles emocionais e a vontade de morrer por ser tão fracassado... por outro lado, essas cosplayers de Sailor Moon são gostosas pra caralho! Cquote2.png
Eu sobre cosplayers de Sailor Moon
Cquote1.png Lembra-me muito de hospitais públicos: filas grandes, demora para ser atentido, comida ruim, e quando chega minha vez, quem me atende me olha com cara de cu. Cquote2.png
Oscar Wilde sobre evento de anime
Cquote1.png Peeeegasuuuus Faaaantasyyyyyy! Cquote2.png
Edu de Andrômeda sobre sua trocentésima aparição em eventos de anime cantando sempre a mesma música
Cquote1.png Eu vim aqui na Anime Friends a pedido do Jaspion para salvar vocês desse papel ridículo que estão passando, seus nerds! Cquote2.png
Detonator sobre otakus
Cquote1.png Esse lugar está cheio de demônios, irmão! DEMÔNIOS! Em nome de Jesus Negão, você está repreendido! Você, você e você! Pera... você não! Mas que gostosinha essa cosplayer da Sailor Moon... abençoa, Jesus! Abençoa! Cquote2.png
Pastor sobre evento de anime
Cquote1.png Chegou a oportunidade pra mim usar cosplay com super pouca roupa e me fazer de neko lolita ^^ aí quem sabe eu arranjo um namorado otaku *-* ... só não sei se ele vai querer me comer, porque né... eles preferem essas garotas de hentai. Argh e.e Cquote2.png
Otaka sobre evento de anime
Cquote1.png Cara, sei lá... só tô aqui pra ver as gostosas. Cquote2.png
Alguém sobre evento de anime
Cquote1.png NARUTO! NARUTO! NARUTO! NARUTO! Cquote2.png
Qualquer otaku do evento
Cquote1.png É bom porque dá pra ver de graça... Nem fodendo que vou pagar R$35 num DVD sem capinha, né? Cquote2.png
Pobre sobre televisões (de tubo) que ficam nos estandes exibindo animes e shows.
Cquote1.png Aff, acabou o Mupy... Cquote2.png
Otaku bêbado e cheirador de gatinhos sobre Mupy

Um evento de anime é para os Otakus o que a peregrinação à Meca é para os muçulmanos, basicamente, com a diferença de seus frequentadores serem geralmente um bando de retardados que ficam pulando de um lado para o outro e forçando voz de criança, mesmo tendo 30 anos de idade. Possuem uma característica muito peculiar chamada involução, ou seja, a cada evento a merda fica mais fedida. É um centro religioso otaku usado como caça-níquel; oferecendo uma qualidade péssima, comida cara (e péssima), pouca estrutura (péssima também) e atrações cada vez mais decadentes (o que não deixa de ser péssimo). Não há uma equipe decente para cuidar do que acontece entre os pentelhos otakus, o que resulta em muitos espertinhos que levam vodca em garrafas de Sprite, talvez porque recebam mal e se alimentem pior ainda (já que a comida é a do evento). Como é todo mundo idiota ali dentro, os otakus pagam fortunas só para entrarem em eventos de anime, sendo que gastarão o dobro (e até o triplo) em bugigangas desnecessárias como camisetas do Naruto, touquinhas ridículas e colares vagabundos. Ainda, acham graça em ver os mesmos cosplays toscos que se repetem em todos os eventos fazendo as mesmas piadas sem graça e tirando fotos com as mesmas pessoas fazendo as mesmas poses. Esses são maltratados pela equipe do evento, os staffs, que se julgam autoridade suprema só porque fora dali são apenas um bando de nerds fracassados e virgens.

Você em um evento de anime.

