Fernandes Pinheiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Perceba como é fácil subir em uma araucária.

Fernandes Pinheiro, nome feio mas, nada que deixe muito a desejar, é uma cidade do Paraná que fica a alguns metros de uma floresta de araucárias de um lado e pelo lado oposto fica a alguns metros de outra floresta de araucárias... não pense que isso é por causa do nome. Até porque chamar araucária de pinheiro é uma ofensa, pinheiro que árvore murchinha, parece o teu saco.

E...

Outro tipo de concurso que não deu certo em Fernandes Pinheiro.

Cidade paranaense, o que pode se esperar? Polentada, artesanato e polacarada mas, claro que não é só isso. Costumava haver um concurso de quem subia mais alto em uma araucária e, quem venceu esse concurso por várias vezes foi um tal de Fernandes. Pronto agora você já sabe porque tem esse nome (não o seu nominho estranho, o nome da cidade). Pois essa correria pelos troncos de araucárias atraía tanta gente sem noção que é por isso que tem na história dessa cidade o status de grande centro comercial mas, como as araucárias foram diminuindo, o concurso também foi sendo deixado pra lá, até porque os fernandespinheirenses (acertei?), queriam crescer na vida e não só ficar treinado chakra nas árvores, mesmo porque não vivem em um anime como os otakus, assim foram estudar e trabalhar com outras coisas...

...mas, essas coisas apesar de fazer com que crescessem não era bom para a cidade, já que não atraía tanto comércio e pessoas, no turismo ou na putaria, e a cidade foi mais é ficando com cara de interior novamente. Modo de dizer novamente já que a cidade antes de se tornar cidade era mais uma aldeia indígena e,
Agora você pode localizar a cidade tranquilamente.
só não tem nome indígena por conta do chakra dos pés de Fernandes, por sinal, ele mesmo enjoou da prática e foi aprender algo que prestasse. O que restou em Fernandes Pinheiro foi o agronegócio e, digasse de passagem, ainda bem pois aquela coisa de trepar em araucárias não dava leite, nem bifinho, nem cereais pra ninguém.

Falando novamente nas araucárias, em nenhum lugar mais se tentou a loucura de subir nelas, muito embora, aquei no Paranã tenha essas árvores singulares até mesmo no seio da favela de Curitiba, coisa que faz os paulistas de Campos do Jordão saírem daqui com cara de bunda ao ver as árvores que tanto lhes dá orgulho e sinal de riqueza, na beira de qualquer barraco.

Em Fernades Pinheiro não é diferente da capital ou de qualquer outro lugar do Paraná mas, a diferença é essa arte de subir nas araucárias, coisa que dizem alguns que eles teriam aprendido com os índios, que quariam chegar mais perto de Tupã por meio do chakra desenvolvido subindo nas árvores... e olha que ele nem liam um certo mangá... Se lessem nem se impressionariam com nada já que também praticavam isso das árvores mas, nunca era permitido às gurias subirem aí de saia mas, podiam subir de vestido se quisessem, mas nenhuma nunca quis, não sei porquê.