Fútbol Club Barcelona

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Fútbol Club Barcelona
Escudo do FC Barcelona.png
Brasão
Hino Más que clube ruim!
Nome Oficial Futbol Bocha Barcelona
Origem Espanha, Catalunha - Barcelona
Apelidos Freguês do Real Madrid, Gangue do Messi, Time de Nutella
Torcedores BR's modinha que já torceram pro Leicester e pro Borussia Dortmund
Torcidas ...
Fatos Inúteis
Mascote Lionel Messi
Torcedor Ilustre Ninguém que você conheça
Estádio Campo Nu
Capacidade 60000 pessoas sentadas e batendo palminhas
Sede Barcelona
Presidente Lionel Messi
Coisas do Time
Treinador Lionel Messi
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png Lionel Messi
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Lionel Messi
Patrocinador Hadouken, Beco e UNICEF
Time
Material Esportivo Naike
Liga Campeonato Espanhol
Divisão Série A
Títulos Procura no Google
Ranking Nacional 24º
Uniformes Camisoladobarcelona.jpg
BarcaASS0607a.jpg



Cquote1.png Foi roubado!! Cquote2.png
Torcedores do Chelsea sobre a semifinal da UEFA Champions League 08/09
Cquote1.png Foi roubado!! Cquote2.png
Torcedores do Asa de Arapiraca, quando tiveram 5 gols legítimos anulados na final da Série X contra o Barcelona

Fútbol Club Barcelona é a maior modinha de time de futebol de todos os tempos, um time de futebol caracterizado por seu estilo de contratação que sempre visa trazer pelo menos 5 ou 10 jogadores-modinha para seu elenco, conquistando assim a fidelidade de torcedores ao redor de todo mundo, pessoas que não possuem amor algum pelos times de suas cidades-natal. Com bilhões de dólares e muito cheat code, é sempre o time mais roubado nos FIFA e PES.

História

Fundação

O surgimento do FC Barcelona tem íntima ligação com a formação do Ejército de Liberación Nacional de Cataluña em 1899, época em que o clube foi fundado pelo Imperador da Catalunha, o saudoso Tio1.jpg I como gesto de amizade e integração durante a anexação litigiosa do território da Catalunha onde se situa o time. Nesta época longínqua de 1899 o Barcelona ainda era apenas um time ruim e xenófobo, aos moldes do atual Athletic Bilbao, aceitando apenas jogadores catalães e que tivessem bigode.

Aos poucos o clube foi crescendo, e houve um momento em que havia jogadores demais para o primeiro elenco (além de que nessa época distante substituições eram proibidas e se você se machucasse no primeiro minuto de jogo tinha que se ferrar e correr 90 minutos só com uma perna). Para resolver esse problema decidiu-se criar uma equipe subsidiária, o Barça B, daí a famosa expressão "mais que um clube".

Anos sombrios (1989-1945)

Em seus primeiros anos de história o Barcelona era um péssimo time. A única similaridade com o Barça atual é que já naquela época ele era altamente odiado. tanto que em 1920 o Barcelona ficou fechado por 5 anos porque a torcida vaiou o hino da Espanha. O então ditador Primo de Rivera que evidentemente era torcedor do Real Madrid, conseguiu ordenar o fechamento do clube e por longos bons anos o futebol espanhol não precisou tolerar firulas alheias.

Os piores anos da instituição do Barça viriam em 1939 quando Franco Paquito I el Furgolero foi coroado Rei da Espanha. Muito embora Franco realmente nem se importasse com futebol, os torcedores do Barça justificam o fiasco desses anos como sendo perseguição do governo madrilenho só porque poucos meses após sua coroação foi aprovada uma lei que proibia o Barça de conquistar títulos, também estabelecendo que seu elenco fosse periodicamente fuzilado a cada 6 ou 7 meses, obrigando o clube a realizar campanhas de recrutamento forçado entre a população. Algum tempo depois ainda foi instaurada a proibição do Barcelona em contratar jogadores que o Real Mandril estivesse interessado também. Curiosa anedota da época diz que durante um "derby" Madrid-Barça daqueles anos o próprio Francisco Franco desceu da tribuna para dar um carrinho num jogador do Barça.

Fora tudo isso, essa época foi marcada por resultados memoráveis, tais quais: Athletic Bilbao 12 x 1 Barcelona em 8 de fevereiro de 1931. Sevilla 11 x 1 Barcelona em 29 de setembro de 1940. Real Madrid 8 x 2 Barcelona em 3 de fevereiro de 1935 . A situação do Barça melhoraria apenas em 1945 com a revogação da lei que o impedia de ganhar títulos.

Tentando superar Real Madrid

Algo que o Barcelona jamais conseguiu foi superar o Real Madrid, mas nunca o impediram de sempre tentar, por isso tudo o que o Real Madrid não gosta o Barcelona vai atrás, foi o caso de quando enquanto o Real Madrid se sagrava multi-campeão da Champions League o Barcelona foi se especializar em ganhar a tal Taça das Cidades com Feiras e Taça do Generalíssimo.

Essa era incluiu uma humilhante derrota numa final de Liga dos Campeões da edição de 1960-61 com derrota para o Benfica num jogo conhecido como la final de los postes, chamada assim por ser um jogo onde os jogadores do Barcelona pareciam uns postes. A final realizada no estádio suíço de Wankdorf Stadium é considerado amaldiçoado pelos húngaros, por isso os craques húngaros Czibor e Kocsis não se deram bem ali.

Era Cruijff (1973-78)

Nessa época, o Barcelona ainda não era uma equipe forte. Ganhava um campeonato espanhol e de vez em quando, e só quando comprava o juiz. Só fazia apanhar como de costume para o rival que tinha os maiores craques do mundo reunidos em seu time. Também apanhava de clubes como o Real Club Celta de Vigo e o Sociedad Deportiva Huesca. Mas isso não é contado nos livros, até porque o Barcelona quer passar a fama de "Time que não perde pra ninguém", só por causa do recente sucesso.

A primeira tentativa de realmente se tornar um "time que não perde pra ninguém" ocorre em 1973 quando Johan Cruijff (pronuncia-se "Cróif") é contratado por 1 zilhão de florins. Só conseguiu ser levado porque foi registrado na alfândega oficialmente como uma peça de máquina de agricultura. Tal gasto exorbitante trouxe resultados, pois em 6 anos atuando no Barcelona Cruijff trouxe um número impressionante de dois títulos (uma liga e uma taça).

Chegada de Josep Lluís Núñez

Em 1978 o lendário Josep Lluís Núñez assume a presidência do clube decidido a manter a fama recém conquistada de time que gasta muito e ganha pouco. Como o novo dono do Barcelona assaltou muitos bancos junto com os Irmãos Metralha, ele conseguiu ir melhorando a equipe aos poucos. Com muito dinheiro em mãos, ele conseguiu subornar diversos juízes, além da organização que organizava o futebol na Espanha. Por conta disso, o Barcelona conseguiu ganhar alguns campeonatozinhos com menos importância, como o Campeonato Tangamandapiano de Futebol.

Mesmo assim, ainda não era um clube tão respeitado como é hoje. Foi nessa época que o Barcelona começou a assediar Madrugaldinho Gaúcho, o melhor jogador de todos os tempos. Obviamente, Madrugaldinho sempre recusava as propostas dessa timinho de várzea, e sonhava ir jogar no Real Madrid, um time verdadeiramente grande (que nem é tão grande assim, mas ainda é muito maior que o Barcelona).

Filosofia Cruijff (1988)

Cruijff voltava ao Barça, mas dessa vez como treinador e estava decidido em instaurar sua filosofia de jogo de futebol feio baseado em toque de bola na defesa e gols cagados. Após muitos assaltos bem sucedidos, o dono do Bar sem lona estava nadando na grana, contando com mais de 1 milhão de florins em barras de ouro que valem mais do que dinheiro. Com esse dinheiro ele conseguiu contratar grandes craques, como o velho Madrugaldinho Gaúcho (que já estava aceitando tudo, pois tinha engordado e estava em fim de carreira e Oliver Tsubasa, o maior craque da história do Japão. Com esse craques no elenco, o Barcelona conseguiu ganhar algum título que prestasse fora se seu país, como o de campeão mundial de bocha.

Foram tantos títulos nessa época que não sei se caberiam nessa única seção. Tais proezas dessa era incluem perder um Mundial para o Bambi FC, dezenas de La Ligas e um bando de campeonatos tangamandapianos e vários outros títulos meia-boca em seu país, mas como são insignificantes, ninguém se lembra quais foram.

Barcelona de Ronaldinho Gaúcho

Entre a cachaça e a dedicação ao Barcelona, o bruxo fez a escolha mais óbvia.

Com um ataque formado por Ronaldinho Gaúcho, Deco, Messi, Henry e Eto'o, o plano não deveria falhar. Mas o time não jogou nada, o Henry não fez bosta nenhuma, o Ronaldinho engordou e só fazia firula, o Deco estava tão ruim que foi pro Brasil e o Eto'o foi ultrapassado pelo Obina. Mesmo assim o time fazia o milagre de fazer uma temporada mas idiota que a do Vasco.

Conseguiu a proeza de perder um título mundial pro Internacional, um time que é normalmente eliminado pelo Mazembe, tomando gol de Gabiru, jogador de nível de Série C. Fora isso, continuou apanhando do Real Madrid, como sempre, chegando ao ponto de ter um islandês velho no elenco que nunca jogava e ninguém sabia o nome. Conseguiu apenas 2 títulos espanhóis em todo esse tempo, prova de que ter um time cheio de estrelas não dá em porra nenhuma.

