Fernando Hierro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Futebolista chaves22.JPG Este artigo é sobre um futebolista

Ele é caneleiro, vive levando cacetadas e é melhor que o Eto'o!
Se você torce pra esse perna de pau analfabeto, o problema é seu.

Veja outros futebolistas aqui.

Pele33.jpg
Road Runner.jpg Este artigo é sobre alguém que usa o correr pra caralho!

Tome cuidado para ele(a) não te atropelar!


Fernando Ruiz Hierro
Hierro-doidao.jpg
Nacionalidade link={{{3}}} Espanha
Altura 0,0187km
Peso Acima do que deveria
Clubes Real Vala Dollyde, 1 Real Madrinho, Al-Ryan e Boston
Estilo de Jogo Truculento, violento e lento.
Gols Do meio campo e de pênalti.


Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Fernando Hierro.

Fernando Ruiz Hierro (Vélez-Málaga, 23 de março de 1968) é um ex-futebolista espanhol, conhecido pelos seus chutes fortes do meio-campo capazes de marcar gol no primeiro minuto do jogo, mesmo que ele seja um zagueiro.

Começou sua carreira no infantil do desconhecido time do Vélez Sarsfield , time que disputava torneios regionais de segunda mão e depois esteve como juvenil nas equipes do Atlético Malagueta e do Torre del Mar (atualmente, o Vélez se transformou em uma costuraria de cuecas samba-canção).

Na temporada de 1985/86 regressou ao Vélez, onde permaneceu por mais dois anos treinando futebol de botão. Como sua fúria contra seus adversários era imensa, chegava a dar carrinhos nos jogadores de botão. Batia até no professor da escola, o que fez que ele se formasse logo no segundo ano do ensino fundamental. Em 1987 se transferiu para o Vala Dollyde e estreou na primeira divisão. Dois anos mais tarde foi contratado pelo Real Mandril, ganhando um título espanhol logo no ano de sua estreia. Na equipe, foi ídolo (embora aparentava ser odiado pelos torcedores merengues, que preferiam o Sanchis do que Hierro) e capitão da equipe até 2003, quando se transferiu para o futebol árabe para jogar num timeco chamado Al Ryan, na Temporada 2003/2004, em uma transferência recorde. Nunca antes na história o Real Madrid pagou tão barato para um jogador ser contratado por outro (o atual detentor desse recorde é Kaká, que foi oferecido para o Palmeiras, foi pago pela diretoria merengue e foi parar no Milan). Foram 10 euros e mais um saquinho de pipoca para a equipe árabe. Foi contratado pelo Boston da Inglaterra jogar o que seria a última temporada de sua vida, pois ele estava com uma doença terminal que pegou nas arábias. Os dirigentes do Boston queriam que ele renovasse por mais um ano com o clube inglês pelo seu bom desempenho, com 1 gol em 29 partidas e média de 25 cartões amarelos por jogo, o que rendeu uma vaga na Taça UEFA para o Boston na Temporada 2005/2006, mas mesmo assim, ele decidiu pendurar as chuteiras como uma prova de amor à sua equipe e seus companheiros.

Jogava como volante, líbero, meia, zagueiro ou qualquer outra posição que caiba de bom tamanho para o Real Madrinha, mas foi como zagueiro que ele se destacou. Muito inseguro, rápido, péssimo toque de bola, péssimo nas bolas altas, ainda pior nas jogadas rasteiras (onde acertava os jogadores da própria equipe e até o juiz). Sabia bem a hora de antecipar-se ao ataque adversário e era quase fatal em cobranças de bola parada (houve relatos da morte de 3 goleiros em uma partida). Nunca perdia pênaltis. Era o cobrador oficial da "Fúria", apelido dado à seleção por causa da quantidade de faltas cometidas por jogo, na época em que Hierro era da equipe.

Hierro estreou pela Seleção Espanhola em 1989, em uma vitória por 1 a 0 sobre a Polônia, e foi ao Mundial de 1990, na Itália, embora não tenha entrado em campo. Marcou 2 gols do banco de reservas. Hierro fez 89 partidas e marcou 29 gols. Participou da Copa do Mundo de 1994 nos EUA, fazendo um gol na Suíça, na derrota por 3 a 0. Do Mundial de 1998, onde a Espanha, que tinha um time ridículo com nomes como "Guerrero", "Amor", "Pizza" e "Molinho", foi eliminada precocemente na 1ª fase, mesmo tendo goleada a Bulgária por 6 a 1, embora qualquer seleção possa golear a Bulgária. Com a despedida do guarda-redes e capitão Zumbi Porreta da Seleção Espanhola, se tornou capitão da Espanha, onde levantou o troféu de vencedor de porra nenhuma.

Galeria de fotos (mas quem quer ver isso?[editar]

Flag of Spain.svg
Flag of Spain.svg

Goleiros: ZubizarretaCañizaresCasillasValdésMiguel AngelZamoraArconadaBuyoRamalletsUrrutiIribar •- Zagueiros e laterais: HierroFerrerSalgadoCamachoPuyolBarjuanGordilloPeriko AlonsoZocoAlexancoCamarasaHelgueraCampoPiqué - Meias: XaviGuerreroMendietaGerardAmorEtxeberriaFàbregasBusquetsCamineroPep GuardiolaCamineroLuis Enriquedel BosqueAlonsoSenna do Brasil - Atacantes: RaúlTorresBakeroSantiago Bernabéudi StéfanoVillaSilvaSalinasButragueñoSantillanaPirriBegiristain