Fiódor Dostoiévski

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Orloff.gif

Este artigovski é puccknn russki

Ele não gosta muito de georgianos.

Smirnoff.gif
Cquote1.png Meu russo está ruim ou isso é Dom Quixote? Cquote2.png
Miguel de Cervantes sobre O Idiota

Cquote1.png Na União Soviética, o escritor consagra VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa explicando o motivo de personagens imbecis nos livros de Dostoiéviski

Fiódor Dostoiéviski aos 11 anos de idade ingressando no emprego de Papai Noel.

Fiódor Mikhailovich Dostoiévski, ou Fedor Dostoiévski (em cirílico, Фёдор Михайлович Достоевский, o mesmo que Fedor Migué Ouvi Disto É Uísque) foi uma tentativa de escritor, bêbado e fedorento russo, conhecido por escrever livros enormes que não tinham conteúdo nenhum.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Grande sucesso de Dostoiévski

Fiódor Dostoievski, obviamente, nasceu em Moscou, em tempos distantes, filho de sua mãe e de seu pai. Desde criança, ele foi muito zoado pelos colegas de classe por ter um nome tosquíssimo e ambíguo, e cresceu paranóico e meio demente, achando que poderia dar o troco nos amigo (amigos?), quando se tornasse famoso e importante, e então poderia mandar todos para um Gulag (MWAHAHAHAHAHA!).

Contudo, ele era tão mal em russo que isso estava fora de cogitação, e a própria família rejeitava esse futuro. Revoltado com tudo e com todos, Fiódor fugiu de casa, e foi parar em Stalingrado. Como todos sabem que Stalingrado é uma cidade de merda, ele foi o primeiro no vestibular de Engenharia.

Mas ele era péssimo de matemática e achou que ia se dar melhor na literatura. Formado, começou a escrever histórias infantis nos jornais locais. O sucesso foi instantâneo. Alçado à condição de celebridade, ele rapidamente se tornou famoso na periferia de Stalingrado. Então ele lançou seu primeiro livro, Povo Rico (o mais fino, com 568 páginas, bajulava o imperador para ver se pagava a vodka de todo dia). O livro agradou ao imperador Ivan, e tornou Dostoiévski conhecido em toda a Rússia. Ele lançou mais alguns livros e viveu mais um tempo, e como todo russo morreu de cirrose.

[editar] Juventude

Durante sua juventude, o pequeno Fiódor trabalhou como entregador de jornal, flanelinha, aprendiz de auxiliar de ajudante de pedreiro, e vendedor de porta em porta.

Como vendedor de porta em porta, começou vendendo perfumes, mas como acabava bebendo-os todos devido ao apreço por etílicos, teve de desistir logo desta mercadoria. Eis aí o motivo porque passou a ser conhecido como Fiódor, O Dostoiévski.

Desistindo do ramo perfumista, passou a comercializar enciclopédias. Os negócios iam bem até o surgimento da Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo (e livre) que qualquer idiota pode editar, ler, e até mesmo copiar o conteúdo para trabalhos escolares. As vendas de enciclopédias minguaram e Dostoiévski viu-se na mão.

Trabalhou algum tempo como Papai Noel em um shopping center em Moscou, entre os oito e os treze anos de idade, quando já tinha uma barba bastante avantajada, mas com a Revolução Russa, os shoppings foram fechados e Dostoiévski voltou para a fila do seguro desemprego.

[editar] Estilo

Dostoiéviski é reconhecido pela capacidade de escrever prolixamente centenas de milhares de páginas discrevendo a personalidade de idiotas e ladrões de galinha de nomes impronunciáveis tanto quanto insoletráveis. Dessa capacidade de complicar a escrita e em especial embromar é que vem a fama de Dostoiéviski de maior escritor da Rússia. Afinal de contas, ter a capacidade de escrever em russo por si só já denota alguma notoriedade, quanto mais escrever toneladas de páginas detalhando a índole medíocre de personagens pé-rapados.

Mas nem tudo é criatividade. uma de suas maiores obras, com centenas de páginas, O Idiota (um livro, não você) não passa de um plágio dilatado de Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Por esse motivo, além do fato de cheirar mal, Fiódor foi banido da Inciclopedia, a versão castelã da Desciclopédia, de propriedade de Cervantes.

