Figging

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png AIIIII QUE DELÍCIA, CARA! Cquote2.png
Jailson Mendes Masoquista sobre Figging.

Cquote1.png TA PEGANDO FOGO BIXO!!! Cquote2.png
Faustão sobre praticar Figging.
Cquote1.png AI, MEU CU! Cquote2.png
Você praticando Figging.
Cquote1.png Vou deixar o fogo nesse rabo! Cquote2.png
Paulo Guina Eu fazendo Figging em você.

Objeto usado no Figging.

Figging é uma parafilia (ou não) que consiste em uma pessoa enfiar um pedaço de gengibre em formato de rola no cu, ou boceta de outra pessoa. Essa prática masoquista também faz parte do BDSM, algo que não tem a necessidade de eu explicar aqui, portanto se você quiser saber o que é BDSM você é um pervertido é só clicar no link da página.

História[editar]

Folheto explicativo sobre o que é Figging.

Essa prática, masoquista, adoidada e sem nexo surgiu na Grécia Antiga (pois é, eu também achava que esse fetiche era algo dos japoneses, mas dessa vez não é) como forma de punição para as escravas sexuais gregas, mas afinal por que tortura-las de tal maneira? Tudo começou com a revolta dos Deuses do Olimpo, Zeus e os outros deuses já estavam de saco cheio dessas escravas pervertidas que adoravam profanar a imagem deles transando atrás de uma das colunas do Templo de Atenas. Então, ele ordenou que todas essas escravas filhas de uma puta fossem punidas com uma punição severamente severa. Foi a partir daí que tiveram a ideia de meter um gengibre, devidamente cortado para ter um formato apropriado, na cavidade anal ou no canal vaginal das escravas, a ponto de causar uma imensa dor insuportavelmente insuportável.

Porém, o resultado foi totalmente inverso; ao invés de sentirem dor e clamarem por misericórdia, as escravas masoquistas e ninfomaníacas sentiram o maior prazer e clamaram por mais aos seus torturadores. Daí venho o Império Romano, com a sua cultura original, pegou essa ideia para dar prazer torturar as escravas romanas, e então essa "tortura" foi se propagando pelo mundo e se tornou a parafilia que é hoje.

Método de prática[editar]

Uma cena de um filme pornô focado no Figging (repare na expressão de medo da mulher que está na cama).

No Figging, você deve pegar um gengibre e descasca-lo até ele obter um formato que seja possível plugar no ânus ou na vagina da sua mãe de outra pessoa, ou quem sabe em você mesmo. O gengibre fará toda a área genital arder, ou seja, seu cu vai ficar PEGANDO FOGO BIXO!!! Depois de 5 ou 7 minutos, toda a área genital da pessoa que estiver praticando o Figging irá arder de uma forma tão infernal, que será semi-impossível aguentar tamanha dor e queimação. A partir daí, o prazer é totalmente garantido, e a pessoa terá múltiplos orgasmos, ou seja, ela vai gozar uma gozada atrás da outra até seu cu/buceta sangrar, ou seus órgãos internos explodirem, isto é, se a pessoa praticante for masoquista, caso você NÃO seja masoquista nem tente isso ou você vai morrer, meu.

Uso na pornografia[editar]

Essa merda não é tão utilizada em filmes ou videos pornográficos, porém ainda sim existem sites e tags em sites pornográficos que dizem á respeito dessa prática maluca.

Riscos à saúde[editar]

O único grande risco que essa prática masoquista proporciona, é o risco de seu ânus ou vagina sangrar até você morrer. Mas tirando isso o Figging é totalmente seguro, até o Ministério da Saúde aprova essa parafilia. Outro risco à saúde é do gengibrão ficar entalado no ânus, e com isso você já deve perceber o problema que vai dar, principalmente para os gays que gostam de enfiar rolas no cu, como é que vai ser agora?E na hora de cagar, como é que vai sair a merda?Ela vai ter que fazer uma rota alternativa, saindo pela boca? Por isso meso, tome cuidado com oque estiver enfiando no cu (ui!).

Ver também[editar]