Final Fantasy

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Final Fantasy é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Kain bebe o sangue de mais um condenado.

Farnese1.jpg Made in Nihon D:

Este é um artigo kawaii ¬¬ com tecnorogia japonesa, né? (ou não u.u~ )
Os otakus adoram falar sobre isso xD
Mas se vandarizar, a Rukia vai dançar pra você u.u~


Fantasia Final
Final Fantasy XXX logo.jpg
Logo da série
Gênero RPG japonês
Desenvolvedor Square Enix
Publicador Square Enix
Plataforma de origem NES
Primeiro lançamento Final Fantasy (1987)
Último lançamento Final Fantasy VII Remake (2020)

Cquote1.svg É de tiro, corrida ou futebol? Cquote2.svg
Brasileiro sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Perdão, eu disse Final Fantasy 2? Eu quis dizer Final Fantasy 8, amo o Cloud e seu romance sensual com Tifa e Yuffa Cquote2.svg
Oscar Wilde sobre confuso com os números de Final Fantasy
Cquote1.svg Final Fantasy 25453 foi o melhor jogo que eu já joguei Cquote2.svg
Oscar Wilde sobre ainda sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Acho esses jogos extremamente sonolentos. Prefiro explodir nazistas em jogos como "Call of Duty" Cquote2.svg
Pessoa normal sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Achei o filme uma bosta! Não tem dragões, magias, summons, não tem o Cloud, o Squall... Cquote2.svg
Nerd revoltado sobre Final Fantasy
Cquote1.svg *Yuna summons: Ciro Bottini* Cquote2.svg
Combat log sobre o summon especial de Yuna
Cquote1.svg Não se esqueça de segurar reset antes de desligar, ou... Cquote2.svg
Final Fantasy sobre tecnologia arcana do mal de Final fantasy
Cquote1.svg Parece até nome de filme pornô Cquote2.svg
Censura sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Kweh!! Cquote2.svg
Chocobo sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Isso frito com açaí e farinha deve ser bom demais!! Cquote2.svg
Paraense sobre Chocobo
Cquote1.svg Fique 10 horas sem salvar o jogo e aperte L1+L2+R1+R2+Select+Start que você terá uma surpresa!! Cquote2.svg
Guria retardada sobre Final Fantasy
Cquote1.svg Use Colgate!! Cquote2.svg
Dentista sobre o bafo do Malboro
Final Fantasy é uma série iniciada em 1986 por Takofuro Nomuro Hironobu Sakaguchi, para evitar que a Squaresoft tivesse o mesmo destino do programa Geraldo Brasil, e quebrasse sem ter mais nenhuma chance de recuperação. Isso porque os outros jogos da Squaresoft, como 3D Runner e Rad Mobile venderam a mesma quantidade que o número de habitantes com mais de trinta anos na Somália.

Criação do Jogo[editar]

Deusa Ághata, personagem principal, cuja história do jogo gira em torno.

Em um dia como qualquer outro, Hironobu Sakaguchi notou que, apesar de Dragon Quest ser um sucesso estrondoso, os mais de 8000 comandos necessários para dar um simples golpe eram demais para qualquer americano aprender, e os únicos que conseguiam executar os comandos eram japoneses malucos, capazes de dar 69 mil toques de botão por segundo. Então, Hironobu Sakaguchi criou uma versão ultrasimplificada do Dragon Quest, com apenas 2 comandos, um para acertar alguém e outro para acertar alguma magia que nunca iria funcionar contra chefões. Porém, para não deixar tão Quico idiota, ele resolveu colocar alguns comandos a mais que servem para... Ah, sei lá, mas eles estão lá. No total, ficaram sendo quatro comandos, o que seria o suficiente para pelo menos 2% da população norte-americana entender. Cquote1.svg Vai ser o nosso FIM!! Cquote2.svg
Hironobu Sakaguchi sobre falência da Squaresoft
Usou o "Fim", transformando-o em "Final", e adicionou "Fantasy", já que era praticamente uma utopia aquela coisa estranha como seu projeto dar certo.

Mesmo seu nome sendo "Final Fantasy", a série nunca termina, afinal, já foram lançadas 666 continuações, e não se tem previsão de quando é que vai acabar. Ou seja, o nome de "Fantasia Final" é apenas um enfeite, pois provavelmente, essa série só acabará junto com o mundo, em 2012. Cquote1.svg Porquê Final Fantasy não acabou ainda, se o nome é "Fantasia Final"? Cquote2.svg
Noob com razão sobre o texto acima

Chegada ao Mercado Ocidental[editar]

Messi montado no Chocobo fazendo a divulgação de Final Fantasy.