Com o passar dos anos, a ganância dos organizadores variedade nos eventos foi aumentando, portando stands de RPG, jogos de tabuleiro, barraquinhas de tokusatsu e coisas que não tem nada a ver com animação japonesa. Os verdadeiros nerds, aqueles frequentadores de convenções de HQ, séries e filmes como Star Wars, que comem duas pizzas de calabresa com queijo e uma garrafa inteira de Coca-cola, odeiam piamente os otakus, pois graças à eles essas mesmas convenções viraram uma zona de libertinagem, transformando-as em eventos toscos, repetitivos, ruins, caros, repetitivos, cheios de babacas metidos à japonês que nasceram no interior do Pernambuco, repetitivos, infantis e toscos, isso sem dizer repetitivos. Vale dizer que, hoje em dia, os eventos de anime nem de anime são mais, e sim de Youtubers teen que fazem alguma gracinha no palco e tiram foto com os fãs retardados.

Público[editar]

Mupy, a bebida sagrada dos otakus.

São, em sua maioria, adolescentes de 15 à 20 anos que não possuem nada melhor para fazer na vida e preferem gastar seu tempo andando de um lado para outro feito barata tonta no evento. Uma menor parte é de pais que foram forçados a trocar o futebol do fim de semana para acompanhar o filho chato e birrento que só sabe falar de Minecraft e Naruto. Não que os adolescentes não se comportem como essas crianças também. O público é composto mais por homens do que por mulheres, e as mulheres que vão estão acompanhadas de seus namorados (que geralmente não são otakus, por um motivo óbvio), iludindo a mente dos jovens punheteiros fedendo à Cheetos que insistem em usar a porra daquela capa gigante da Akatsuki num calor de 40ºC do Rio de Janeiro. Não que eles fossem capaz de falar com elas, lógico.

Em geral, são todos nerds fracassados mesmo. Alguns são gordos e têm espinhas.

A equipe[editar]

Os staffs supostamente são responsáveis por manter a paz no evento, supostamente agindo quando há alguma irregularidade. São igualmente nerds fracassados, e por causa disso, julgam-se no direito de impor ordens sobre qualquer um daquele evento ou entre si. A organização do evento jura de pés juntos que são pessoas devidamente qualificadas para o trabalho voluntário, mas não raramente você vê um deles pulando e gritando feito um retardado nos shows repetitivos que sempre acontecem no final do dia.

São ranzinzas e chegam a até rosnar para você, mesmo que só queira saber onde fica tal stand ou onde fica o banheiro, mas sempre tem um jeitinho de amansá-los. Possuem a incrível capacidade de desaparecer quando você precisa deles e reaparecer quando não. Tão entediados quanto criança em velório, os staffs chegam a babar de sono e são punidos com as risadinhas infernais dos otakus com aquelas malditas plaquinhas pedindo abraço.


O que se fazer em um evento de anime[editar]

Exemplo de uso das malditas plaquinhas.
  • Escrever abraços grátis numa plaquinha e esperar alguma alma solidária saber que você existe;
  • Tomar Mupy;
  • Curvar-se ao deus Mokona;
  • Tomar mais Mupy;
  • Pedir para as pessoas assinarem seu Death Note falsificado;
  • Bater cabeça com as bandas de sempre;
  • Ouvir criança chorando e gritando que não quer ir embora;
  • Ver os peitos das cosplayers;
  • Tomar mais Mupy;
  • Tirar foto com algum cosplayer;
  • Comprar um mangá;
  • Relacionar-se com outros otakus;
  • Tomar um pouquinho mais de Mupy;
  • Cantar no animekê, uma espécie de karaokê com músicas de anime que todo mundo desafina;
  • Comprar uma camiseta do Naruto;
  • Tomar Mupy;
  • Transar no banheiro;
  • Pedir dinheiro para o ônibus da volta;
  • Cantar alguma música do Dragon Ball Z;
  • Ver os peitos das cosplayers;
  • Comprar um botton;
  • Comer yakisoba;
  • Andar feito uma barata tonta por horas;
  • Fazer amizades;
  • Brincar de batalha campal;
  • Ficar bêbado de Mupy;
  • Pechinchar uma camiseta do Naruto;
  • Dançar o Hare Hare Yukai;
  • Pregar o evangelho da CLAMP e das Sagradas Escrituras de São Yagami;
  • Gritar Dattebayo! igual um retardado;
  • Correr igual o Naruto;

Ou, o melhor:

  • Ir embora.

