Figueirense Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Futebolismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o Inter, o Grêmio, o Figueirense ou o Vitória. Seja engraçado e não apenas idiota.


Figueirense Futebol Clube
Escudo do Figueirense.png
Brasão
Hino O único time que tem gay no nome
Nome Oficial Brócolis Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Santa Catarina- Florianópolis
Apelidos Brócolis, time da janela
Torcedores Sofredores
Torcidas Bob Marley
Fatos Inúteis
Mascote Brócolis
Torcedor Ilustre Edmundo
Estádio Orlando Scarpelli
Capacidade 2000 sentados
Sede Praia de Florianópolis
Presidente Delfim
Coisas do Time
Treinador Muda toda semana
Pior Jogador Nuvola apps core.png Bebel
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Edmundo
Patrocinador Sindicato dos produtores de brócolis
Time
Material Esportivo MST
Liga Campeonato Brasileiro
Divisão 2° Divisão MWAHAHAHAHAHA!
Títulos Oktoberfest 2008
Ranking Nacional PQP°
Uniformes Uniforme02.jpg
Uniforme02.jpg



Cquote1.png Você quis dizer: FiGAYra Cquote2.png
Google sobre Figueirense
Cquote1.png Experimente também: Brócolis Cquote2.png
Sugestão do Google para Figueirense Futebol Clube
Cquote1.png Experimente também: Procurar por um time grande Cquote2.png
Sugestão do Google para Figueirense Futebol Clube
Cquote1.png Não sei, sei lá. Dá outro bagulho aí. Cquote2.png
Marcelo D2 sobre Figueirense Futebol Clube
Cquote1.png Que merda é essa? Cquote2.png
Grande público sobre Figueirense Futebol Clube
Cquote1.png Já fodi. Cquote2.png
Avaí Futebol Clube sobre Figueirense Futebol Clube

Figueirense Futebol Clube é um clube desconhecido do grande público, tem como símbolo no seu brasão o brócolis solitário. O time foi fundado em Florianópolis, que é a capital de Santa Catarina, sim, onde tem praia e tal. O seu único feito a nível nacional foi participar da série A do brasileiro, mesmo assim, conseguindo o acesso nos tribunais tanto da série B para a A como da C para a B. Por isso é conhecido também como O Time da Janela".

O Figueirense faz parte do grupo dos quatro grandes do futebol catarinense junto com Avaí, Criciúma, JEC. O problema é que, de todos esses, o Figueirense é o único que não tem títulos nacionais, pois o Criciúma é campeão da Copa do Brasil, da Série B por duas vezes e da Série C; O JEC é campeão da Série C e o Avaí também. Enquanto o Figueirense só ganhou o catarinense até então. Até o Chapecoense tem como orgulho nunca ter rebaixado na Série A, algo que o Figueirense não pode se orgulhar com tantos rebaixamentos conquistados. Paira a dúvida do motivo estranho pelo qual consideram o Figueirense grande, se não ganhou nada fora do estado até hoje, tal qual o [[Atl[etico Roraima]].

Sua maior fonte de financiamento é o submundo do crime de colarinho branco que impera sob as barbas dos governos de todas as esferas. Seus dirigentes estão estreitamente (daí o nome do bairro que abriga a sede do clube, Estreito) ligados aos ralos dos cofres públicos, sempre com o objetivo de alçar o Figueirense à condição de nobre representante do Estado de Santa Catarina.

História

Fundação

Forma de venda dos ingressos para os jogos do Figueirense.

Em 1921, 15 amigos que tocavam uma viola e fumavam maconha embaixo de uma figueira na capital de Santa Catarina, entre um baseado e outro, viram um coco jogado no chão. Começaram a chutar o coco e tiveram a brilhante ideia de formar um time de futebol. Como estavam fumando um baseado, decidiram criar o time com o nome Erva Futebol Clube, mas como estava em vigor a ditadura getulista, talvez o nome não fosse aprovado, então ficou decido por Brócolis Futebol Clube, porque eles gostavam de comer isso durante os surtos de larica.

Há uma teoria também, de que um grupo de colonos que plantavam brócolis resolveram montar um time de futebol, e então criaram como símbolo do time o "brocolis solitário" que até hoje busca um estrelinha pra fazer companhia...

Primeiros anos

No ano de 1945, o alvinegro tricolor, originário do casebre da Padre Roma transfere sua sede para o Estreito, onde começou a jogar 16 anos depois. O local escolhido foi um banhado, de propriedade do comerciante Orlando Scarpellixo, que fez a doação para o clube. Ali foi construído o estádio, que leva o nome do coitado.

