Feminismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Politicagem aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa com sua opinião sobre o mercado financeiro, a Cópula gaussiana ou o Joaquim Levy. Seja engraçado e não apenas idiota.
Chuck aprove.jpg
Este artigo pode levar-te para o Lado Azul da Força!

Este artigo é cabra omi e foi aprovado por Lampião, então leia-o até o fim para virar homem e deixar de ser fanfarrão. Se você vandalizar, será proibido de assistir Ursinhos Carinhosos!
Tua ex-namorada após se converter ao feminismo.
Banana feminista.

Cquote1.png Você quis dizer: Movimento para colocar toda a culpa no homem? Cquote2.png
Google sobre Feminismo
Cquote1.png Experimente também: Lesbianismo Cquote2.png
Sugestão do Google para Feminismo
Cquote1.png Moçxs, vocês são machistas! Cquote2.png
Feministas sobre este artigo.
Cquote1.png Feminismo incentiva as mulheres a serem lésbicas e a praticarem bruxaria! Cquote2.png
Padre sobre Feminismo
Cquote1.png Eu adoro «A Marcha das Vadias»! Ver um mar de mamas é o sonho de qualquer homem. Cquote2.png
Eu sobre manifestações feministas
Cquote1.png São muito peludas! Cquote2.png
Sr. Garrison sobre feministas.
Cquote1.png Por detrás de todo homem bem sucedido há uma grande mulher e por detrás de todo homem falido e miserável, há duas. Cquote2.png
Albert Einstein sobre Feminismo
Cquote1.png Toda a mulher deve lutar pelos seus direitos e nunca pelos seus deveres. Cquote2.png
Lógica feminista
Cquote1.png Isso não é feminismo, isso é femismo! Cquote2.png
Feminista sobre citação acima
Cquote1.png Uma já me comeu. Cquote2.png
Ana Carolina sobre Feminista
Cquote1.png Somos fortes e independentes, conseguimos tudo o que queremos! [...] Amoor! Pode abrir esse vidro de pepino para mim? Cquote2.png
Mulheres sobre Feminismo.
Cquote1.png Homens são merda, são agressores, deviam morrer, ser castrados! Cquote2.png
Feminazi sobre Homem


O Lesbianismo Feminismo é uma movimento social e político criado por mulheres interesseiras para botar toda a culpa no homem pelas desgraças da humanidade e receberem indenização caso o marido não traga ouro na volta do trabalho. Infelizmente, mulheres honestas entraram na jogada para combater a falta de piroca do machismo homossexual, não lavar a louça e/ou fazer sanduíches.

Primórdios[editar]

Ídola Feminista

A origem do feminismo começa quando Adão e Eva viviam felizes e completamente pelados no Jardim do Éden. Um dia, veio uma serpente ter um papo com Eva, seduzindo-a para ir comer o fruto proibido por Deus: a maçã da Árvere do Bem e do Mal. Essa serpente era Lilith, ex-mulher de Adão que era lésbica e virou demônio, que queria fazer com que Eva comesse a sua maçã. Eva estava cansada de dar pra Adão, ele já não a surpreendia, então decidiu revoltar-se contra o único homem da Terra e trocou por várias trincas na maçã da bruxa. Eva gostou tanto da sua rebeldia, que começou pensando que sua metade não era Adão, mas uma mulher, como ela própria. Eva levou Adão a Lilith, confessando o que havia feito com a bruxa e quanto havia gostado. Adão ficou na merda, sentindo-se um fracassado. Lilith, que era uma safada de primeira, disse pra Adão se podia juntar a elas num ménage bem safado. Adão não conseguiu resistir e juntou-se a elas. Deus teve de intervir e de expulsar toda aquela putaria do seu jardim particular.

Na Grécia Antiga, as guerreiras amazonas, grandes miguxas da Xena que se comiam em grandes orgias lésbicas, eram as grandes feministas. Reza a lenda que Medusa também foi uma das primeiras feministas, que transformava os homens em pedra para não aturar trouxas cheios de crises existenciais. É sabido que na Grécia, a grande maioria da população masculina queimava a rosca, e lésbicas e gays não conviviam pacificamente, como sempre. Entretanto, quando os romanos que dominavam a região, que antes são pertencia aos macedônios, se converteram ao cristianismo, qualquer tentativa de valorizar mulher mais que os hebreus, ou seja, quase porra nenhuma, foi reprimida na base do cacete.

Depois da Revolução Industrial, produtos químicos psicoativos foram librados na atmosfera via chaminé e inspirados pelas narinas dos animais. Esses produtos alteraram a forma de pensar das mulheres da época, pois trabalhavam nas fábricas que peidavam os gases. Elas voltaram a pensar como uma amazona e iniciaram uma jornada para conseguir mais direitos civis que o homem e causar inveja neles.

Típica manifestação feminista.

No arranca rabo que rolava nas guerras mundiais, quando os homens partiam pro combate e as mulheres ficavam em casa, as pobres tinham de fazer à vida para não morrerem de fome, então começaram a encher as fábricas, juntamente com seus filhos, onde eram exploradas e assediadas pelos patrões. Como seus maridos estavam morrendo na guerra, rezaram a Deus, pedindo ajuda, mas quem deu resposta foi a Xena, que contou para as mulheres as lendas das grandes guerreiras do passado e que o verdadeiro amor de uma mulher é outra mulher.

