FIFA 19

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg FIFA 19 é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, um Mario monta em um Yoshi.


FIFA 19
FIFA 19.jpg

Capa do jogo homenageando o sucesso da Copa do Mundo de 2018, presente no game inclusive, via DLC pago é claro

Informações
Desenvolvedor Electronic Arts
Publicador Electronic Arts
Ano 2018
Gênero Loot box, pay-to-win, cassino simulator
Plataformas PS3, PS4, Xbox 360, Xbox 1
Avaliação 10/10 (como jogo de cassino)
Idade para jogar +18 (práticas predatórias de cassino/loot box)

FIFA 19 é um jogo de cassino e loteria com leves elementos de futebol, produzido pela EA Las Vegas e distribuído para todos consoles imagináveis, até os descontinuados como PS3 e Xbox 360. É de longe o mais bem sucedido jogo da série FIFA e disparadamente o mais rentável de todos, visto que a EA deixou de lado o foco no futebol, tão presente nos títulos anteriores, e decidiu focar mais em explorar as inúmeras maneiras de extorquir jogadores reunindo num só jogo todas as formas possíveis e conhecidas de subtrair o máximo de dinheiro do máximo de pessoas usando todas as técnicas tão bem aperfeiçoadas ao longo dos anos desde o primeiro dia que alguém teve a ideia de lançar um DLC.

Desenvolvimento[editar]

Em todo novo FIFA sempre vinha aquela mesma velha reclamação "tá igual o jogo anterior", e a EA Sports sabia que precisava criar algo totalmente diferente e novo para justificar o lançamento de um novo título. Decidiram então reunir todas as práticas tóxicas conhecidas da indústria dos videogames, transformando o que antes era para ser um simples futebol com os amigos num jogo pay-to-win.

A intenção, todavia, nunca foi maliciosa. A ideia era justamente lançar o FIFA 19 como jogo educativo para crianças, como forma de alertá-las para os perigos do vício acerca de jogos de azar, tentando-as e seduzindo-as a torrar o cartão de crédito dos pais para comprar os pacotes de jogadores aleatórios para montar suas equipes. As crianças devem portanto resistir o ímpeto de gastar infinitos reais nessas compras que estão ali disponíveis a poucos cliques.

Jogabilidade[editar]

Tela de gameplay do jogo. Neste simulador de cassino você pode gastar dinheiro real para adquirir pacotes com jogadores completamente aleatórios.

Do FIFA 94 ao FIFA 19 nunca houve qualquer mudança na série FIFA, são todos apenas jogos de futebol, e isso sempre tornou a franquia muito sem graça, tal qual a franquia Pro Evolution Soccer. Praticamente só gosta desses jogos quem gosta de futebol. Mas agora há uma novidade que pode atrair qualquer pessoa, pois o tradicional jogo de futebol foi substituído por uma mecânica de cassino, onde você paga com dinheiro real para comprar a porra de um pacotinho que nem sabe o que vem dentro, e você só vai ganhar jogadores merdas de Aston Villa, Panathinaikos e Seattle Sounders. É claro que a possibilidade de tirar um Cristiano Ronaldo ou Messi nesse sistema de loot box é de 0,001% de chance, mas é uma possibilidade real, então continue gastando.

A física do FIFA 19[editar]

Apesar de não ser o principal modo de jogo, é ainda possível realizar partidas de futebol em FIFA 19, e certamente há novidades na jogabilidade. A física que é usada no FIFA 19 é bem simples e original: ela não existe. É isso aí, nenhuma das leis que Galileu, Newton ou quem quer que seja passou anos para escrever são válidas no jogo. Aliás, o jogo não só não tem física, como também não tem lógica. Enquanto fazer gol de cabeça em escanteio é a coisa mais fácil do mundo (principalmente com o cheat de cruzar na cabeça do jogador selecionado), fazer gol de fora da área é praticamente IMPOSSÍVEL. Não importa se você estiver a 2 km de distância do zagueiro mais próximo, toda vez, eu disse toda vez (isso jogando no modo "Lendário", obviamente né noob?), que você chutar, a perna de um zagueiro vai magicamente brotar no meio do caminho e desviar a bola. E se você der sorte de encontrar um glitch em que essa perna mágica não respawne, o goleiro faz um pacto com o demônio e incorpora o espírito de Taffarel caveira pra fazer uma daquelas defesas impossíveis em que a bola bate no goleiro, bate numa das traves, bate na outra, volta, bate no zagueiro, bate no goleiro de novo e vai pra fora.

Outra novidade da física nesse FIFA é o uso do Gerador de Improbabilidade Infinita, principalmente nas cobranças de falta. Tem vezes que você nem mira na bola e acaba acertando o ângulo e outras nas quais você se posiciona certo, toma a distância necessária, calcula a força e o efeito necessários para acertar na gaveta e a bola acaba indo parar no refletor do estádio. Outro bom exemplo do uso desse gerador é nas jogadas individuais: ás vezes você só aperta o botão de chutar de qualquer jeito em qualquer lugar e a bola faz uma trajetória perfeita até o gol, mas em outras você passa por toda a defesa, entra na pequena área, fica cara-a-cara com o goleiro, puxa pra bater com a perna forte e a bola sai parecendo que você chutou um tijolo.

Modos de jogo[editar]

Os modos de jogo do FIFA 19 podem ser divididos entre os modos online e os offline. Os modos online são as divisões online, que são a mesma merda do PES, e o Ultimate Team™, aquele modo onde você monta seu time do zero e vai obtendo jogadores melhores a medida que gasta uma fortuna compra ou consegue aqueles pacotinhos de que eu falei agora há pouco, sendo que a única chance de você realmente conseguir uma carta dourada que não seja na cagada é via empréstimos que não duram mais que duas semanas. Apesar de não ser lá essas coisas, é engraçado ver youtubers agindo que nem menininhas de seis anos jogando essa porra. Aqui no Brasil (e no mundo todo, também), ele é conhecido como FUTIL.

Cquote1.png VEM PRO FUT, VEM! VEM PRO FUT, #VEMPROFUT Cquote2.png
Alfredo do "Vem pro Fut" fazendo merchan pra EA sobre FUT

No mais, boa sorte ao tentar jogar esses modos com sua maravilhosa internet Vivo Fibra e os servidores da EA caindo mais que o Vasco com Eupobre na presidência. Entre os modos offline temos a "Carreira", que pode ser a de Manager ou de Jogador. Na de Manager, o mercado da bola está bem fiel á realidade pois os jogadores são todos um bando de mercenários filhos de uma puta que querem sempre ganhar o dobro do salário assinando um contrato de seis meses com a função de "Fundamental pro Time". E experimenta deixá-los no banco mais de um jogo pra você ver o que acontece. Na de Jogador, pra que você seja eleito o melhor de uma partida, tem que fazer dois gols, dar 3 assistências, acertar 100% dos passes e divididas, além de defender todos os gols do adversário, mesmo não sendo goleiro. Se tiver sorte, vai tirar acima de 7 na nota.

Além do "Carreira", tem aqueles velhos outros modos de sempre, destaque para aquele em que você controla um jogador do time (traduziram pra Seja um Craque na versão BR do jogo e ficou brega pra caralho), seja ele de linha ou goleiro. O legal de jogar como goleiro é que nesse FIFA, a EA colocou um simulador de motoqueiro-pós acidente de trânsito: os reflexos vem com cinco minutos de atraso. Como estamos na geração mimimi, em que se você não tiver pelo menos uma buceta que seja de enfeite em algum canto de um jogo de video game vão te chamar de machista e dizer que você está excluindo as mulheres, forçaram colocaram um modo de Copa do Mundo feminina, que muita gente nem sabe que existe e fica se perguntando o porquê diabos da Alex Morgan aparecer no menu inicial.

Licenciamento[editar]

As novidades não param só no sistema extorsivo de loot box. Há também agora o Modo Battle royale, seguindo a modinha do momento.

Se quer ver Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Vasco pode esquecer, estes 5 times fecharam contrato vitalício com o Bomba Patch e no mundo fictício do FIFA 19 foram todos rebaixados para a Série B da Liga Brasileira e simplesmente não existem.

Quanto aos demais times brasileiros, estão todos fielmente representados com elenco completo, pois temos ali o Tiago Pombeira no Atlético Mineiro. O Formosandrinho comandando o Botafogo. O Costelinha e Estevantinho formando a dupla de goleadores do Fluminense. O Rochelinhas no meio de campo da Chapecoense. O Seijalbo armando as jogadas do Cruzeiro. Atualizações como a chegada do Everticinho no Grêmio que substituiu o Tramontinaldo que foi pro Athletico Paranaense. No Internacional temos a presença do grande Andradaldo. E o Vitória inexplicavelmente joga a Série A, mas porque no jogo o meio de campo formado por Pombaxinho e Pimentiscinho não permitiram o rebaixamento em 2018. Quanto à Seleção Brasileira, quando a Electronic Arts ouviu a expressão "Neymar e +10", levou aquilo ao pé da letra e temos no jogo uma seleção formada apenas por jogadores convocados da Série C do Cariocão junto do Neymar, por isso o ataque da seleção é liderada por Beretta, que aliás nem se compara com Allejo e uma pá de jogadores de várzea. E quanto ao Maracanã, virou "O Dromo".

Narração[editar]

A transmissão das partidas fica, mais uma vez, por conta de Tiago Leifert (quiseram colocar o Alex Escobar, mas aí seria considerado tortura e afetaria as vendas) e seu fiel amante escudeiro bananão, graças ao pacto contrato vitalício que a EA assinou com a Globo desde o FIFA 13.