Fábrica de Goiabadas de Cristóvão Colombo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Doritos.jpg ¡Pancho Villa!

Esta es más una de las porquerías que viénen del México, como la Televisa, El Chavo del Ocho, Thalía y Moderatto. Lo autor está en una cantina en Chihuahua comiendo tacos con jalapeño y guacamole.

Fábrica de Goiabadas de Cristóvão Colombo™ é uma fábrica de goiabadas fundada em 1500 pelo empresário, conquistador da velha carcomida e futebolista genoveveco Cristóvão Colombo.

História[editar]

Cacetes recheados de goiabada e Colomba Pascal, petiscos de maior sucesso da Fábrica de Goiabadas de Colombo™.

Genova sempre foi famosa pelos seus comerciantes genovevecos de sucesso. Cristóvão Colombo, o melhor entre eles, era o que mais estava angariando fama e fortuna no século XV, exportando colas para a fabricação de pipas mexicanas. Seu tino comercial era rivalizado apenas por Alberto Cortez, que estava realizando expedições constantes no Novo Mundo para conquistar a velha carcomida. Não podendo ficar atrás de seu rival, Colombo decidiu realizar sua própria viagem ao novo continente, no qual conseguiu chegar com certa agilidade, pois conseguiu navegar sem problemas apoiando-se em seu conhecimento até então ousado de que o mundo era redondo como uma laranja, afinal toda laranja é redonda... isso qualquer imbecil sabe!

A princípio, a ideia de Colombo era estabelecer no Novo Mundo uma filial de sua fábrica de colas. Porém, poucos dias após aportar, ele percebeu uma brecha de mercado que poderia elevar sua riqueza a um novo patamar. Notando que os indígenas não tinham petiscos para comer enquanto assistiam as partidas de futebol, sua principal atividade, Colombo decidiu estabelecer-se em um novo ramo, fundando assim sua fábrica de goiabadas, aproveitando-se da abundância de goiabas naquele território e na possibilidade de pagar o salário dos trabalhadores com bugigangas que ele trouxera de Genova.

Assim, com sua fábrica de goiabadas erguida aos pés do Estádio Azteca, Colombo levantou uma quantidade enorme de prata e ouro, tornando-se muito mais rico e poderoso do que seu rival Cortez, que deixou de lado sua carreira empresarial e passou a dedicar-se exclusivamente ao futebol, formando a dupla de ataque do América com Cuauhtémoc "Malta Cevada" Blanco, ídolo dos astecas e ponta-direita de sucesso.

Por um determinado período, Colombo tornou-se absoluto como o empresário mais poderoso do Novo Mundo, ao menos até a lesão de Cortez, que após ter os pés queimados após vencer uma partida contra os petecas, retornou aos negócios e fez uma fortuna imensa vendendo cremes anti-rugas para as velhas carcomidas. Cuauhtémoc "Malta Cevada" Blanco também mostrou-se um rival formidável, após aposentar-se da carreira de futebolista, tornou-se empresário e abriu a maior e melhor fábrica de cervejas do México.