Presenças "Ilustres"[editar]

Ah, o Eduzinho. Sempre ele, o Dudu de Andrômeda, presente nas edições anuais do Anime Friends. Além dele, são chamados alguns fulanos japoneses de que ninguém mais além dos nerds virgens ouviu falar. Uma bandinha ou outra que toca o playback de alguma opening do Naruto também se faz presente, além de, claro, youtubers teen como Christian Figueiredo, Kéfera, e até o Jaílson Mendes.

Coisas frequentes num evento de anime[editar]

  • Uma banda que você só ouve o som da bateria;
  • Um cosplay que ninguém aplaude;
  • Uma cosplayer gostosa que todo mundo aplaude;
  • Algum retardado suando por causa das roupas;
  • Algum rockeiro babaca com camiseta do Avenged Sevenfold;
  • Calor (geralmente, calor pra caralho);
  • DVD que não funciona direito;
Cena típica de um evento de anime.
  • Um grupinho de cinco ou mais otakus com alguma guria retardada gritando;
  • Um monte de imbecis pedindo abraços grátis numa plaquinha;
  • Algum filho da puta que fura a fila;
  • Um grupinho de cinco ou mais otakus se jogando um em cima do outro e gritando;
  • Um emo;
  • Um cara que trouxe bebida alcoólica escondido;
  • Portões que se abrem 1h30 após o horário marcado para início;
  • Lolitas;
  • Alguma menina com orelhas de gato;
  • Música de anime tocando bem alto no celular de alguém;
  • Um gordo solitário;
  • Cosplayers do Naruto, Kirito ou Goku;
  • Alguém machuca um dedo na batalha campal a cada dez minutos;
  • Pessoas que só comem o dia inteiro;
  • Alguém que não sai do Guitar Hero;
  • Engraçadinhos que ficam falando besteira na apresentação de cosplays;
  • Engraçadinhos que escrevem "mate um emo e ganhe R$1,00" na plaquinha;
  • Cosplayers sem roupa (que chamam funkeiras de vadias) distribuindo beijos;
  • Meninas se pegando só para ganhar atenção;
  • Bottons valendo R$3,00 sendo que só custou R$0,50 para fazê-los;
  • Um otaku sem amigos fazendo pesquisas na plaquinha, tipo: "Quem é melhor? L ou Kira?";
  • Crianças com camiseta do Minecraft;

Críticas aos eventos[editar]

Dois staffs retirando gentilmente um frequentador que recusou a se curvar para o deus Mokona.

Como nada é perfeito...

Os staffs são despreparados
Nenhum evento jamais se preocupou em contratar gente devidamente treinada para ser staff, e quem contrata nem faz questão de tentar explicar o que deve fazer no evento. Ou seja, colocam um bando de otaku babão para auxiliar outros otakus não menos babões que trabalham feito escravos (mesmo sem saber o que fazer), e voluntariamente. Graças ao tédio e ao estresse em que são submetidos, transformam-se em bestas escrotas que ofendem, espancam e dão ordens aos seus semelhantes (otakus retardados) como se fossem vogons.

Péssima infraestrutura
A organização é totalmente amadora. É como se um evento para mais de 8000 pessoas fosse uma relés gincana de escola. Os eventos sempre iniciam com atrasos, sempre dá um rolo entre os frequentadores na fila, sempre alguém se enrola na hora da revista... Enganar seguranças e staffs para entrar sem pagar e/ou com bebidas alcoólicas é fácil, e tampouco há problema em entrar bêbado para o evento. E olha que a maioria do público tem menos de 18 anos...

Falta de criatividade
Todos os eventos são a mesma merda, a mesma. Não é por falta de reclamação, afinal muitos são os que pegam no pé dos organizadores. Porém, o público se dá ao luxo de não fazer porcaria nenhuma no evento para quebrar o gelo e aceitam calados. Não acham ruim serem encoxados, pagarem caro por uma comida ruim e ouvirem sempre as mesmas bandas, então foda-se.

Youtuber pra quê?

Otaku cheio de Mupy no cérebro invocando o CLAMP.

O nome já diz: evento de anime. Para que caralhos chamar a Kéfera, Cauê Moura e outras porqueiras? Recentemente, os eventos estão com essa mania de chamar youtubers para ver se ganham uma grana extra dos idiotas que vão no evento só para ver algum famosinho fazer gracinha no palco.

Falta de higiene e segurança
Os seguranças nos eventos ficam com ar de austeridade, com aqueles óculos escuros no naipe Jason Statham, mas não fazem porra nenhuma. Se você for roubado, azar. Se você quiser transar com sua namorada, pode ficar sossegado. O intrépido trabalhador não irá te interferir na sua santa missão de explorar bocetas. Agora, os otakus devem tomar cuidado com suas espadinhas de papelão, já que podem ser barrados.

Imagem tirada do Anime Friends de 2016.

Bandas de anime e j-music (ou Karaokê ao vivo)
Uma boa banda de anime tem que ser ruim, a ponto dos integrantes não saberem a diferença entre presença de palco e fazer papel de ridículo. Possuem quase nada de um e pra caralho de outro. Dancinhas esdrúxulas, gritinhos fracos e mirrados de "cantem comigo", tudo isso somado a um péssimo equipamento de som e um playback das músicas de anime. Tão ruim é os equipamentos de som, que parece que a banda só tem o baterista e talvez um vocalista. Bem, eles pelo menos tentam. Os otakus não reclamam, e inclusive adoram ouvir oito vezes seguidas a Hakuna Matata Haruka Kanata, todas tocadas pessimamente.

Preço inversamente proporcional ao que o evento vale
Pague e se sentirá tão feliz quanto um adolescente que descobriu ter AIDS. Sendo eventos culturais, deveriam oferecer meia-entrada, como acontece em cinemas, teatros e outros lugares decentes. A lei é maquiada, com a alegação de que algumas semanas antes de o evento começar as pessoas podem comprar o ingresso por um preço menor em algumas lojas.

Pornografia facilmente acessível
Não há ninguém nos estandes que vendem DVD pirata de animes e shows observando se tem algum menor de idade, de repente, vendo aquele hentaizão maneiro.

Há também um problema que só os otakus enxergam, que é o mais grave de todos em sua concepção: Nada que não seja japonês, como:

  • Cosplays de filmes, desenhos, series e etc. que não sejam do Japão;
  • Músicas que não sejam de bandas japonesas;
  • Power Rangers;
  • Pornografia ocidental (que não envolve tentáculos).

Estatísticas[editar]

  • 98.6% das pessoas no evento usam preto;
  • Mais de 5 mil litros de Mupy são consumidos em um dia;
  • Pelo menos três otakus brigões são expulsos pela staff por evento;
  • Cinco em cada dez pessoas tem medo de dizer que não gostam de Naruto por medo de serem linchadas;
  • Mais de dez quilos de hambúrguer são consumidos em três horas de evento;
  • 99% dos que vão a eventos de anime com frequência são virgens, e os outros 1% ainda estão na fila;
  • 120 camisetas do Naruto foram vendidas em um dia;
  • 342 páginas de mangá foram lidas durante o evento;
  • A média de abraços dados em um dia é de 3 por minuto.

Conclusão[editar]

Eventos de anime são uma merda! Vá fazer sexo que é melhor.

Ver também (é melhor não)[editar]

Cosplay Goten.JPG
Sailor Moon friki.jpg