[editar] Bibliografia

Dostoiévski é conhecido por só escrever livros de 500 páginas para cima. Assim, não existe praticamente ninguém com paciência suficiente para ler uma obra completa dele.

As primeiras obras de Dostoiéviski foram públicadas no WiskyLivros, sátira autorizada dos Deslivros produzida por wiskypedistas.

Como Dostoiéviski gostava de encher linguiça, seus livros sobrecarregaram os servidores da Wikimedia Foundation, de modo que ele foi convidado a se retirar de lá também. Até hoje o Wikimedia faz campanhas pedindo esmolas para a compra de novos servidores.

Se Dostoiéviski não é reconhecido pela clareza, ao menos é reconhecido pela grandeza de seus escritos. Grandeza essa que fez com que seus livros fossem proibídos pela Igreja Católica por muito tempo, devido a concorrência em tamanho e em emboramação com a Bíblia.

Abaixo, algumas das obras deste autor.

[editar] Romances

[editar] Contos da Caroxinha

[editar] Não-muita-ficção

[editar] Resumos comentados

Título Enredo Data da publicação Número de páginas
Povo Rico Dostoiévski faz um relato de porquê os outros europeus são mais ricos que a Rússia. 1846 568
O Triplo Biografia de trigêmeos siameses. 1846 868
Dias Escuros Diário de um cego durante o grande blecaute que se abateu sobre Moscou em 1845. 1848 51384
O Estuprador Impotente Homem não satisfeito sexualmente toca o terror com as garotas em São Petersburgo. 1848 894
Um Ovo de Páscoa e um Divórcio Série de crônicas sobre o cotidiano de São Petersburgo. 1848 666
A Outra e o Ricardão Olya trai o marido com o seu sócio na empresa, Mikhail. 1848 8484
Cérebro Ativo Memórias de um homem que morreu 9 segundos depois de sair do coma. 1849 748
Natcheka Emeljor Biografia do detetive Natcheka Emeljor, que morreu sem resolver nenhum caso. 1849 944
O Grande Vilão Versão russa da história João e o pé de feijão. 1849 642
O Pesadelo do Pai Durante o sono, Andrei Paituchenko sai às ruas roubando camelôs. 1859 852
Cidade de Stiepantchikov, e os que não a habitam Diário de viagem de Dostoiévski a Silent Hill e Raccoon City. 1859 135415
Ofendidos e Humilhados Conta a trajetória da família Dostoiévski. 1861 748
Lembranças do Cemitério Alexander é um gótico que cai num buraco no cemitério e passa 85 anos morando lá. 1861 655
Uma fábula agradável (ou Dostoiévski para crianças) Dostoiévski traduz fábulas de Esopo. 1862 4945
Notas de verão sob impressões de inverno Ivan fica de recuperação no colégio militar e precisa ficar estudando, enquanto todos os amigos dele passaram e ficam rindo dele. 1863 599
Notas do subterrâneo (ou Memórias do Subsolo) Resumo de quando Dostoiévski trabalhava na companhia de esgoto. 1864 844
Crime e Castigo Franklin é um jornalista americano que cobre o Tribunal de Justiça Superior para um jornal estrangeiro. 1866 689
O Enganador (ou Um Enganador) História de Kaliv, que passou a vida toda mentindo. 1867 699
O inteligente Minha biografia. Leia pra saber mais. 1868 \infty
O Eterno Marido História de um homem que se casou com uma mulher imortal. 1870 848
Os Anjos Conta a história de um grupo de jovens católicos que morreram numa briga de gangues. 1872 9849
O Homem de Meia-Idade Biografia do primeiro pedófilo da história. 1875 844521
Três Dissertações Chatíssimas Depois de cinco linhas paramos de ler. 1876 \infty - 1
Os Primos Kalaschinikov Dois primos que vão para a guerra. Enquanto um se esforça no campo de batalha, o outro inventa uma arma 1880 \infty\infty
O Idiota Fala sobre um príncipe viciado em gatinhos, que se torna um idiota assim como VOCÊ! 1876 2424

[editar] Ver também

v d e h
Os maiores nerds gênios de todos os tempos!


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas