Extremo Oriente

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Confucio.jpg Pastel de flango, né?

Este altigo foi fablicado na China e pode queblar a qualquer momento. O autor plovavelmente luta Kung Fu e tem uma pastelalia. Não estlague este altigo, pois Jackie Chan está de olho.


Jaspion metaltex.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
E computadores 100 vezes melhores que o que você tem...

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Extremo Oriente.
Habitante mentalmente são.

Cquote1.png Você quis dizer: China Cquote2.png
Google sobre Extremo Oriente
Cquote1.png Experimente também: Sudeste Asiático Cquote2.png
Sugestão do Google para Extremo Oriente
Cquote1.png すべてを支配 Cquote2.png
Japonês sobre Exremo oriente.
Cquote1.png Maldita rota da seda. Cquote2.png
Europeu sobre extremo oriente.
Cquote1.png Era para ser tudo nosso. Cquote2.png
Árabe sobre o extremo oriente.
Cquote1.png Esse pessoal só faz porcaria... Cquote2.png
Você ao ver que seu radinho recém-comprado não funciona.
Cquote1.png Japonês, coreano, chinês... É tudo igual! Cquote2.png
Qualquer um sobre os habitantes de lá.
Cquote1.png É tudo parte do Grande Japão. Cquote2.png
generalista sobre extremo oriente.

Extremo Oriente é uma das partes mais longínquas do globo terrestre, compreendendo a região oposta ao mundo civilizado à América, é um local onde só se produz seda, revoluções culturais, servers de Ragnarok e meios televisivos de alienação mental.

Quem mora e onde moram[editar]

Produto de qualidade da região.

A região é localizada nos confins da Ásia, ou seja bem no final, embaixo da parte mais inóspita e desconhecida da já pouco famosa Sibéria, sendo quase no Alasca. A região é molhada pelo pacífico que constantemente abandona o pacifismo e detona cidades de lá com tufões, tsunamis e regurgitando anfíbios-dinossauros vítimas do lixo nuclear jogado pelos americanos na região.

No entanto os habitantes já se acostumaram às constantes catástrofes da região, criando esquadrões fantasiados para defesa e até conseguem tirar utilidade pornográfica para os acontecimentos bizarros que envolvem desde polvos gigantes a maldições mal-contadas.

Chão e o que nasce nele[editar]

A incrível diversidade étnica da região.

A região é bem acidentada, o litoral repleto de ilhas, tantas ilhas que tornaria inconcebível a navegação e até o nado, pois sempre há o risco de você, caso fique deitado na água, bater a cabeça na ilha vizinha. Esse tipo de litoral, facilita até o encalhamento das baleias que para que não morram em vão são transformadas em óleo que servirá para lubrificar as máquinas das indústrias.

A vegetação é, por vezes, constituída de prédios industriais e arranhacéus, ninguém conhece a vegetação original, já que a mesma foi para o espaço há muito, muito, muito tempo. Atualmente existe até superpopulação de pessoas o que obriga o governo a sistematicamente arranjar uma válvula de escape para se livrar desse pessoal, daí a quantidade absurda de desastres naturais na costa oeste do pacífico, tudo não passa de uma conspiração socialista de dominação global.

Hidrografia, Hidrofagia e Hidras de sete cabeças[editar]

Motivos para conhecer o extremo oriente são muitos.

A água da região é basicamente poluída, repleta de lixo, seja ideológico, diversos livros do Karl Marx e do Mao Tsé Tung são encontrados infestando o Rio Amarelo, já na Coreia do Norte é lixo nuclear mesmo, na outra Coreia e no Japão a coisa já é mais tecnológica, existem computadores, celulares, carros e bipes no fundo de cada um dos rios.

Habitantes comuns desses rios poluídos são toda sorte de seres, desde os famosos Godzilla e Hidra de Lerna, sim ela nasceu lá depois, com a política de imigração rumou a Grécia, até salamandras gigantes e lobos voadores de duas cabeças, mas eles não se aproximam da cidade nem atacam os habitantes, eles preferem comer coisas mais saudáveis.

Economia[editar]

Tsunamis são muito comuns.

É inteira baseada na exportação de pequenas coisinhas eletrônicas que sempre pifam quando você decide usar, exportam também filmes de luta com atores mais canastrões que o Vin Diesel e a Carmen Electra juntos, isso sem falar dos malditos mangás e animes, no caso dos sulcoreanos, manwha e Pucca, além claro da maioria dos MMORPG's que você acredita que irá zerar.

Na antiguidade, toda a região dependia do tráfico de ópio da rota da seda, um caminho maroto entre as montanhas de exportação da seda que a Europa adorava, sendo esse caminho dominado pelos famintos árabes e seu peculiar hábito de utilizar bombas atadas ao corpo, sendo a pólvora outra invenção dos povos do extremo oriente.

Cultura[editar]

Um respeitável ditador da região.

Existem as mais diversas religiões na região, desde cultos a sanguinários deuses até a simples contemplação rumo ao Nirvana, e o povo de lá é engambelado por essas teorias religiosas, tal como o ocidente caiu perante o cristianism, o que prova que o pessoal de lá também é humano, ou não.

Política[editar]

Bandeira do maior país de lá.

Há na região dois tipos de governo. O socialista e o capitalista, sim aquela região era bem tensa na época da guerra fria.

Os países que seguem o socialismo são China e Coreia do Norte, sendo a primeira um socialismo de mercado, o que seria um paradoxo e tanto, cresce trocentos por cento ao ano e goza de status de potência, já o segundo é um paisinho perdido no nada e parado no tempo, sendo governada por um ditador bizarro com tendências a hereditariedade do poder.

Nos outros países, leia Coreia do Sul e Japão, são governadas de forma séria e honesta, mesmo com reis, rainhas, samurais e lutadores de Street Fighter. Tem economias sólidas e democracia, o que não significa porra nenhuma, vide situação atual do Brasil.

Ver também[editar]