Goleada de 1938

No dia 22 de fevereiro de 1938, aconteceu o que já estava previsto, pelo futebol que se apresentava nos clássicos da cidade de Florianópolis. O carrasco Avaí, jogando com Vilain, Vadico, Aquino, Zé, Procópio, Botelho, Galego(Sílvio), Sapinho, Nizeta(Saul), Fornerolli e Pacheco, aplicou 11 x 2 no Figayrense, a maior goleada na história dos clássicos entre Avaí e Figayrense.

Finais de 1943 e 1944

Em 1943 e 1944, o Figueirense se negou a disputar a final dos dois campeonatos estaduais com o carrasco Avaí. Por medo, ou apenas, por preguiça de tentar o impossível, o Figueirense acabou perdendo as duas partidas por W.O. Na contagem dos clássicos, afirma o pesquisador Osni Meira, só foi contado um W.O. escondendo a vergonha do alvinegro tricolor do estreito.

Década de 80

O Figueirense Futebol Clube conseguiu passar a década de 80, sem ser Campeão Catarinense uma única vez. O fato mais curioso foi o modo com que o clube se sagrou Campeão, finalmente em 1994. Mais uma vez no famoso tapetão.

Copa do Brasil de 2007

Até o Paulista de Jundiaí venceu este Fluminense numa final de Copa do Brasil.

Numa época em que os principais times brasileiros estavam pouco se lixando para a Copa do Brasil, impedidos de participar do torneio para jogar algo melhor como a Libertadores, era comum times sem qualquer expressão nacional chegar à final do torneio. Foi o caso do Figueirense, que naquele ano poderia finalmente se consagrar. os torcedores do Criciúma nunca fizeram tanta macumba em toda vida deles, e que deu certo. Uma derrota em pleno próprio estádio por 1x0 sofrida contra o Fluminense roubou a chance de título do Figueirense.

Temporada 2015

O ano de 2015 começou bem típico para o Figueirense, com um título estadual conquistado na base do roubo, quando o Joinville perdeu pontos do nada e na última rodada da competição. Com esse troféu roubado a torcidinha do Figueirense então podia se acalmar e o clube pode prosseguir com mais um fiasco de ano.

Na Copa do Brasil, o time teve todas chances de ir disputar a Copa Sul-Americana, mas ao invés de ser eliminado nas oitavas-de-final, preferiu ser eliminado nas quartas-de-final e então ficou por isso mesmo.

No Campeonato Brasileiro teve, como sempre, uma campanha pífia e ridícula, e em qualquer torneio de bom nível seria rebaixado com 100% de derrotas com um time daqueles, mas como no Brasil há sempre muita concorrências de times querendo rebaixar, o Figueirense chegou à última rodada com uma vantagem fortuita, que seria enfrentar um Fluminense de férias que não estava nem aí para livrar o Vasco do rebaixamento, então graças a isso o Figueirense escapou da degola.

Uniforme

Seu galante uniforme assemelhava-se às vestes de presidiários; em decorrência disso, há uma corrente de estudiosos que atribuem ao primeiro a inspiração para criação do segundo. Outros defendem uma tese diametralmente oposta, mas todos são unânimes ao afirmar a correlação afetiva entre os indivíduos que vestem ambos orgulhosamente.

Numa tentativa frustrada de inovação, tentou-se vestir os atletas à semelhança de códigos de barras, tentativa esta rechaçada devido ao grande número de constrangimentos passados pelos seus torcedores junto aos sistemas de segurança de supermercados e lojas de departamentos. Até que o técnico Roberto Gaynandes, pouco tempo após assumir o time, diante de tanta insistência do enorme público catarinense, adotou o melhor dos uniformes: Camisolas cor-de-rosa.[1]

Estádio

Mosaico esquizofrênico do Figueirense.

Orlando Scarpelli, nome de astro de filme pornô, é o estádio do Figueirense. A triste constatação do torcedor alvinegro quando vai ao estádio Orlando Scarpellixo descobre que o mesmo está fora de esquadro. O fato é que o epicentro da arquibancada não acompanha o centro do campo de jogo, ou seja, o torcedor está exatamente no meio da arquibancada, mas não está no meio do campo. Mas o problema não é só este. O pior de tudo é que um gol fica mais perto da torcida e menos iluminado, enquanto o outro, mais longe da torcida, fica mais iluminado.

Títulos

  • O Figueirense tem apenas cinco títulos estaduais na época profissional.
  • Dois vice-campeonatos da terceira divisão.
  • Janela para subir de divisão no Campeonato Catarinense.
  • Janela para subir de divisão da Série C.
  • Janela para subir de divisão da Série B.
  • 20 títulos estaduais protestados em cartório.
  • Vitória por 1x0 na inauguração da Arena Corinthians em 2014
  • Comemorar não rebaixar como se ganhasse título mundial: 1 vez (2015)

Notas

  1. [1].