Feira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png DVD é dois por dérreal!! DVD é dois por dérreal!! Cquote2.png
Camelô sobre feira
Cquote1.png Sai pra lá! Eu vi primeiro a alface! Cquote2.png
Pobres brigando pelos produtos vendidos na feira

Uma feira.

Feira é um lugar repleto de comerciantes informais reunidos para atrair o máximo de pessoas de uma vez, mesmo se for para encher o carrinho barulhento ou se for para comer um pastel de mussarela (uma das coisas que pobre adora). É um lugar onde os feirantes gritam até ficar roucos, pior que o fim do mundo.

Lugares onde acontecem as feiras[editar]

Tiozão pegando frutas pra comprar á preço de banana

As feiras costumam acontecer no meio das ruas nas grandes cidades, principalmente onde o povão costuma passar pra trabalhar ou mesmo vagabundear. Qualquer rua popular de um dia pro outro pode virar um Shopping Center a céu aberto.

Existem as feiras fixas, como a Rua 25 de Março, mas a maioria costuma acontecer uma vez por semana, preferencialmente aos domingos. É nesse dia que as donas de casa acordam bem cedo pra se enfiar na multidão e comprar couve a dez centavos, porque no supermercado tá tudo muito caro.

O que você pode encontrar em uma feira[editar]

Fogão-geladeira comprado na feira

Feiras costumam ter de tudo o que um pobre poderia sonhar. A primeira coisa que tem lá são os próprios pobres amontoados em cima das barraquinhas de pau, tentando todo mundo ao mesmo tempo pegar as verduras antes que acabe, porque tá tão barato na feira.

O que mais se vende em feira são frutas e verduras custando a metade do preço do supermercado e produtos piratas em geral, o que explica a grande atração sobre esse povo pobre.

Além das frutas a dez centavos e dos DVDs a Dérreal que você pode facilmente achar na feira (comprar não é tão fácil, porque primeiro você tem que passar por cima de todo mundo), também tem laranjada aos montes, tanto que é na feira que os pobres podem tomar laranjada. Basta acontecer uma briga na feira, algo nada raro.

Seguindo o mesmo princípio de uma liquidação de final de ano nas Casas Bahia, pobre que é pobre tem vocação natural para sair se matando quando encontra produto barato em algum lugar qualquer. Se você quiser ir a uma feira de domingo, tenha o máximo cuidado com o público caso pretenda sair inteiro.

Tipos de barracas[editar]

Barraca da tapioca[editar]

Aquela tiazona gorda que veio de Pernambuco e que é descendente de baiano que vende quietinha sua tapioca e aqueles bolos caros de 5 reais (ou até doce de coco queimado). Costuma aumentar o preço sem que ninguém perceba (nesse caso, você). Das dezenas de barracas algum feirante sempre passa para comer uma tapioca cheia de leite condensado e mela toda sua roupa.

Barraca do DVD[editar]

Cquote1.png Quanto é o jogo, tio? Cquote2.png
Pivete sobre DVD
Cquote1.png Leva aqui, filho: Dois por 5 real Cquote2.png
Feirante sobre CD, DVD e joguinho

A barraca que mais lucra vendendo pirataria: CDs do Justin Bieber, do Zezé di Camargo & Luciano, jogos do Bomba Patch e do GTA com Sonic/Dragon Ball. Costuma ter DVDs de filmes como Crepúsculo, A Hora do Rush, Lula, o filho do Brasil e algum filme de velho oeste, além de Pica-Pau dos anos 60 e DVD's piratas do Chaves. Os jogos nunca funcionam, sendo que só há GTA com Mods, Winning Eleven. Pinball do KISS (pra PlayStation 1) e Nintendo. Nintendo? Como assim? Fácil: o tiozinho compra um Emulador, baixa os jogos no CD, faz seu computador pegar vírus e testa: Se não funcionar, vende. Se funcionar, pega pra ele.

É o maior reduto de pornografia de uma feira. Lá você encontra desde moleques de 06 anos até velhos de 97 anos comprando putaria.

Barraca do tomate[editar]

A maior anomalia das frutas podres (tomate é fruta, sabia?). Os tomates parecem vermelhinhos assim por que estão bons? NÃO! Eles estão PODRES. É onde as tiazonas gordinhas que cozinham muita gororoba que elas aprenderam a fazer no Globo Rural compram seu alimento pro domingo: Sopa de frango recheado com miojo, queijo parmesão derretido, pimenta e tomate gaúcho.

Barraca do Pastel[editar]

A freguesa comendo mais um pastelzinho

A pior de todas. Descendentes de japoneses, chineses, piauíenses em geral ficam fritando aqueles pastéis horríveis de Bauru, Queijo e Carne Moída. Em cada barraca do pastel são aproximadamente 15 pessoas comendo essa fritura que ninguém sabe o que há dentro. É sempre acompanhado de caldo de cana, vinagrete ou uma Pepsi.

Vende o pastel "especial", feito apenas de 1% mais mussarela e 50% mais caro. A barraca vende pastéis de diversos sabores diferentes: