Farol

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Montfortpoulpe.jpeg Este artigo é aquático!

E é especialista em natação. Se você vandalizar, ele te joga uma tsunami, então cuidado com os tubarões e não leia sem usar uma máscara de oxigênio.



Farol sentindo a calmaria do mar.
Farol alertando os navios sobre o fim dos mares e, consequentemente, do mundo (Quem foi o idiota que disse que a Terra é redonda?)

Cquote1.png Você quis dizer: Poser do oceano Cquote2.png
Google sobre Farol
Cquote1.png Tem coisa de valor aí? Cquote2.png
Piratas do Caribe sobre Farol
Cquote1.png Ai que formato liiiindo, vai virando... Cquote2.png
Aloka sobre farol.

Farol, não aqueles dos veículos, mas aquele que fica no mar, preste atenção tolinha, era uma coisa usada como ponto de referência, mas depois dos satélites as coisas mudaram, desde que o fio de rapariga não esteja em uma área de dificuldade extrema tipo triângulo das Bermudas ou Fenda do Bikini, ou seja, farol não se tornou totalmente inútil pois mesmo uma tecnologia avançada pode falhar quando entram aberrações sem explicação na história.

Olheta[editar]

Se acha a forma do farol a coisa mais constrangedora que há no oceano, pense melhor.
Durante o dia o farol não serve pra nada, assim mesmo não deixa de ser um pênis imponente.

O farol não tem olho, mas parece que um quando acende e apaga de modo que é o único olheta do oceano e é oferecido pois pisca o olho para qualquer um. Seu objetivo é que ninguém se perca, mas e que ninguém entre em nenhum buraco estranho, de modo que o olhão sinistro piscando não é aquela primeira desconfiança... não entendeu nada? Eu também não, mas o que escrever sobre farol?

Mas como essa porcaria de artigo tem que continuar: O farol não tem olho mesmo, apesar de parecer Ciclope, mas não tem nenhum por um motivinho muito óbvio, ele tem que ser visto e não ver alguém, todo mundo tem que ver farol já que ele é ponto de referência. Pode -se dizer que ele é o único poser ou perua útil que existe. Ele tem que ser esse brilho intenso piscando... agora vamos falar sério, ele sequer pisca, na verdade a luz dele gira isso sim. É uma luz giratória que dá a impressão de que acende e apaga, mas nem isso acorre, essa é outra das facetas do farol.

As ondas parecem que gostam mais de lamber os faróis do que a praia ou as rochas por isso eles devem ser bem resistentes. Não se sabe por que tudo do oceano: peixes, corais e aquele ecossistema todo amam tanto os faróis que vai tudo pro pé deles, pode ser que seja a luz giratória ou o formato de pica gigante que é MA-RA-VI-LHO-SO, como você me contou... eu não concordo nem discordo, sobre isso eu não vou opinar.

Mais características sem graça[editar]

Farol em um mar de burrice sabedoria.

Assim como essa luz giratória que dá a impressão de apagar e acender, mas que na verdade gira, o farol é como se fosse uma criatura mágicamente fresca cheia de segredos assim como o oceano em que ele está. Isso porque tudo que dá a impressção de ser, ter, fazer coisas que não são ou que não acontecem, são criaturas misteriosas, podendo ou não assustar, isso dependerá de alguns fatores, podendo ser coisa ruim, ou muito boa. Daí você vem com esse seu arzinho sapeca e emo perguntando: E se a lâmpada queimar?

Claro minha florzinha, existe a manutenção e, em tempos remotos, quando não haviam os satélites e torres de controle para que os navegantes não enfiassem a cara na merda, havia um trabalhador em tempo integral no interior do farol e, agora você não pode mais me achar idiota por chamar uma coisa inanimada de criatura, pois eu posso dizer que há vida no interior do farol, mas ele não tem nada contra a capital. Essa piada ruim foi para você aprender a não ser tão baitolinha crítica. Deixando sua sexualidade de lado, voltemos ao que interessa que é o farol.

Quando piratas do tipo Johnny Depp Jack Sparrow andavam por aí assolando os mares, ou algum outro pirata do Caribe vadio, sobrava até para os faróis e o cara que estava trabalhando no farol e o coitado sem um cassetete de guardinha que fosse se tornava todo vítima e nada ataque diante dos vagabundos
O farol não teve culpa.
sem-vergonha e sem vergonha mesmo porque ainda por cima haviam piratas com lencinho cor de rosa e já sei por essa sua carinha sapeca que você já entendeu o que o cuidador do farol tinha que aturar não é bi? Essa fixação toda é apensa por causa do olho do farol, mas aquilo sequer é um olho, os piratas porém, nunca foram isentos de ter entre eles uma dessas, até mesmo mais de uma.

Pode acreditar: Já nesses tempos, era cada piratona uma mais louca que a outra.

O que só o farol sabia é que algumas vezes tinha um fodão e bem fodão no farol e quando os piratas e até o Jack Sperow chegavam, dava de cara, não só com um heterossexual, mas com aqueles cara que merecem mesmo a predefinição:macho da Desciclopédia e não só por que um fã mongo quer, mas merece mesmo, daí você já imagina que era só trapinho de caveira, lencinhoe e dentinhos
Faróis dando a direção pela última vez por aqui.
de ouro aos pedaços pra todo lado, tinha pirata que acabava até se tornando honesto depois desse encontro carinhoso com um guardador de farol.

Só sobrava os papagaios meio depenados, berrando palavrões ou por socorro. Depois disso tudo o farol voltava a brilhar mais imponente do que nunca.


Ver também, sendo ou não pirata[editar]