Farmácia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um para fazer seu check-up.
Ex-vocalista da ex-banda "Hira", que tocava rock in-rollon, comprando um colírio e um Sorinan, na mão de uma atendente.

Farmácia é o nome dado nos dias de hoje a qualquer estabelecimento onde se pode comprar chocolates absurdamente caros, balas, ração pra cachorro, banheira, "boa noite Cinderela", whey protein de terceira e camisinhas tão caras quanto os chocolates, além de drogas.

Farmácias modernas já estão contando com a presença de um balconista esperto cirurgião vindo de curso técnico capaz de realizar as mais relevantes operações, como implantação de piercing no umbigo, sobrancelha, afixação de brinco (na orelha e em locais que você vai imaginar daqui a pouco), aplicação de injeção na testa e outras mais complexas.

Alem disso, eles são encarregados de realizar as operações básicas:

  • Soma ou empurroterapia: consiste em somar à venda já feita pelo cliente mais medicamentos inúteis que ele não vai usar
  • Subtração ou sonegação de desconto ao consumidor.
  • Multiplicação do número de possibilidades de um só medicamento não fazer o efeito desejado, então multiplica-se o número de doenças possíveis de acordo com os sintomas.
  • Divisão do número de parcelas em que é dividade a compra (geralmente não passa de três).

Mecanismo de ação[editar]

Dono de farmácia tentando vender um genérico: Cquote1.png Leva que eu garanto, é a mesma coisa! Cquote2.png
Loira lançando moda, combinando água oxigenada volume 40 com óleo queimado.

Em farmácias, NÃO se pode falar com o farmacêutico irresponsável responsável porque ele não cumpre carga horária e também muitas vezes não há nenhum farmacêutico responsável pelo estabelecimento, ao invés disso, encontram-se cerca de dois atendentes (indicadores de genérico) por milímetro quadrado, prontos para atenderem os fregueses, indicando-lhe o que há de melhor em produtos (quase nunca são remédios) recém-reprovados no teste de bioequivalência farmacêutica, com vencimento próximo e que geralmente irão te causar alguma alergia que obrigará o pobre cliente a voltar para pedir assistência do GRUPO, como este artigo chamou a horda de mercenários composta por: balconista, vendedor, atendente e personal-medicator.

O único objetivo desse grupo é aumentar suas comissões, já que se dependessem de salário na carteira, morreriam de fome ou adoeceriam, tendo que se automedicar e automaticamente se autoendividar, e se isso não resolvesse, também teriam que se autoenterrar (do verbo morrer e não do verbo masturbar).

Quem deve usar[editar]

  • Idosos: A farmácia é um local muito frequentado por velhinhos sem o que fazer, que vão lá só pra conversar fiado, usar o banheiro, ou para aferir a pressão arterial. Além de comprar o seu remédio pra Paumolescência, pra pressão e asma.
  • Mulheres: é comum no período pós-ovulação da mulheres do sexo feminino, para sentir sua bunda apalpada por alguém diferente do seu marido (ou amante) e para prevenir um aumento do seu IMC provocado por uma gravidez indesejada. Muitas mulheres também só vão na farmácia para olhar os produtos, ou para perguntar os preços e dizer que na concorrência está mais barato.
  • Maconheiros: farmácias são o Jardim do Éden para os consumidores de maconha, cocaína e até mesmo crack, pois é lá que compram, respectivamente, colírio para vermelhidão, descongestionante nasal para limpar a napa e xarope "antidispectorante" para combater a tosse até chegar a hora da próxima baforada.
  • Representantes comerciais: dão brinde, oferecem churrascos aos integrantes do GRUPO mediante a indicação de produtos por eles representados, é o braço do laboratório no balcão. São confundidos com os donos por muitos clientes, devido à sua facilidade em sorrir, em fingir que está tudo bem, mesmo quando está sob aviso prévio, ou situações parecidas.
Personal-Medicator atendendo um "Disque-água boricada".
  • Proprietários: assíduos frequentadores sempre estão por perto para orientar o GRUPO, ou contar miséria, além de aparecer para o resto do mundo como empresário. Ainda que prestes a falÊncia, mas empresário. Nuncam deixam a beca de lado, sempre querem parecer os bons da boca, no entanto sempre são taxados com apelidos muito engraçados e alvos de todo o tipo de sacanagem proveniente de funcinários escravizados por ele.
  • Crianças: normalmente em dois horários diários: quando começam e quando terminam as aulas nos dias de semana, e nos finais quando terminam a crisma ou escola dominical.
  • Narcisistas: geralmente do sexo masculino, essa é a galera bombada, sempre está se submetendo à ação de testosterona sintética, para definir os músculos, ou para criá-los, ou para parecer mais macho que os outros . Classe muito confundida com a classe "EMOsessual" pelo fato de consumirem em larga escala produtos de beleza como Creme alisante, Cera depilatória, Lubrificante de bolso, base para unhas, Brilho labial entre outros. Costumam usar roupas estranhas, cortes de cabelos que os deixam esquisitos mas que mantém um fluxo de caixa muito elevado nas farmácias.
  • Loucos neuróticos: usam mais o telefone, costumam não se identificar para conseguir desde medicamentos tarja preta sem receita até o CITOTEC para uma dorzinha no estômago consumar um aborto, consomem também amfepramona (ô nome difícil) para emagrecer, pílula da barriga, estimulantes sexuais, bomba de cavalo, até extensor peniano e extensor clitoriano.
  • Loiras: comparecem de quarta à sexta-feira, procurando água oxigenada volume 40 e tintas que vão desde o tom louro até louro claríssimo com risco de cegueira se usado durante o dia. Consomem também Ginko-Biloba de 800 mg para ativar a circulação cerebral e fazê-las pensar, diminuindo assim a atual fama.

Orientações[editar]

Emos bombados, sob efeito de excesso de anestésico no canal retal.
Hipocrisia do politicamente incorreto.
  • Contra-indicações: nunca aceite uma indicação feita por um integrante do GRUPO, muito menos por açougueiros médicos (que também são patrocinados por laboratórios), você deve aceitar a orientação do diretor técnico, mas como ele está sempre ausente, você escolhe pela mão de quem você quer arriscar sua saúde.
  • Posologia: vá à farmácia no máximo 3 vezes por mês, uma pra comprar, outra pra dizer que está sem dinheiro e outra pra comprar mais. Nunca vá mais de três vezes ao mês na farmácia, sobre pena de ser visitado por alguém enviado pelo GRUPO, na sua casa para lhe fazer uma visita cordial que não é cobrança.
  • Reações adversas: caso haja sensação de desconforto, irritação ou vermelhidão, na hora que você está fazendo suas compras, converse com alguém do GRUPO em particular, elogiando o atendimento dele, dizendo que você está doente e que quando puder você vai pagar a conta, mas hoje você só precisa de uma vitamina boa.
  • Interação medicamentosa: Caso ocorra Interação Medicamentosa forçada por alguém do GRUPO, diga que vai denunciar a farmácia para a Convenção Intergaláctica de Farmácia. Saiba que já é proibido a indicação de um remédio, que dirá dois, três ou quatro? Exija a devolução de suas moedinhas e ainda um vale-compras no valor de R$ 465,00. Quando precisar de remédios tarja preta sem receita e estiver sem ordem médica, você pode procurar qualquer farmácia que pague comissão para os balconistas, ou seja, todas. Eles estão ali pra foder com sua saúde vender, não para te ouvir, pois tempo é dinheiro.

Ver também[editar]