Fedora Linux

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

{{#logotipo:http://bp0.blogger.com/_dqJLfmrrxZ4/R8CvfiLAYmI/AAAAAAAAACc/xbJSceXorKY/S220/TUX_fedora_small.png}}

Cquote1.svg Você quis dizer: Fedor? Cquote2.svg
Google sobre Fedora Linux
Cquote1.svg Você quis dizer: Beta Eterno do RedHat Cquote2.svg
Google sobre ?
Cquote1.svg Você quis dizer: LINUX do Satanás? Cquote2.svg
Google sobre Fedora Linux
Cquote1.svg Decifra-me ou devoro-te! Cquote2.svg
Esfinge sobre Linux/Fedora.
Cquote1.svg Na União Soviética, o Fedora não entende VOCÊ!! Cquote2.svg
Reversal Russa sobre Fedora.
Cquote1.svg O tux não toma banho por isso tem o fedora. Cquote2.svg
Carla Perez sobre Fedora.
Cquote1.svg Tu fede demais mano. Cquote2.svg
Linux sobre ele mesmo.
Cquote1.svg Não aguentaria nem um minuto, fede demais Cquote2.svg
usuário do windows sobre Fedora.
Cquote1.svg Maninhu, aki dix qui tem qui baxar um "prugin"... Ki ki é ixo? Cquote2.svg
Sua irmã emo noob tentando acessar o Instagram no Fedora.

História do Fedora[editar]

Screenshot do Fedora Core 2 "Volquisvaguen":note a interface extremamente intuitiva!
Ruíndows tentando imitar o Fedora... Boa sorte pra ele!

O Fedora é uma distribuição do Linux lançada originalmente em 1946 para ser usado no ENIAC, mas infelizmente a NASA preferiu usar o Kurumin, pois o Kernel do Fedora não suportava as válvulas de 64 bits do ENIAC. Na época o Fedora ainda se chamava Fedora Core, e estava na versão 0.000.0001 BETA-GAMA-ALFA-RC0 e seu codenome era "Dopped". Usava o Kernel 0.001-Panic-00 otimizado para executar instruções de 2 bits e com suporte a processadores multi-válvula. Como não fazia tanto sucesso o maluco do criador fez um pacto com vc sabe quem

Em 1969, quando o Fedora passou a ter uma interface mais amigável (as entradas passaram a ser feitas por teclado e rato, não mais por cartão perfurado e as saídas evoluíram de Código Morse para impressora e posteriormente para monitor), os desenvolvedores do Fedora passaram a usar o Kernel 0.69-sex-sex. Foi lançado então o Fedora Core 2 com o codenome "Volquisvaguen".

Já em 1982, quando o Fedora começou a sofrer uma grande perda de consumidores por causa da amigável interface gráfica do Mac, a equipe de desenvolvedores teve que apelar. Imediatamente eles mandaram um telegrama para Bin Laden, pedindo uma solução. Osama, que era já grande amigo do líder da equipe do Fedora (Ronaldo) ofereceu-lhe por apenas 1500 centavos a revolução: a interface gráfica Gnomo (criada pelo Papai Noel). Foi aí que lançaram o Fedora 3, codenome "Booceta".

Apenas dois meses depois, Bush mostrou a Ronaldo a interface gráfica KDÊ?, que já vinha por padrão com um wallpaper de dois viados trepando. Com isso foi lançado o Fedora 3.1KDE codenome "Vageena".

De lá pra cá, Ronaldo passou a presidência da equipe de desinvolvimento do Fedora para Renato Russo. Com isso, foi lançado o Fedora 5 "Urban Legion", com kernel 1.05.2-geração-coca-cola.

Nomes do Fedora[editar]

Cada versão do Fedora tem um nome "engraçadinho". É humor nerd, mas você não estaria lendo este artigo até aqui se não fosse nerd! Os nomes são:

  • Fedora 1 - Yarrow
  • Fedora 2 - Tettnang (ninguém sabe o motivo destes dois nomes iniciais)
  • Fedora 3 - Heisenberg (pelo principio da incerteza, já que ninguém sabia o que funcionava)
  • Fedora 4 - Não teve Fedora 4 porque asiáticos tem medo deste numero.
  • Fedora 5 - Bordel (porque os caras que desenvolveram queriam homenagear o local de trabalho das próprias mães)
  • Fedora 6 - Zod (o cara que comeu o Lex Luthor em Smallville, uma alusão ao que acontece com quem usa)
  • Fedora 7 - Moonshine (esta versão foi feita por maconheiros)
  • Fedora 8 - Werewolf (e esta por lobisomens)
  • Fedora 9 - Flatulence (essa fedia pra caralho)
  • Fedora 10 - Xerxes (essa versão era uma merda perdedora)
  • Fedora 11 - Leonidas (agora sim, uma versão parruda)
  • Fedora 12 - Constantine (gostaram dos herois, agora um matador do diabo)
  • Fedora 13 - não teve Fedora 13 porque americano tem medo deste número
  • Fedora 14 - Laughable (era tão ruim de dar risada)
  • Fedora 15 - Lovelace (queriam que fosse uma homenagem a Ada Lovelace, pioneira da informática, mas acabou sendo uma homenagem à chupadora de pau Linda Lovelace)
  • Fedora 16 - Veneral (porque, depois de 16 versões, todos programadores estão morrendo de sífilis e gonorreia)
  • Fedora 17 - Chuck norris edition
  • Fedora 18 - Vaca esférica (uma vaca bem gorda)
  • Fedora 19 - Aquele gato da esperiência
  • Fedora 20 - Versão com muitos bugs
  • Fedora 21 - Fedora 21
  • Fedora 22 - Fedora 22
  • Fedora 23 - Fedora 23
  • Fedora 24 - Fedora ui (sacou? Essa é você que usa) Não sacou? Leia isso se souber ler:[1]
  • Fedora 25 - Fedora 25 (versão papai noel)
  • Fedora 26 - Fedora 26
  • Fedora 27 - Fedora 27
  • Fedora 28 - fedora 28

Inovações[editar]

Hoje foi finalmente lançado o Fedora 16 SSM. Trata-se de um Fedora 16 adaptado pasa surdos-cegos-mudos. O codenome é "NumOveNemVeNemFala" e não usa kernel nenhum. Trata-se de um sistema que simplesmente não faz porra nenhuma, e mesmo se fizesse não faria diferença alguma, já que os usuários-alvo são surdos-cegos-mudos incapacitados de usar qualquer sistema inoperacional.