FN P90

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Belgasecxistem.jpg

Ceci n'est pas Desciclopédia!!!

Este artigo é belga e contém altas doses de lavagem cerebral e teorias da conspiração que farão com que você acredite que FN P90 existe!

Cuidado: a qualquer momento um agente da NWO pode sequestrá-lo!

Belgiumcoatofarms.jpg
Mg42trpodstrtm3.jpg FN P90 é uma arma criada com o intuito de matar (ou não)

Um facão pode servir presunto nos dois sentidos.

HK G36.png


Cquote1.png Isto nón exciste Cquote2.png
Padre QuevedoQualquer um sobre P90

A FN P90 (ou só P90) é uma submetralhadora da Fabriqué Natoinalité Heresté, sendo francesa de algum país europeu da Bélgica, o que provavelmente faz com que talvez ela não exista.

Características[editar]

Repare como o seu formato pode ser encaixado no braço como um daqueles canhões de robôs

A P90 é diferente das outras, pois a munição fica em um lugar diferente. Antes ela sempre ficava na frente do gatilho. Mas essa mesma posição na frente ficou chata. Com base na terapia de casais, decidiram inverter as posições, agora o pente de balas fica atrás. Pode ser que para não ficar monótono os dois (gatilho e pente) decidam trocar novamente as posições e até as funções, mas isso é outra história. Seu carregador também é maior. Por uma submetralhadora atirar mais rápido que o ligeirinho correndo, ter um pente com sei lá quantas balas não adiantava, pois tudo acabava em segundos, e a recarga demorava mais. Para acabar com isso, desenvolveram um processo de invocação de balas, aonde mais munição aparece do nada dentro da P90. Isso é bom principalmente na P90, pois ela dispara muitos tiros por minuto. Não se sabe o valor exato, já que ninguém é maluco de contar quantos tiros saiu dela em um minuto, muito menos fazer isso com sucesso e não se cagar de medo das suas rajadas de fogo. Seu formato faz com que se possa encaixá-la no braço, permitindo que se possa brincar como os robôs que soltam laseres de um canhão que sai de dentro do braço. O que também ajuda a tornar o que é bom melhor é a munição decente.

História[editar]

A noiva de Chuck aprova a P90

Recentemente, a OTAN, ou a ONU, sei lá percebeu finalmente como as armas que utilizavam era um lixo para matar. A única coisa que o inimigo precisava era de um colete de kevlar ou até forrado com sacolas plásticas para absorver as balas suas. Como não dava para pacificar (ou dominar) o mundo usando uma arma desse tipo, fizeram um concurso para ver quem criava a melhor arma que pudesse matar. Foi quando a fábrica de nome esquisito criou a P90. O segredo foi usar um cartucho decente, e só. No teste, o disparo da FN P90 perfurou o colete, a parede do salão aonde era feito o concurso, voltou no tempo e desapareceu. Impressionado com isso, a arma ganhou e hoje é usada pelos soldados daquela organização com nome de sigla, o que deu chances para o projeto de paz (ou dominação) do mundo.

Ver também[editar]