Numa tarde calma de Sábado, enquanto tricotavam, tiveram a ideia de juntar-se aos homens em ideais maiores: participare de guerras, ter o direito ao voto, receber um salário decente etc. No começo, os homens do Governo caíram na gargalhada, acharam que elas estavam de brinquêichon e mandaram-nas de volta para seus lares. Na terceira semana do mês, uma multidão de mulheres francesas com TPM marchou com cartazes e gritos de liberdade. Os governantes, claro, não sabiam lidar com uma coisa daquelas, afinal, não sabiam ler quem saberia? Eles sentaram com algumas representantes e algumas medidas foram acatadas, as mulheres não iriam para as batalhas, mas ficariam nas indústrias fabricando armamentos.

Durante as Grandes Guerras[editar]

Lembram-se quando as feministas antigas diziam "não deixemos que a mídia explore nossos corpos"? Pois é, pode pegar esse discurso e enfiar no cu dessa menina linda de belos peitões.

Na fábrica de armamentos, houve um dia em que uma mulher entediada abandonou seu posto e iniciou o feminismo segundo a "ideia radical" que tanto se usa em argumentos anti-feministas sem base que preste. As outras mulheres começaram a seguir a ideia porque também estavam aborrecidas com os homens na guerra. Logo, começaram a ingressar em affairs lésbicos com as vizinhas e sentiram que se as outras mulheres podiam satisfazê-las, não precisavam dos homens para nada.

As casas não precisavam ser limpas, assim como a roupa. Não precisavam cozinhar e os homens não podiam regressar para casa para sujar e satisfazê-las. Os que regressavam vinham sem perna, sem braço e cheios de traumas e complexos, chorando dia e noite. A maior parte das mulheres ficou viúva. Como olhavam seus maridos como inúteis (lembre-se: TPM), sentiram que podiam ter responsabilidade social e começaram por exigir o direito ao voto, depois o direito ao trabalho, depois o direito ao salário igual ao dos homens, depois o direito à licença de maternidade, e mais e mais direitos.

Reivindicações[editar]

Fatos.png
O Deslistas tem uma lista sobre
Formas de machismo
  • Direito ao voto.
  • Direito a não ficar em casa pra cuidar dos filhos.
  • Direito a não cozinhar.
  • Direito a serem livres de ter sexo com a vizinha.
  • Direito a férias para parir o filho e voltar ao trabalho de seguida.
  • Direito a humilhar os homens.
  • Direito a ir à escola desfilar nua.
  • Luta pelo fim dos estereótipos de gênero, exceto quando o estereótipo for de que homens são maus e mulheres são boazinhas.
  • Direito de inventar falsas acusações de estupro e agressão para chantagear os homens e obter mais privilégios governamentais.
  • Direito de praticar a alienação parental para aumentar as chances de obter a guarda dos filhos de 99% para 100%.
  • Direito de usar a pensão alimentícia como fonte de renda como se fosse investimento em ações ou renda fixa e usar o dinheiro da pensão pra cair na putaria e gastar com maquiagem, roupas e cabeleireiro.
  • Direito de enfiar santas e símbolos religiosos no cu na frente da igreja do Vaticano.

Conceito "dxs seguidorxs"[editar]

Uma feminista sincera. então não é feminista

As feminisitAs podem ser divididAs em cinco facções:

  • Dragões Alados - São mulheres com má genética: quando não são mais feias que dragões alados mutantes cuspindo Doritos (a explicação do nome), têm pelos pelo corpo, inclusive bigode, acne, pé-de-atleta, lepra, seis dedos no pé, verrugas parecidas com a Susan Boyle e celulite, mas não é aquela rugosidade brasileira nas coxas, eu falo da verdadeira, que é uma doença feia pra caralho! Não era de se surpreender se não conseguissem arranjar homem. Depois de muitas tentativas, decidiram tornar-se meio-homens, deixando a virilha e sovacos mais cabeludas numa espécie de conformismo e viraram sapatão de tão machorras que ficaram. Portanto, sentem raiva dos homens por terem sido trocadas por uma pata de camelo em vez de uma piroca e não se conformam de ter nascido com boceta.
  • Monstros do Lago - Assemelham-se muito com os Dragões, pois também são barangas deformadas, porém agem de maneira "maiz peormente rûim". Sentem um ódio profundo por mulheres gostosas, que no caso pode ser qualquer uma mais bonita, por isso, insistem irracionalmente em culpabilizar os homens pelas suas deficiências genéticas. Em protesto, deixam o sovaco e a perna peluda, ultrapassando o limite de feiura, mas ainda se ficam queixando que nenhum homem as pega, argumentando que são todos um bando de porcos chauvinistas. Essas são as militantes do Facebook. Como foi dito anteriormente: "maiz peormente rûim".
  • Templo das Piranhas - A das putas inconformadas por não poderem comer homens e mulheres sem ficarem com fama de piranha. Entram em conflito com os Monstros. Ao contrário das facções acima, essas são bem comidas e com grandes tendências ninfomaníacas. Manifestam-se completamente nuas, mostrando os peitões e escrevendo pelo corpo, para protestar contra o estupro. Essa facção vive dizendo coisas do gênero: Cquote1.png Minha vagina, minhas regras Cquote2.png e outras baboseiras que deixam os homens furiosos por não terem autorização para lá ir. Beyoncé, que recentemente se assumiu como feminista, pertence a essa facção, assim como ativistas do FEMEN constantemente são enquadradas no Templo. Isso é errado, pois elas são psicologicamente carentes e as Piranhas são carentes, quando são, apenas de pica.
A Marcha das Vadias é um ótimo lugar para encontrar cosplay.
  • Cavaleiras da Xena - Essas estão mais viradas para as questões políticas e económicas que para andar a mostrar os seios em praça pública. São filiadas com comunistas ou com anarquistas, pois a moral judaico-cristã condena a não-submissão da mulher, tornando impossível a filiação de feministas e conservadores. A incapacidade destes de cozinhar também é um fator importante, mas não tem relevância direta com política. Felizmente, as Cavaleiras são mais pacíficas em relação aos homens e entram em confronto com as facções anteriores por causa disso, principalmente com os Dragões. Pagam pau pra intelectual e tem biblioteca das grandes filósofas feministas. Possivelmente foram/são/serão estudantes de História, Filosofia ou afins de maconha. Para essa facção, Simone de Beauvoir é deusa. Homens feministas enquadram-se aqui, sendo conhecidos como cavaleiros brancos, que são muito confundidos com manginas, machos-beta capachos de feminazis.
  • Recanto das Fadinhas - Aqui entram os travestis e os transexuados, ou seja, homens que viraram mulher e mulheres que viraram homem. Entram em confronto com a primeira e a segunda facções, pois têm ou tiveram pinto. Apenas as Cavaleiras as apoiam, pois muitos desses ex-homens eram os já citados manginas, ainda que algumas Piranhas dê-lhes apoio casual. Se fosse pela vontade dos Dragões, as Fadinhas nem fariam parte do movimento feminista. Monstros não decidem nada porque tudo o que fazem é terrorismo virtual no feice.

Feminismo na atualidade[editar]

O movimento tem perdido seguidoras que acham que o feminismo as impede se serem femininas, românticas... mulheres. Isso se deve às redes sociais, que conseguem abalar qualquer merda usando modinhas. Neste caso, a modinha é o anti-feminismo, que não será citado por ser incrivelmente escroto.

Dialogando com uma feminazi[editar]

Debater com uma Feminista é algo pacato e educativo.
  • Você - Eu nunca estupraria uma mulher.
  • Feminazi - Você é homem, portanto é um estuprador e um perigo para todas as mulheres.
  • Você - Mas eu nunca faria isso!
  • Feminazi - Todos os homens são estupradores!
  • Você - Nunca, juro! Eu respeito as mulheres.
  • Feminazi - Os homens querem dominar as mulheres e você é homem, portanto, calado, seu porco chauvinista!
  • Você - Mas eu... Olhe, eu nunca bateria numa mulher.
  • Feminazi - Moço, você é machista!
  • Você - Sou machista porque nunca bateria numa mulher!?
  • Feminazi - As mulheres não precisam de sua proteção! As mulheres sabem se defender sozinhas!
  • Você - Pronto, tá bom... Eu nunca defenderia uma mulher durante uma briga, então.
  • Feminazi - Você é machista!! Está compactuando com o sistema de opressão às mulheres que são vítimas de violência!
  • Você - Então, mas...? Ainda agora você disse que mulher não precisa da minha proteção! Eu nunca defenderia uma mulher durante uma briga e poderia bater nela?!
  • Feminazi - Seu machista imundo, vá se foder!
  • Você - Mas...
  • Feminazi - Os homens são merda, deviam ser castrados! Você quer impingir seu pênis nas mulheres, seu escroto! *Fica falando insultos*
  • Você - Moça, mas que é isso?! Eu não quero impingir meu pênis a ninguém, não! Só fico com mulher que quer ter sexo comigo.
  • Feminazi - Você sabe que lá no fundo desses seus instintos nojentos de homem, você quer.
  • Você - Eu desisto dessa conversa... Não dá pra entender mesmo as mulheres!
  • Feminazi - Essa é uma afirmação machista! Está achando que as mulheres são irracionais e que os homens são mais inteligentes, é?
  • Você - EU NÃO DISSE NADA DISSO, PÔ!!!

Conclusão: Você nunca poderá vencer.

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Feminismo no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
v d e h
"♫ Ideologiaaa... Eu quero uma pra viver... ♫"

Ambientalismo - Anarquismo - Anarcocapitalismo - Bolivarianismo - Comunitarismo - Conservadorismo - Democracia cristã - Fascismo - Feminismo - Gayzismo - Liberalismo - Libertarianismo - Marxismo - Masculinismo - Monarquismo - Nacionalismo - Nacional-socialismo - Neonazismo - Social-democracia - Socialismo