Sucesso do Tiki-taka e Era Messi

Quando Messi se tornou o protagonista do Barcelona o time assumia com orgulho o estilo Tiki-taka de jogar. Isso significava ficar tocando bola na defesa até o adversário cansar de tanto tédio e assim meter algumas goleadas. Em 2009, usando esse joguinho filho da puta, conseguiu ganhar o mundial contra um time cujo nome não me recordo, mas em 2011 deu um chocolate num timeco de várzea chamado Santos FC e ganhou seu segundo título mundial. Mas isso nem vale muita coisa, afinal, qualquer time sub-8 ganha do Santos e um Mundial atualmente. E... Eu já falei que o Barcelona ainda tá atrás do Real Madrid em número de títulos?

O maior pesadelo de todo torcedor do Barcelona

Apesar do jogo feio e tedioso, o Barcelona se tornou o time preferido dos modinhas, das meninas que não sabem nada de futebol e dos riquinhos que jogam FIFA e acham que os stats do jogo se aplicam a realidade. Nessa época gloriosa o time foi liderado pelo trio MSN: o anãozinho autista, o ex-favelado da mídia e o goleiro vampiro. Todos sul-americanos que sonegam impostos e usam chuteiras mais coloridas que as roupas da falecida banda Restart.

Aos poucos os grandes nomes foram perdendo brilho. Xavi fez as malas pra ganhar 1 milhão sem fazer nada nas Arábias, Iniesta ao ficar mais velho que a minha vó foi jogar no Acre e Piqué passou a se ocupar demais decidindo se vai comer a Shakira ou o Ibra (o Mascherano só serviu pra quebras canelas mesmo). A defesa do time é sempre uma merda, o goleiro é meia-boca e o técnico é um lixo. Essas são as desculpas dos fãnzinhos pros fracassos do time, enquanto isso seu maior rival tem mais de 10 Champions e cada vez fica mais claro que CR7 é melhor que Messi.

Declínio do Tiki-taka e Era Messi (Era 8x2)

Com a saída de Neymar para o PSG em 2017 o Barcelona tomou um golpe que não estava acostumado a tomar: Descobrir que existe no mundo outro time mais rico e mais interessante que ele. A diretoria do Barça ficou toda ofendidinha com a saída de Neymar que fez exatamente o que todos jogadores fazem com seus clubes de origem quando são contratados pelo Bacelona.

Sem ter jogadores na base que pudessem substituir Neymar, o Barcelona decidiu colocar em uso o seu dinheiro infinito para achar um substituto. Primeiro trouxe um brasileiro, o Philippe Coutinho, mas ele era mais autista que o Messi. Depois decidiu apostar na maloqueiragem e trouxe Ousmane Dembélé, mas ele só queria farra e putaria. Depois chegou ao ponto de trazer até Arturo Vidal.

Todo esse declínio vertiginoso culmina no memorável 2020 que inclui eliminação para Athletic Bilbao na Copa do Rei, perda de título para um Real Madrid sem craques na La Liga e o vexame histórico perante o Bayern München na Liga dos Campeões da UEFA.

O memorável jogo ocorre em 2020 em meio à pandemia do Coronavírus de modo que o Barça perde completamente sua tradicional força extra-campo, indo jogar de igual pra igual contra o Bayern na semifinal da Champions. Como alemão tem esse defeito de jogar igual robô e não possuem sentimentos, eles são conhecidos por jogar sério do início ao fim (vide 7x1), não se importando em atropelar o Barcelona de um jeito que nem o Barcelona de Guayaquil perderia.

Uniforme

Simplesmente um luxo! O 1º uniforme, e mais famoso, é uma cópia descarada parece o do Paraná Clube, vermelho de um lado, e azul do outro coisa de boiola. O segundo uniforme, vai entender, é um azul claro marca-texto (naquele estilo daquela camisa ridícula do Palmeiras...). E, como se não fosse o bastante lucrar com a venda dessas duas, criaram outras duas, uma laranja e outra verde claro. Recentemente o Barcelona anunciou uma camisa rosa-choque, o que causou um grande rebuliço e filas de espera imensas em frente o seu estádio. (Isso pra não falar dos milhões de modelos que a Nike põe nas lojas pra ganhar mais dinheiro: preto, cinza, púrpura, salmão, azul-marinho...)

Títulos

  • Maior torcida na Parada Gay espanhola
  • 35 títulos protestados
  • Time de perda mais ridícula no tapetão
  • Time a mais tempo sem pagar jogadores
  • Campeão da Copa Chiqueiro da Catalunha
  • Time mais goleado da Espanha
  • Time de nariz mais empinado
  • Time com os jogadores que mais recebem boquetes e lambidas no saco dos comentaristas esportivos da Rede Globosta e do Esporte Grinterativo
  • Único time a perder pro Tabajara FC
  • Time em que o maior craque é pior que o Obina
  • Tomar de 8x2 para um time que só ganha campeonato alemão
  • Ganhou do Flumin... ah, esquece esse, chega a ser vergonhoso.