O inesperado aconteceu: um americano adorou o jogo, e, como o jogo fazia ele se sentir mais inteligente do que realmente era, seus amiguinhos ficaram com inveja e compraram também, e, quando foi ver, mais de quatro milhões de jogos foram vendidos, e a Squaresoft foi salva.

Até hoje, apenas 0,00002% dos norte-americanos que compraram o jogo conseguem terminar qualquer outro título da série, talvez porque eles ainda não tenham conseguido decorar todos os quatro comandos. Mas não se pode culpá-los por não conseguirem aprender esses milhares de comandos.

O sucesso[editar]

Incrível foi o sucesso que os primeiros jogos tiveram em todo o mundo. Os produtores continuaram a série tendo uma fórmula em mente: a cada título, eles mudariam os nomes dos personagens e o nome do planeta (caso não estivessem muito preguiçosos), e aumentariam o tamanho das espadas, bastões e vestimentas para chamar a atenção de futuros fãs. E, obviamente, eles também ficaram pensando em quantos centímetros aumentar o busto das personagens, afinal, a indústria de hentai era uma das mais lucrativas, pois sempre haviam milhares de onanistas que apenas compravam o jogo para ver as personagens de hentai.

A Bateria da morte[editar]

Final Fantasy vinha com uma tecnologia bizarra de bateria mágica, para salvar os jogos na fita ao invés de *URG* passwords. Porém, a bateria era feita de um mini Necronomicom, e, por isso, devia ser usada com MUITO cuidado. Qualquer comando errado e o Necronomidon poderia acabar liberando espíritos malignos como o Ex-Death de Final Fantasy V, ou a Xuxa sobre a Terra, ou qualquer outro planeta que a Square possa inventar.

E acontece que, ao desligar o NES no botão, ele faz um MONTE de lixo aleatório com a fita, o que pode, obviamente, acarretar no fim da vida como conhecemos, caso o mesmo acerte o Necronomidon. Por isso, a ÚNICA maneira de ter certeza de que ele iria APENAS salvar o game, era segurar reset enquanto se desligava o console. Eram nossas únicas esperanças...

As Continuações[editar]

Magia Thundaga.

Como está supracitado, o jogo fez muito sucesso, e logo começaram aparecer belas continuações. Entre elas aparecem em nossa modesta e tão incompleta lista:

Personagem em modo Berserk.

Resumo[editar]

Na série FF você tem sempre que enfrentar os poderosos flans.

Desde a era do PSone os jogos de final fantasy se resumem a isso:

  • Não adianta juntar magias, summons, ítens, power ups, limit-breaks, nem porra nenhuma porque contra o último chefe você só vai poder usar o ataque comum mesmo.
  • O protagonista loiro/moreno esbarra na garota mágica virgem loira/morena.
  • A maioria dos personagens principais são loiros, e aparentemente viados, e vivem sempre em um mundo fantastico sem guerras sem nada (Ou não).
  • Eles se juntam por motivos vãos.
  • Personagens sem importância que beiram mais para o lado cômico se juntam por nenhuma boa razão.
  • Um vilão afeminado aparece. Um vilão super hiper blaster master hiper forte que por algum motivo quer dominar o mundo
  • O protagonista ou a garota virgem mágica descobrem algum segredo do seu passado que desencadeia um poder secreto dentro deles.
  • O grupo Para numa dungeon numa dimensao paralela cheia de puzzles.
  • Chegam no final da dungeon e começa a filosofar com o vilão.
  • O vilão vem com típico papo manjado de vilão, "Humanos fracos", "Eu sou um deus", "Nao vai me vencer".
  • O vilão morre e volta na forma de um monstro incomensurável com seiscentos sextilhões de HP.
  • O vilão morre de vez.
  • O jogo acaba com uma cena romântica do protagonista e seu correspondente par.
  • OBS: Embora este último chefão pareça bastante difícil, alguns jogos modernos também têm algum chefe em que você gasta apenas 300 dias (se for assim, só Dercy Gonçalves consegue...) para cumprir os pré-requisitos, onde apenas alguns Pivetinhos de Fliperama desocupados (SIM, eles largam aquela porra do Paraguai que se intitula Fliperama) Nerd sem vida sexual/social/na escola/em casa/na casa do caralho/na PUTA QUE TE PARIU conseguem derrotar.