Feudalismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Lula aprova o feudalismo

Cquote1.png Você quis dizer: Eu mando, você obedece Cquote2.png
Google sobre Feudalismo
Cquote1.png Experimente também: Fodalismo Cquote2.png
Sugestão do Google para Feudalismo
Cquote1.png Experimente também: Filhadaputalismo Cquote2.png
Sugestão do Google para Feudalismo
Cquote1.png Eu aprovo este ƒiƒtema, companheiroƒ Cquote2.png
Lula sobre Feudalismo
Cquote1.png Porcaria de governo... Cquote2.png
Povo inconformado sobre Feudalismo


O Feudalismo é um sistema governamental criado por Freud, que o batizara inicialmente de Freudalismo. Visando a atingir maior popularidade que o então vigente sistema mercantilista por volta de 1200, o feudalismo propôs mudanças drásticas na sociedade conforme o Edito de Milão afirma, mudanças essas que favoreciam especificamente uma classe social denominada Aristocracia.

o filho da puta veio do grego "fedôw dew cúwdalismow" que quer dizer em latim "o fedô do meu cú é tão forte que você não vai aguentar me comer" (deve ser por isso que o feudalismo durou tanto tempo).

O Início[editar]

Tudo teve início quando o Rei Arthur e Sir Bedevere (Monty Python e o Santo Graal), enquanto procuravam o Santo Graal, observavam a supremacia dos Mafagafos sobre os Bonecos-palito. De acordo com Sir Bedevere, esta submissão era consequência da forma de banana da terra, o que fazia os bonecos-palito escorregarem, enquanto os mafagafos, os quais eram mais bem adaptados ao ambiente, conseguiam se manter em equilíbrio e infernizar a vida dos bonecos palito, tornando-os seus vassalos.

Bedevere explicando a relação Mafagafo - Boneco-Palito para o Rei Arthur

O rei Arthur não aguentava mais ser satirizado pelos franceses e resolveu torná-los vassalos, tal como os bonecos palito. Para executar este plano, ele pegou emprestado o barco de Erik (o Viking) para cruzar o oceano e chegar no Acre, onde Sigmund Freud estava dando uma importante palestra sobre "Os efeitos hipnóticos do Cheiramento de Gatinhos". Chegando ao Acre, Arthur elucidou o seu problema a Freud e explicou o efeito deslizante da banana sobre os bonecos palito. Freud armou um plano, porém para executá-lo era necessário muito dinheiro, e nenhum dos dois havia, pois Freud recebia gatinhos para cheirar por suas palestras, e Arthur não recebera o pagamento de Deus, pois ainda não havia encontrado o Graal. O graal fumava todo dia e então queria ir para a europa.

Os dois resolveram desenvolver uma atividade recolucionária na época: Vender bananas em Pelotas. Esta é considerada uma atividade muito próspera nesta região, pois todo pelotense ama pegar numa banana. Depois de vender todas as bananas, eles foram para o Rio de Janeiro pegar o barco que os levaria de volta para a Europa. No Rio acabaram por conhecer o Fernandinho Beira-mar e gastaram todo o dinheiro que haviam ganhado comprando drogas, inclusive gatinhos.

Novamente duros, ambos buscaram uma alternativa para conseguir dinheiro novamente. Acabaram por vender Camarão Empalado numa turnê de Sandy e Junior, em conjunto com Felipe Dylon. Esta turnê foi realizada no Acre, pois todos sabem que o Camarão Empalado não é vendido no Brasil. O resultado foi muito contentador: os Emos que íam assistir o "show" não conseguiam resistir àquele espeto e compravam só para colocá-lo onde o Sol não bate. Voltaram, pois, à Europa no barco especial de Clodovil, que oferecera a eles a viagem em troca de alguns camarões empalados. fdp é vcs

A Implantação do Sistema Feudal[editar]

Cansados de ver o sistema mercantilista como forma de organização social da Europa e contrataram um amigo político que conheceram no Acre para divulgar a sua proposta de organização social, onde os Aristocratas teriam mais direitos (do que já tinham) e o povo (em especial os mercadores e cultivadores de bananas) teriam de ser submissos àqueles (mais do que já eram). O político responsável pela divulgação era Enéas Carneiro, o qual tornou o Freudalismo popular em toda a Europa (e posteriormente no mundo, em especial no Brasil, onde o sistema vigora até os dias atuais). Como muitas pessoas não conseguiam pronunciar corretamente o 'R' gutural do alemão, o nome do sistema foi alterado para Feudalismo.

A rebelião dos Homens-palito contra os Mafagafos

Com este sistema em vigor, Arthur e Freud acreditavam que conseguiam submeter a França a um regime de servidão facilmente. Arthur preparou todos os seus cavaleiros da Távola Quadrada (ela só viria a ser redonda no momento em que Einstein divulgou o Espaço-tempo curvo) e partiu para a França. A ideia era a de que, como a Inglaterra encontra-se acima da França na mapa-banana-mundi, os franceses iriam se submeter facilmente às regras dos ingleses assim que os mesmos chegassem ao território.

A Surpresa[editar]

Quando chegaram à França, Arthur e seus quatro cavaleiros se depararam com um grande exército que vinha em sua direção, era Napoleão Bonaparte e seu exército de homens-palito querendo dominar o mundo. Foi nesta hora que Arthur reparou que todos os Mafagafos, os quais dominavam com tranquilidade o mundo animal, haviam desaparecido em consequência da revolta dos homens palitos. A França havia adotado o sistema oligarquista (do grego: Quem mandava, continua mandando, porém com mais direitos) com Robespierre controlando o País enquanto Napoleão partia com o seu incansável exército para conquistar novos territórios.

Em desvantagem numérica e psicológica, Arthur e seus cavaleiros voltaram para sua missão em busca do Santo Graal.

O exército de Napoleão foi derrotado mais tarde pelo general Vodka, pois, ao chegarem na Rússia, seus soldados não conseguiram resistir à bebida e às incríveis apresentações das bailarinas russas.

Os Privilégios dos Senhores Feudais[editar]

Vassalo e Suserano.

Ou seja, praticamente todos privilégios de políticos brasileiros.

Prehistoria2.jpg
Partes da História
v d e h

Divisão positivista clássica: Pré-História (Pedra - Cobre - Bronze - Ferro) - Idade Antiga - Idade Média (Baixa - Alta) - Idade Moderna - Idade Contemporânea - Idade Pós-Contemporânea

Divisão de modos produtivos: Primitivo - Oriental - Colonial - Escravista - Feudal - Mercantil - Capitalista - Socialista - Comunista - Alienígena